quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Promoção ou Prejuizo ?

Ola pessoal - tudo bem ? Hoje eu vou falar um pouco da promoção que recebi. Na verdade eu diria que nao foi bem uma promoção; no momento estou achando que foi uma grande "furada", mas vamos ver como ficam as cenas dos próximos capitulos.

Para voces entenderem o contexto, eu fui transferido para os Estados Unidos para trabalhar no mesmo departamento que trabalhava com a responsabilidade de gerenciar a região Estados Unidos + Canada. A empresa onde trabalho tem uma presença muito forte nos EUA, mas não tem tantos projetos no Canada - então estava com um balanço no trabalho que considerava ideal. Havia desafios em um pais, o outro estava razoavelmente sob controle e vida estava boa.

Porém, quando eu cheguei, eu ja houvia comentários do pessoal sobre o desempenho de um Diretor que cuidava de outra região (basicamente, todos os paises do Mexico ate o Uruguai). O pessoal reclamava que ele nao estava acompanhando as demandas e necessidades dos novos projetos e que nao conseguia entregar os resultados necessários. Essa situação foi se agravando porque esse Diretor nao era um gestor muito bom no trato com o time dele - ele nao sabia como defender os funcionários quando necessário e também nao tinha as informações sobre o andamento dos trabalhos.

Essa situação foi se agravando cada vez mais; até o momento que decidiram dividir as responsabilidades na região. Depois de muito debate, o meu chefe me indicou para a posição a fim de dividir as responsabilidades com esse diretor que estava se "afogando" com as atividades.

Levaram meu nome para a reunião de Diretores e acabou sendo aprovado - dessa forma, minha responsabilidade que era relativa a alguns projetos nos Estados Unidos e Canada; acabou virando uma responsabilidade sobre todos os projetos do Alasca até a Terra do Fogo. Meu time também aumentou porque recebi alguns recursos adicionais e agora tenho mais tres pessoas no time e duas vagas em aberto para contratar.

Dessa forma, eu agora tenha a seguinte situação:

1 - um passivo enorme de projetos que estao atrasados ou com problemas e que terei de resolver rapidamente;

2 - tres novas pessoas no time que terei de conhecer, entender as expectativas e descobrir quais problemas estão enfrentando para poder motivar e atingir resultados;

3 - duas novas posições para receber CV, entrevistar, selecionar e negociar salario e beneficios para finalmente poder contratar; além de integrar essas pessoas rapidamente ao time;

4 - uma meta nova onde ainda preciso conseguir redução de custos de 1,2 milhão de Euros para conseguir fechar o ano;

5 - projetos em novos paises - Mexico, Costa Rica, Jamaica, Equador, Colombia, Chile, Peru, Brasil, Argentina, Uruguai e deve ter mais algum ai no meio que eu esqueci.

Bom, com tudo isso que mencionei acima tenho um "upgrade" importante no curriculo e um novo patamar caso vou ao mercado no futuro buscar uma nova posição. Porém, nesse momento eu vejo somente prejuizos com essa nova promoção.

Eu estava em um ambiente que consegui ter certo controle sobre os projetos, metas atingidas, o time trabalhando da forma como eu considero adequada, etc... E apenas aguardando completar um determinado prazo para a empresa aplicar para o meu Green Card - e ai sim, no futuro, com green card na mão, a possibilidade de verificar melhores oportunidades no mercado e negociar um salário maior.

Agora, com toda essa responsabilidade adicional; apesar de ser otimo para progressão de carreira, é muto ruim par ao momento atual. Meu processo de Green Card esta longe de iniciar e agora eu tenho um risco alto de nao atingir as novas metas ou nao conseguir solucionar os problemas que o antigo diretor deixou. Se por acaso, a performance fica abaixo do esperado, existe o risco de demissão - o que forçaria automaticamente eu deixar o pais, ja que meu visto esta atrelado a empresa onde trabalho. 

Claro que para esse risco - o passaporte europeu ajuda muito. Em vez de voltar ao Brasil, eu iria procurar oportunidades na Europa e seguir a vida.

Porém, o risco existe e essa mudança nao é desejada nesse momento. Outro ponto adicional é que essa mudança foi feita há um mês e até agora nao ouvi nada de Recursos Humanos a respeito de um ajuste salarial para refletir a nova posição. Ja estou cobrando bastante meu chefe pois com a responsabilidade adicional também deve vir uma remuneração adicional.

Infelizmente, eu nao acredito em um ajuste antes de Janeiro/2019 - o que é muito ruim porque em tres meses é um tempo suficiente para os projetos afundarem de vez - e agora nao posso deixar isso acontecer de forma nenhuma.

