segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Executivo Pobre Vai Se Mudar para os USA ?

Ola pessoal - tudo bem ? Estas ultimas semanas eu estou nos USA participando de algumas reuniões e tentando entender como está meu processo de transferencia e tentando também acelerar esse assunto para ter uma resolução o quanto antes.

Mas antes de aprofundar nesse assunto, vou voltar alguns passos atras para voces entenderem como surgiu essa oportunidade de transferencia e porque o processo esta levando tanto tempo para ser concluido.

O meu antigo chefe veio para os USA depois de me dar uma tremenda puxada de tapete e ficar com a vaga que eu avisei ele que eu estava participando. Isso faz parte do jogo e nao tem muito o que fazer, pois na prática, ele também participou do processo e ele tem contatos que foram mais fortes do que os meus para conseguir essa transferencia. Nesse caso eu acabei ficando em segundo lugar.

O tempo passou e cerca de um ano depois que ele estava aqui houve grandes mudanças na empresa. Como parte do processo esse meu antigo chefe quase ficou sem lugar por aqui, mas ele se movimentou rápido (ele tem uma excelente leitura do ambiente) e conseguiu se proteger no cargo que estava. Além disso, pouco tempo depois ele conseguiu ser promovido através de uma transferencia de divisão na empresa.

Nesse meio tempo surgiu uma oportunidade na antiga divisão onde ele trabalhava e ele indicou meu nome. O nosso antigo diretor executivo (um cara europeu com quem nós dois temos muita amizade e que também foi promovido nessas mudanças todas) ligou para meu atual chefe e perguntou se ele me liberaria para uma transferencia de divisão e consequentemente, uma transferencia de pais.

O meu chefe me consultou, eu demonstrei interesse e eles (meu antigo chefe e meu antigo diretor executivo) me ligaram e falamos um pouco sobre as oportunidades, os desafios e o que seria uma proposta de transferencia. Depois de conversamos por algumas semanas, o caso foi encaminhado ao RH corporativo, pois uma seria de providencias teriam de ser tomadas:

- Minha transferencia de divisão;
- Minha transferencia para o cargo corporativo (é isso aí - o executivo pobre local passa a ser executivo pobre global);
- Minha "offer letter" com os detalhes de salario, beneficios, etc... no país para onde eu seria transferido - no caso, Trumpland.

Ai começa as coisas ficarem enroladas ... como o RH corporativo fica na Europa, todo o pessoal lá sai de verias de verão durante o mês de Agosto. Então, nada foi feito naquele mes e tive de aguardar Setembro. Quando chegou Setembro, uma sequencia de transferencias de caras no topo do organograma da empresa tomaram o tempo do RH corporativo e eles falaram que iam verificar meu caso somente em Outubro. Quando chegou Outubro, eles encaminharam uma requisição ao Brasil para o RH local mandar as informações sobre as quais ele poderiam trabalhar para fazer minha oferta. 

Com essas informações em mãos, eles começaram a falar com meu antigo chefe sobre a proposta -e entre idas e vindas, passou o mes de Outubro e chegamos em Novembro. Esse foi o mes que o Estagiário Pobre nasceu, teve problemas de respiração, foi para UTI, se recuperou e foi para casa - então, eu acabei nao vendo muita coisa da transferencia e tampouco cobrando o pessoal para coisa andar. Finalmente, entramos em Dezembro e cobrei uma posição pois nao iria mais esperar e quase seis meses é tempo mais do que suficiente para fazer uma oferta de transferencia. 

Entao, acabamos marcando uma viagem e estamos todos aqui nos USA para definir a minha situação (assim eu espero). Estamos aqui meu antigo chefe, meu diretor executivo, o CEO da região que vai me pagar e eu. Se nao conseguirmos uma definição agora, pela minha experiencia eu digo que a transferencia nao sai. Porém, os primeiros resultados foram bem satisfatórios e estamos ja na fase final:

A representante do RH corporativo me chamou para eu dar uma olhada na previa da carta de oferta que eles pretendiam me mandar. Entre outros pontos estava considerado salário anual de USD 85.000; despesas de realocação (passsagens, mudança, etc...); tres meses de acomodação em hotel ate encontrar uma casa; plano de saude, dental e oftalmologico; previdencia previda corporativa e uma serie de outros beneficios.

Entretanto, o principal não estava lá. Eu pensei: "cade a po#@$ do Green Card ?" 

