sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Planejamento 2016 - (2° Revisão)

Olá pessoal - tudo bem ? Nesta postagem eu pretendo dar sequencia ao planejamento para o próximo ano e detalhar um pouco mais os valores de aporte, já que 2016 vai ser um ano um pouco atipico em função de um investimento que pretendo fazer. Se voce ainda não leu a primeira revisão do planejamento 2016 - clique aqui.

No post passado eu detalhei como estava a minha situação patrimonial, profissional, salarial e academica; e também fiz uma projeção de aportes uma vez que ainda tenho um ano de mestrado pela frente.

Entretanto, de lá para cá, surgiu uma possibilidade de investimento que me atraiu bastante: trata-se da aquisição de lote para futura construção ou mesmo aquisição de outro imóvel para venda ou aluguel. A grande questão é que eu tenho um bom valor acumulado em FGTS, pois desde que quitei o meu apto eu nao utilizei mais os valores depositados todo mês e que não rendem quase nada. 

Lendo a postagem do colega Pobretão sobre a estrategia dele para retirar o saldo do FGTS, eu me lembrei que posso também utilizar os valores para aquisição de outro imóvel desde que nao seja localizado no municipio ou em municipios limitrofes onde eu já possuo um imóvel.

(fica aqui meu apoio a ideia do Pobretão, eu sei bem como funciona o processo de demissão nas empresas e pode ter certeza que ninguem lembra dos esforços feitos por cada um na hora de demitir, então eu também acho que o funcionário nao tem de lembrar muito da empresa. A multa de FGTS está estabelecida na lei para demissão sem justa causa - se a empresa quer demitir sem justa causa, então tem de pagar a multa. A questão filosofica se é aceitavel ou não o fato de "forçar a demissão" é simplesmente uma analise da lei atual: se o Pobreta fizer algo que fere a lei, a empresa irá demitir por justa causa e ele nao irá receber FGTS e multa; se a empresa nao demitir por justa causa, quer dizer que o Pobreta nao fez nada em desacordo com a lei e é isso que interessa)

Então, estou pensando em adquirir um terreno / imóvel para poder utilizar o FGTS e em seguida revender o mesmo, desta forma conseguindo acessar o saldo do FGTS. Isto é um plano inicial que ainda precisa ser mais estudado e detalhado, mas acho interessante a ideia. O importante é que o imóvel tenha valor inferior a R$420.000,00 para não incorrer em pagamento de Imposto sobre Lucro Imobiliário.

Mas, voltando ao planejamento para o próximo ano:


1 - Metas Financeiras:
Meu novo plano de aportes para 2016 é de R$46.600,00 - o que dá uma média mensal de R$3.883,00. Isto representa aproximadamente 42% do meu salário liquido já que, infelizmente, o governo faz o favor de ficar com quase 30% dos meus rendimentos retidos na fonte. De qualquer forma, esta meta só vai poder se concretizar se eu me mantiver empregado em 2016, uma vez que não conseguirei fazer aportes até Junho. O dinheiro está sendo investido na formação da minha reserva em moeda estrangeira, pois o processo da cidadania europeia está evoluindo (chegou a carta ao Consulado de Portugal solicitando entrevista com minha avó e meu pai) e a Sra Executivo Pobre e eu estamos avaliando a possibilidade de deixar o país.

2 - Metas Patrimoniais:
Considerando os aportes e a famosa rentabilidade de 0,5% a.m. - no próximo ano será possivel quebrar finalmente a barreira dos R$200K e atingir R$211K ao final do ano. O plano de aportes está bem simples, sendo que todo o dinheiro será destinado a LFT até Setembro/2016 e os aportes restantes serão direcionados a NTN-B 2024 e 2035. O ano de 2016 será o ano da Renda Fixa na carteira EP.

3 - Metas Academicas:
A meta no proximo ano é concluir o mestrado e sair de lá com o tão sonhado titulo no curriculum. Ja tenho orientador e acredito que o tema é bem interessante, inclusive para os amigos aqui da blogosfera. Infelizmente, nao poderei dividir com voces devido a condição de anonimato que pretendo continuar mantendo. Mas é possivel que deste trabalho seja possivel publicar 02 artigos em revistas de qualidade e isso ajuda para poder dar aulas no futuro e garantir um aporte extra.

4 - Metas Idiomas:
O desafio para o ano de 2016 é manter o nivel de Ingles e, se possivel, aprimorar e expandir o vocabulario. As leituras de livros serão todas em Ingles e ja tenho 05 livros que ganhei no aniversários para começar as leituras. Como eu sou um apaixonado por temos relacionados a II Guerra Mundial, estes 05 livros são sobre  o tema e todos eles em Inglês. Já é uma boa leitura inicial, além das séries de TV (Prison Break e Friends) que estou atrasado.