O resumo dessa brincadeira é que tenho mais responsabilidade e o mesmo salário - situação que tem de ser evitada ao maximo. Ao mesmo tempo, enquanto nao tenho o green card em mãos (algo que ainda vai levar uns dois anos), nao tenho muita oportunidade de pressão sobre recursos humanos e, aparentemente, nao vejo muita saida a nao ser aguardar ate Janeiro para ver se consigo a minha recompensa na remuneração. Claro que vou continuar pressionando meu chefe para ter isso o quanto antes.

No momento, estou prevendo muitas horas adicionais de trabalho, final de semana, viagens (agora mesmo estou em outro pais), reuniões, guerras politicas, etc... além de todo o trabalho que comentei nos cinco pontos acima.

Então eu pergunto - foi uma promoção ou prejuizo ?

Um grande abraço,

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Atualização Patrimonial AGO/18 - R$427.494,97 (+4,01%)

Ola pessoal - tudo bem ? Muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo por aqui, desde mudanças no campo profissional ate, infelizmente, um problema de saude que estou enfrentando. Mas vamos a atualização por partes:

Cerca de duas semanas atras, eu estava jantando e comecei a sentir um pouco de tontura. Logo após, essa tontura passou e eu fui assistir uma serie no Netflix com a Sra EP. Depois de algum tempo, eu peguei um chocolate como sobremesa e logo comecei a sentir tontura. A Sra EP sugeriu verificar a minha glicemia e realmente estava alta. Agendei uma consulta no médico, fiz exame de sangue para verificar como estava a situação e, imediatamente cortei açucares e carboidratos da minha dieta. Agora estou tomando um medicamento e seguindo uma dieta low carb para perder um pouco de peso e reverter essa situação, ja que meu corpo começou a apresentar intolerancia a insulina. Nestas duas semanas já perdi 7 quilos, somente alternando um pouco a alimentação - realmente é impressionante como eu estava me alimentando mal e caindo na rotina de pressão do trabalho.

Falando na rotina, eu também comecei a sair no horário novamente. Claro que na maior parte dos dias eu inicio o trabalho mais cedo (cerca de 07:00 pela manhã), mas estou tentando manter o horário de saida. Isso vem ajudando porque chego em casa e vou fazer uma caminhada com o Estagiário Pobre (ele vai no carrinho dele ... rsrsrs) e isso também me ajuda no processo de "descompressao" e acabo aproveitando mais a noite com minha familia. Outra tecnica que estou usando é nao olhar mais emails depois das 20 horas (sei que 20 horas é já bastante tarde), mas eu estou em uma nova posição agora e lido com a região Americas inteira e isso significa que oito horas aqui, ainda sao 6 ou até 5 horas em outros locais que tenho equipe trabalhando.

Falando dessa nova posição (vou fazer um post a respeito) vou adiantando aqui que devido uma "bobeada" de um diretor na região onde estou trabalhando, a diretoria corporativa decidiu fazer alterações na estrutura e isso abriu uma nova posição de trabalho e eu estou responsável por um departamento diferente do que eu trabalhava anteriormente (ainda dentro da mesma area), com uma abrangencia um pouco maior, mas com certeza bem mais desafiador do que a atividade anterior. Quando cheguei ja peguei um "passivo" grande e as primeiras semanas sao cruciais para cirar uma boa impressão e indicação para a Diretoria Corporativa que eles tomaram a decisao correta com a mudança - só que isso significa muito, muito trabalho a mais. E ainda nao sei exatamente qual vai ser o meu aumento de salário (olha a cilada, Bino !!! ).

Pois é, muito trabalho a mais e uma indefinição sobre o aumento de salário. Indefinição sobre o valor e sobre quando ele será aplicado apesar da promessa de ser ate o final do ano.

Falando agora do patrimonio, esse mes eu tive uma grande ajuda (ou prejuizo ?) por causa do cambio. A valorização do dolar frente ao real me deixou com patrimonio maior em Reais e com patrimonio menor em Dolares - isso vai acontecer ate eu mover todo meu patrimonio em Reais para cá; mas somente vou analisar essa opção após as eleições quando o cenario politico estiver influenciando um pouco menos no cambio. 


Como voces podem ver, já recuperei parte do patrimonio que utilizei para comprar meu carro por aqui e mesmo com despesas extras, foi possivel fazer um aporte razoavel. De toda forma, meu foco é aumentar o maximo possivel o patrimonio esse ano, pois a meta inicial de 400K ja foi atingida.