Quando voce vem para Trumpland, voce pode ficar por um periodo limitado de tempo (até sete anos se tiver boas justificativas) com o visto L1. Porém, o que esta sendo oferecido para mim nao é uma expatriação. É um contrato local - eu serei desligado da empresa no Brasil e contratado aqui nos USA. Dessa forma, e considerando que estou levando um bebe, eu preciso do Green Card.

Negociei um pouco o salário e chegamos em um valor razoavel para o Estado onde a empresa esta sediada. Infelizmente, não é a California ou Pensilvânia ... trata-se de um Estado mais ao Sul nos USA. Os Estados do Sul tem a fama de serem muito hospitaleiros, mas também sao os mais pobres e por isso a media salarial é mais baixa - mas a oferta salarial é bem acima da media do Estado e verificando os preços por aqui com um pouco mais de refino e informação vista "in-loco" digo que é possivel guardar USD30.000,00/ano - e isso porque estou considerando alguns luxos em passeios e coisas do tipo.

E o principal, consegui colocar o Green Card na oferta. Por contrato, a empresa vai aplicar para o meu Green Card depois de um ano de trabalho aqui. Acho um prazo satisfatório porque a empresa também precisa ter certeza que eu nao vou pegar o Green Card amanha e me transferir para outra empresa em algum lugar que pague mais. Dessa forma, eles garantem que vao ter um ano (no minimo) dos meus trabalhos, pois sem Green Card eu nao consigo mudar de emprego.

Aproveitei o final de semana e olhei algumas casas por curiosidade. Tem muita coisa legal para alugar na faixa de USD1.400 - USD1.800/mês. Estou falando de boas casas localizadas na região de otimas escolas. Apesar de escola nao ser a preocupação agora pois o Estagiário ainda é muito novo, lugares com melhores escolas são, geralmente, melhores para se viver.

Então, o que está enrolando a transferencia ?

O espertão do CEO da região começou a alegar que eu sendo um funcionário corporativo, o correto seria a Europa pagar meu salário. Meu novo chefe corporativo falou que tudo bem - ele paga meu salário; mas ai eu vou trabalhar na Europa e gerenciar os projetos dos USA e Canada todos a distancia. Então o CEO da região voltou atras e disse que pagava meu salário já que eu irei ficar dedicado aos projetos da região dele.

Em um segundo momento, ele começou a questionar quem pagaria as despesas de recolocação (mudança, passagem para familia, etc...) ... e ai ficou enrolado nisso. O meu chefe corporativo disse que paga e nao em problema. 

Hoje esta marcado uma serie de reuniões, inclusive uma deles para tratar desse tema da transferencia. A reunião deveria ter ocorrido antes do almoço, mas ela foi transferida para tarde. De qualquer forma, eles falaram rapidamente e meu chefe corporativo veio ate a mesa e me disse que está tudo certo. Mas eu so vou acreditar na hora que estiver com a carta na mão !!! Vamos ver se eles conversam ate o final do dia e se acertam - ai eu volto para casa com a carta na mão e ja começo a providenciar visto e tudo o mais.

Caso eles nao se acertem, como eu falei antes, eu acredito que a transferencia nao sai e eu devo ficar no Brasil. Nesse caso, como mesmo assim eu serei transferido de divisão para gerenciar alguns projetos - a minha intenção é ter a transferencia com um aumento / promoção. Pelo menos eu fico no Brasil ganhando mais ...

Então é isso pessoal - o post ficou um pouco longo, mas esse é o resumo de tudo o que está acontecendo. Vamos ver o que acontece durante essa tarde e também nos proximos dias.

Um grande abraço,

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Atualização Patrimonial NOV/17 - R$282.634,93 (+0,98%)

Ola pessoal - tudo bem ? Estamos já no final do ano e chegou a hora de mais um fechamento. As coisas estão andando rapido e estou ainda trabalhando na questão da proposta de transferencia que a cada dia se complica um pouco mais. Tenho uma viagem marcada onde estaremos frente a frente todos os envolvidos e espero, finalmente, bater o martelo sobre essa potencial transferencia.

De qualquer forma, o mes de Novembro foi bem atipico com a chegada do Estagiário Pobre. Isso por si só já é um marco para qualquer pessoa e estou muito feliz com essa nova etapa na minha vida. Mas apesar de toda a importância desse tema para mim, eu entendo que os demais que visitam o blog nao estão tão interessados em saber sobre o meu filho, bastando ter ciencia de que ele está bem e se desenvolvendo cada dia mais e de forma saudavel.