5 - Metas Lazer:
Estou há um bom tempo enrolando para aprender a tocar baixo - e, infelizmente, nao será no proximo ano que vou começar a estudar o instrumento. Todos os esforços serão colocados para concluir o mestrado. O lazer extra que terei será uma viagem no meio do ano - tenho um parente que vai casar nos EUA no próximo ano e eu vou aproveitar o casamento e alongar a viagem passando mais alguns dias na terra do Tio Sam; sendo que isso vai me ajudar a praticar um pouco mais o Inglês.

6 - Meta Saude:
Este ano eu fiz o checkup e todos os resultados foram OK; entretanto eu estou acima do peso e quero resolver esta questão. A minha meta será aproveitar o tempo pela manhã (eu acordo muito cedo e depois nao consigo dormir) e utilizar a academia que tenho no prédio. farei uma sessão de caminhada/corrida de 30 minutos diariamente + uma sessão rápida de musculação de 15min para fortalecimento.
Também preciso corrigir definitivamente a minha alimentação pois as vezes acabo comendo lanches e "junk food". Tentarei seguir a dieta paleo com mais rigor e tenho objetivo de chegar no meu peso ideal até a metade do ano que vem.

7 - Plano Imigração:
Atualmente está muito dificil conseguir uma oferta de trabalho para USA ou Europa, que são os meus locais prioritários para viver e trabalhar. De qualquer forma, continuo monitorando vagas e enviando meu curriculum para todas - se não obtiver uma oferta formal de trabalho, ao menos aumentamos o network e criamos novos contatos.
Entretanto, as maiores chances de concretizar este projeto estão relacionadas a Sra Executiva Pobre, pois ela concluiu o doutorado e está fazendo o "application" para diversas universidades fora do Brasil para poder dar sequencia ao Pós-Doutorado. O chefe do laboratório onde ela pesquisa é muito bem relacionado e diversos alunos já passaram uma temporada em outros paises, sendo que muitos receberam ofertas de trabalho na área e ficaram por lá. 
A Sra EP está trabalhando na proposta de projeto para fazer o application em Abril em algumas universidades onde o chefe de laboratório tem bons contatos: Michigan/USA, California/USA, Texas/USA, Pensilvania/USA, Ohio/USA, Toronto/Canada, Lisboa/Portugal e Pamplona/Espanha.
Além das referidas universidades, a Sra EP está fazendo uma pesquisa de outras universidades que pesquisam projetos na mesma area para ela ampliar o leque ao submeter o application.
Em todos estes paises, eu consigo o visto de estudante em primeiro momento e depois posso batalhar um emprego formal e mudar o status do visto - de qualquer forma, as bolsas oferecidas nas universidades são boas o suficiente para sustentar os dois considerando um padrão médio de vida nos paises citados acima.

Acredito que este será o plano de metas para 2016 e vou me esforçar para atingir todas elas.

E voces ? Qual o plano de voces para 2016 ?

Um grande abraço,

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Atualização Patrimonial - NOV/15

Olá Pessoal - tudo bem ? Muitas novidades neste conturbado mês de Novembro - temos mais politicos indo para cadeia e também importante banqueiro seguindo o mesmo caminho. Muito interessante ver que a justiça está começando a engatinhar no sentido de "punir" os mais privilegiados neste país. Coloco o punir entre aspas porque punição somente depois de sentença transitado em julgado e pena cumprida - antes disso sempre pode existir uma reviravolta e tudo acabar em pizza.

O ponto negativo do país é a bagunça politica e fiscal que o governo nos meteu - as contas nao fecham, a inflação nao cede, o desemprego nao recua, a economia nao destrava ... as pautas no Congresso tambén não andam, o impeachment nao caminha e nao temos um orçamento factivel para o proximo ano. Isto acaba trazendo muita instabilidade para o setor produtivo e causa fuga de investimentos - que alimenta o desemprego e gera mais crise em uma espiral sem fim.

O desafio continua sendo passar o ano de 2016 empregado; e se possivel aumentando o patrimonio. Este ano, até o momento eu cumpri a meta de aporte, mas devido as quedas nos ativos (e este mês de Novembro tivemos novamente queda na Bolsa) a meta de R$200K será bem dificil de ser atingida. E aqui no trabalho, começou hoje um novo Diretor Geral. Neste momento ele está em reunião com o Presidente e por isso ele ainda nao foi apresentado para nós. Estamos aguardando para fazer o primeiro contato e entender qual foi a missão que deram para ele e qual o ideia de trabalho que ele irá tentar implantar na área. 

Em um primeiro momento acredito que nao teremos problemas (meus funcionários e eu) porque temos resultados para mostrar, uma vez que atingimos as metas do ano. E também temos estratégia definida para atingir a meta dos próximos dois anos - só temos que verificar se a estratégia vai ao encontro do que o novo chefe pensa. Isso será fundamental para cumprir o desafio de passar o ano de 2016 empregado - já que 2016 será também um ano dificil do ponto de vista economico.