Do ponto de vista financeiro e profissional, que acaba sendo os temas mais abordados por aqui, esse mes houveram algumas despesas nao planejadas. A principal delas foi uma despesa com hospedagem, pois assim que tivemos a noticia de que o estagiário Pobre iria ficar na UTI neonatal, decidimos por fazer uma reserva em um hotel bem próxima a maternidade para podermos ter mais flexibilidade e acompanhar tudo o que estava ocorrendo. Como a Sra EP tinha de amamentar de tres em tres horas, seria inviável ficar indo e vindo de nossa residencia, porque quando chegássemos em casa já seria hora de voltar a maternidade.

Como o Estagiário Pobre ficou 12 dias na UTI e ficamos apenas 03 dias na maternidade, então houve despesa de 09 diárias de hotel + alimentação. Isso prejudicou o aporte do mês e talvez a meta dos R$300K ainda esse ano; mas esse foi um gasto que nao trago nenhum tipo de remorso - pagaria o dobro se preciso fosse.


Ainda assim, estou com algo próximo a R$282K e tenho previsão de saldo para mes de Dezembro de + R$9,5K - o que me levaria a um saldo aproximado de R$291K.

Agora ainda existe a possibilidade de algumas receitas nao recorrentes (que nao estão contabilizadas na conta acima) que poderiam gerar mais R$5,7K - por se tratar do rateio do processo de cidadania portuguesa da minha familia. Como eu comentei, eu estou arcando com todos os custos e agora que a cidadania do meu pai também já saiu, as pessoas estão manifestando interesse em entrar no rateio para obter esse beneficio.

Nas próximas postagens pretendo falar um pouco sobre as etapas do processo de cidadania portuguesa e como está sendo ate o momento (meu pai acabou de obter a cidadania dele e o proximo passo é a minha cidadania), pretendo falar também dos bastidores do meu processo de transferencia (o que esta dando certo e o que esta indo mal) e das minhas viagens que é uma vontade antiga e acabei nunca falando muito - apenas falei sobre as viagens para Amsterdam (leia aqui, tambem aqui).

Por esses dias também estarei viajando novamente, mas espero poder ir atualizando voces com mais frequencia. Minha viagem sera novamente para os USA (vou a trabalho) e tentarei avançar no processo de transferencia.

Um grande abraço,

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

A Chegada do Estagiário Pobre

Olá pessoal - tudo bem ? Como eu ja havia mencionado algumas vezes, a Sra EP estava grávida e estavamos esperando a chegada do primeiro herdeiro - o Estagiário Pobre. Finalmente a espera acabou e ele chegou ao mundo algumas semanas atras.

Mas se ele nasceu algumas semanas atras, porque só estou mencionando isso agora ? Simplesmente porque o Estagiário Pobre ficou internado na UTI neonatal da maternidade durante esse periodo. Apesar de o periodo de gravidez ter sido bem tranquilo e com todos os exames dentro da normalidade, as vezes, enfrentamos situações para as quais nao existe planejamento previo.

Isso aconteceu no parto do Estagiário - porque no momento de ele nascer, acabou engolindo liquido da bolsa e esse liquido foi para o pulmao, causando uma dificuldade para respirar uma vez que o pulmao fica encharcado. Resumindo bastante a situação, ele ficou internado durante 12 dias - e posso dizer que foram os 12 dias com maior preocupação que eu tive na vida.

É impressionante como minhas outras "grandes" preocupações se tornaram minimas quando eu estava na UTI sentado do lado da incubadora que ele estava alojado. Minhas preocupações com trabalho, com puxadas de tapete na empresa, com transferencia e a proposta oficial que ainda nao chegou, preocupações com metas financeiras, preocupações que tive com o mestrado, preocupações diversas que temos na vida se tornaram minimas. Naqueles dias só me importava trazer meu filho para casa em bom estado de saude - o que felizmente acabou acontecendo e ele está muito bem.

Mas também nesse periodo de internação na UTI, eu tive a oportunidade de conversar com outros pais que estavam enfrentando situações muito piores do que a minha. Tinha um pai que o filho nasceu prematuro com 26 semanas e 780 gramas - ele estava super feliz porque os medicos nao precisaram recorrer a ventilação forçada (o famoso "entubar") o filho dele. E no dia seguinte, eu conheci uma mae de uma criança prematura que estava super feliz - até pensei que o filho dela tinha recebido alta hospitalar e ia para casa, mas ela disse que nao. O filho dela vai ficar na UTI ate fevereiro porque ele nasceu com 660 gramas e 25 semanas de gestação, mas ela estava super feliz porque após tres tentativas, finalmente os medicos conseguiram "entubar" o filho dela e agora ele nao corria mais risco de parada respiratória (ele havia tido duas no dia anterior).

Impressionante como a mesma situação era encarada de forma tão distinta pelos pais ... isso mostra também como somos frageis em relação a varias coisas - principalmente questoes de saude. E isso me liga um alerta porque nunca me cuidei da forma correta para ter uma vida saudavel e isso tem de mudar imediatamente. Corrigir a alimentação, fazer exercicio, ter uma vida mental mais saudavel passa a ser prioridade.

Ainda cabe adicionar um ponto - as vezes, vejo alguns comentarios sobre as mulheres no mercado de trabalho e nem sempre sao comentarios elogiosos. Mas eu estive por 12 dias em uma ambiente que 99% das pessoas eram mulheres (enfermeiras e medicas) e acredito sinceramente que homens nao seriam capazes de fazer a gestão de uma UTI neonatal com tamanha eficiencia. Claro que estava em um hospital de excelente qualidade mas ainda assim, em um ambiente com extrema predominancia de mulheres, nao consegui achar nada que viesse a desabonar a competencia ou qualidade do serviço prestado - na verdade, muito pelo contrario. Encontrei profissionais extremamente dedicadas e competentes e por isso quero deixar meu agradecimento (ainda que anonimo).

Claro que na minha avaliação eu encontrei profissionais que eu acredito demonstrar maior qualidade no serviço e outras com menor qualidade no serviço; mas nada que pudesse considerar ser um fator negativo. Acredito que possa ser apenas aquela diferença de motivação que todos nos temos ao longo dos dias. 

Voltando ao ponto financeiro da coisa - ainda terei uma viagem a trabalho no final do ano. Ficarei fora por duas semanas e acredito que durante essa viagem eu terei a confirmação da transferencia e o local para onde a transferencia estará disponivel (conto mais sobre isso em uma proxima postagem).

Sei que esse mes postei muito pouco e nao contribui em nada com os amigos, mas espero que entendam os motivos. Espero poder atualizar com um pouco de frequencia agora que as coisas estao mais tranquilas.

Um grande abraço,

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Atualização Patrimonial OUT/17 - R$278.398,02 (-0,80%)

Ola pessoal - tudo bem ? Como voces podem ver, esse mes eu tive um prejuizo com meus investimentos e meu patrimonio recuou em -0,8%.

Esse nao é um grande impacto e poderia ter sido compensado caso eu tivesse aportado um valor maior, mas esse mês ocorreram algumas coisas interessantes e que "drenaram" o meu aporte planejado:

1 - O processo de transcrição do casamento portugues da minha avó ja está completo e iniciamos agora o processo de cidadania do meu pai. Para prosseguir com o processo é necessário, obviamente, pagar a advogada e nesse processo lá se foram EUR 675 (BRL 2.650).

2 - Meu irmão casou e tive despesas com presente de casamento (BRL 3.000). Acabei nao comentando aqui no blog por nao se tratar de algo diretamente relacionado a minha pessoa, mas como impactou um pouco os aportes, acho interessante mencionar aqui. 

3 - Pequena desvalorização (BRL 2.500 aproximadamente) na minha carteira de FII. Algo até normal depois da alta expressiva dos FII´s durante esse ano.

Mas, o objetivo nao é reclamar do aporte e sim verificar como ficaremos para a meta de BRL 300K até Dezembro. O fechamento atual está em:


Para atingir a meta de 300K ainda falta BRL 21.602 de aumento patrimonial. De posse desse numero, eu tenho as seguintes receitas / despesas planejadas até o final do ano:


Receita Salário Novembro: R$9.847

Reembolso Consulta Médica: R$220

Aporte Sra Executiva Pobre: R$2.900

Salário Maternidade Sra EP: R$950

Despesas Novembro: R$9.748 (inclui as despesas com o parto do Estagiário Pobre)

Saldo NOV: + R$ 4.169



Receita Salário Dezembro: R$9.847

Aporte Sra Executiva Pobre: R$2.900

Parcela 13 Salário: R$4.440

Salário Maternidade Sra EP: R$950

Despesas Dezembro: R$2.968

Saldo DEZ: + R$ 15.169

Além disso, ainda tenho aproximadamente R$2.000,00 para receber de alugueis (FII). 