Mas eu irei detalhar mais no próximo post sobre o planejamento 2016 - tem um potencial investimento em vista e pode ser que tenha de destinar os aportes para este investimento (se tudo der certo) durante 06 meses - logo, talvez eu tenha de fazer uma revisão no meu planejamento para o próximo ano. 

Mas vamos ao fechamento de Novembro/2015 !!!

1 - Poupança:


Nenhuma novidade na poupança - o valor investido continua o mesmo e a rentabilidade também. Vou continuar mantendo essa reserva para despesas emergenciais na poupança e pode inclusive estar surgindo uma oportunidade de investimento que pretendo detalhar em uma próxima postagem sobre o meu planejamento para 2016 - que está em fase de elaboração e constante revisão. Vou dividindo com voces o passo a passo e os critérios que vão embasando este meu planejamento para o próximo ano, que promete ser tão dificil quanto esse em termos de estabilidade economica e desempenho dos mercados financeiros.


2 - Ações:


Seguindo a estratégia deste ano, não foram feitos aportes em Ações - uma vez que estava formando a carteira de FII´s com fins de diversificação e obter um melhor fluxo de caixa. O mes de Novembro começou bem e cheguei a ter ganhos de 2% na carteira de ações, mas no final do mês, e principalmente depois da prisão do presidente do banco BTG, a Bolsa sofreu bastante e minha carteira não foi diferente - queda de mais de 5%. Mantenho os ativos da mesma forma e seguimos a espera de dias melhores - enquanto isso, seguimos aportando e formando carteira.


3 - FII´s:


Com os aportes do mês passado, eu atingi a meta estabelecida no inicio do ano para a carteira de FII (meta de R$100.000,00) - fiquei feliz pela disciplina deaportes e ter atingido este objetivo inicial. Hoje minha carteira tem 10 FII´s e pretendo continuar reinvestindo os alugueis recebidos de forma a aumentar a posição nestes ativos. A carteira teve uma rentabilidade positiva de 0,66% e tem um acumulado de mais de 6,2% no ano - e eu considero um bom desempenho considerando a situaçaõ economica atual e a alta taxa de juros que acaba pressionando os valores das cotas de FII.

Aproveitando que atingi a meta de alocação de ativo em FII, eu decidi verificar como está o desempenho da carteira frente a alguns indicadores do mercado para ter uma visão mais abrangente da carteira. A situação atual é a seguinte:


Como voces podem ver a carteira tem um bom desempenho frente o IBOVESPA, o que mostra que as ações escolhidas são realmente mais defensivas e se comportam melhor durante cenários de crise. Entretanto, desde Jul/15 a carteira passou a ter desempenho pior do que o CDI; e desde este mês, passei também a perder para a inflação.

Analisando o cenário, percebo que a minha carteira é desequilibrada em relação a ativos que possam acompanhar o CDI e oferecer proteção contra a inflação, notadamente ativos de Renda Fixa. Eu já tinha consciencia desse desequilibrio - mas priorizei os aportes em FII´s em função de formar um fluxo de caixa mensal para colaborar com os aportes. Como eu atingi a meta inicial de alocação em FII´s, a partir deste mês eu irei destinar os aportes para TD em duas modalidades - LFT para aproveitar a taxa Selic nas alturas como temos hoje e NTN-B 2024 aproveitando as altas taxas de juros e proteção contra inflação - se eu seguir meu plano de aportes em 2024 eu devo atingir a famosa marca de R$1.000.000,00

Então, a partir deste mes teremos mais uma modalidade de ativos a serem avaliados:


4 - Tesouro Direto:


Então este mes o aporte foi de quase R$8.900,00 porém como o aporte foi feito no final do mês, não consegui aproveitar ainda um mês "cheio" de rendimentos no TD - mas o rendimento parcial já é interessante e vamos monitorar o comportamento dos titulos, lembrando que a ideia é formar uma carteira em LFT - que a partir de determinado momento poderá ser diversificada com LCI/LCA dependendo da taxa de juros oferecida. Quanto as NTN-B 2024 eu pretendo levar até o vencimento e comprei titulos com taxa de 7,32% a.a + IPCA.


5 - Total:


No total a carteira teve desempenho negativo de 1,08% - e acredito que com a noticia do acolhimento do pedido de impeachment pelo Eduardo Cunha (acabei de ver na TV enquanto estou escrevendo este post) teremos ainda um pedido de mais turbulencia no mercado. Entretanto, essa é uma turbulencia bem vinda, pois pode ser a luz no fim do tunel para um novo governo com uma politica fiscal decente. Discussoes politicas a parte, os proximos aportes serão destinados a formar a carteira de Renda Fixa buscando o equilibrio entre Ações, FII e Renda Fixa.

A proporção alvo da carteira será Ações (20%), FII (50%) e RF (30%), mas eu vou detalhar um pouco mais na próxima postagem. Bola para frente e vamos fechar o ano com pelo menos R$180K.

Um grande abraço pessoal !!!