Então, o total dessa conta seria R$278.398 + R$4.169 + R$15.169 + R$2.000 =  R$299.736

Estamos quase, quase lá !!! Terei de fazer um pequeno aperto para conseguir os valores restantes. Creio que nao vai ser dificil pois ficarei 20 dias em casa de licença paternidade em Novembro e ficarei 15 dias em viagem de trabalho no mes de Dezembro. Isso diminui as despesas com combustivel, alimentação, etc... Então, a meta ainda é atingivel - mesmo com as despesas extras que tive esse mes.

Existe a possibilidade de uma receita extra referente ao processo de cidadania - pois um tio se interessou e parece estar disposto a dividir as despesas para seguir com a documentação por parte dele. Ao que parece, alguem da familia dele (creio que filho, ou seja, meu primo) conseguiu uma vaga em Portugal e agora está preocupado com a cidadania. Se realmente decidirem seguir em frente, terão de arcar com a divisão das despesas ate o momento e isso representaria uma receita extra de R$5.750,00 - entretanto, nao estou considerando essa potencial receita na conta, porque nao tenho uma boa relação com esse primo e eles ja tentaram obter os documentos sem ter de dividir os custos (contarei mais na proxima postagem).

Rumo aos 300K !!!

Um grande abraço a todos !!!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Atualização Patrimonial SET/17 - R$278.454,90 (+4,88%)

Olá pessoal - tudo bem ?

Postagem rápida para fazer a atualização patrimonial e seguir meu compromisso com os colegas do ranking. Esse mes a evolução foi bem bacana e os FII´s tiveram seu valor de cota nas alturas. A Renda Fixa continua ainda atrativa (juros reais de pouco mais de 5% a.a.) e eu sigo buscando minha meta de R$300.000,00 ao final do ano.

Esse mes tive algumas despesas extras relacionadas ao nascimento do Estagiário Pobre. A Sra EP organizou um chá de fraldas e na comparação com o valor investido para fazer esse chá (loca, comida, bebida, decoração, etc...) e o valor recebido em fraldas, presentes, lenços umedecidos, brinquedos, itens de banho, etc... vejo que o custo das fraldas saiu por R$0,78 / fralda e isso é um valor bem abaixo do preço de mercado. Nesse caso, eu vejo que valeu a pena fazer o chá de fraldas pelo ponto de vista financeiro - além, claro, de poder reunir os amigos e a familia.

Tive algumas despesas comprando prateleira para o quarto do bebe e com manutenção do carro (problemas com suspensão). Também paguei um valor expressivo no médico, pois estou me consultando com uma especialista e fazendo uma revisão completa (a paternidade traz um pouco dessas preocupações).

A boa noticia que recebi hoje é que meu chefe local conversou com o chefe corporativo sobre a situação da minha transferencia (e da demora na definição); e o chefe corporativo disse que deve ter uma definição ate sexta feira. Isso é uma boa noticia, mas estou um pouco preocupado porque o momento é critico para empresa e as contratações estão congeladas - então, tenho o receio de que para se livrar do problema, o pessoal do corporativo utilize essa situação para justificar que a transferencia nao pode ser feita. Se isso acontecer, é um pouco desanimador - pois nao seria a primeira vez que surge a oportunidade e ela escapa quase que por entre os dedos da mão.

Mas, enquanto nao tenho a resposta é continuar torcendo para dar certo (conto com a torcida dos amigos do blog também) e esperar o melhor. Se o melhor nao acontecer, ai tem que traçar um plano alternativo e começar a ficar de olho no mercado porque a situação da empresa aqui no Brasil ficará mais critica e eu prefiro tomar a iniciativa de procurar algo antes do meu chefe me obrigar a tomar essa iniciativa me mandando embora...rsrsrsrs

Ah sim - também estou verificando o valor que o plano de saude me reembolso referente as despesas com obstetra, auxiliar, instrumentador e anestesista ... e aparentemente, eu só conseguirei reembolso de 30 a 40% do valor que terei de pagar .... o resto somente na restituição do IR no ano seguinte. Isso será mais um desafio para eu atingir meus R$300K no final do ano, mas sigo firme com essa meta.

Mas vamos ao fechamento (isso porque era para ser uma postagem rápida - preciso melhorar meu poder de sintese):


Então é isso. Um grande abraço pessoal.