De acordo com o planejamento, eu devo atingir o famoso um milhão de reais em 4 anos. Então, estou usando essa meta de medio prazo como motivação. Talvez eu atinja a meta antes disso caso eu concretize a venda do meu imovel no Brasil. Já o um milhão de dolares vai demorar um pouco mais - cerca de 15 anos.

Mas o importante é ir aproveitando a jornada - cada vez mais experiencias e desafios.

Um grande abraço,

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Orçamento Mensal (Ago/18) - Um grande Desperdicio de Dinheiro

Olá pessoal - tudo bem ? Então como já havia adiantado em outra postagem, eu passarei a divulgar também o acompanhamento do meu orçamento mensal para verificar se consigo cumprir as minhas metas de aporte.

Nessa fase de acumulação de patrimonio, o nivel de aportes é mais relevante do que o retorno obtido com as aplicações e eu quero colocar um pouco mais de foco nessa area do meu planejamento.

A minha intenção é verificar se consigo cumprir os aportes planejados e para isso vou verificar o planejado versus realizado em cada categoria. Ao final do mes eu terei um saldo para cada categoria e também o saldo total do mês.

Se o saldo for igual a 0 (zero), isso significa que eu consegui cumprir exatamente as metas do mês e o aporte ocorreu conforme planejado.

Se o saldo for positivo (maior que zero), isso significa que eu consegui economizar mais do que o planejado e o aporte será maior; o mesmo raciocinio vale para saldo negativo. Se isso ocorrer, isso quer dizer que tive mais despesas que o planejado e o aporte será menor do que o previsto.

Como além de tudo, eu ainda tenho um valor disponivel no Brasil - isso quer dizer que o cambio tem um papel importante na valorização / desvalorização do meu patrimonio. Isso vai ocorrer até que eu tenha todos os recursos aqui nos USA aplicados em moeda forte e isso vai levar ainda um tempo. E, por esse motivo, eu também estou acompanhando o valor previsto do meu patrimonio em dolares e em real.

Acho que vai ficar mais claro como estou utilizando os controles durante a postagem - vamos então ao fechamento do mes de Agosto.



Neste primeiro mes eu tive algumas despesas extras que eu pude compensar com algumas economias. Mas eu tive uma grande despesa extra que terei de economizar bastante nos proximos meses para compensar - essa grande despesa extra está registrada na categoria outros e é um dinheiro totalmente jogado fora. Estou com raiva até agora sobre essa despesa - mas ainda vou falar mais sobre isso.

As categorias aluguel, luz e agua foram como previsto - sem novidades por aqui.

Na categoria internet + TV a primeira mensalidade vem o valor maior que contempla a taxa de instalação e o valor dos aparelhos. Essa taxa deixa de existir no proximo mês.

Na categoria manutenção da casa - eu preferi comprar todos os filtros de ar condicionado para 1 ano de aluguel e estocar em casa. Com isso eu consegui comprar com o preço de atacado e nao terei essa despesa nos proximos 12 meses. Também comprei um liquido para desentupir encanamentos e veneno para insetos - por isso a despesa foi maior esse mes e vou economizar nos proximos para reduzir o saldo negativo nessa categoria.

O pagamento do automovel ocorreu normalmente e eu consegui uma boa negociação em relação ao seguro aqui na empresa. A empresa tem uma parceria com uma empresa (chamada Progressive) que oferece um pacote de isenção de 6 meses no pagamento do seguro para determinadas posições na empresa - incluindo a minha. Resumindo, eu nao terei de pagar seguro por seis meses.

Combustivel também ficou sob controle mesmo com algumas viagens de final de semana. Ja manutenção nao está prevista ja que o carro está na garantia e a manutenção periodica esta incluso nos pagamentos da prestação mensal.

Na categoria Compras (supermercado) eu tive uma despesa extra porque minha mudança demorou para chegar do Brasil e eu tive de comprar fraldas para o Estagiário Pobre (as fraldas que eu havia ganho no Brasil vieram junto com a mudança). Além disso, eu recebi uma tia por alguns dias e tive algumas despesas extras de supermercado. Essa categoria me preocupa no proximo mes, pois vou receber pessoas por aproximadamente um mes na minha casa e as despesas podem aumentar bastante.

Na categoria restaurantes também houve gasto adicional - ja que levei a Sra EP para comemorar aniversário de casamento (atrasado, pois nao deu para levar no dia e mes correto) e tambpem recebi essa tia e a levei para alguns restaurantes na região. Tudo isso causou os gastos extras nessa categoria.

Nao houve despesas com remedios e passeios como planejado; mas houve algumas despesas com viagens de final de semana na região, como eu mencionei anteriormente.

As minhas despesas deveriam parar por aqui e o saldo do mês seria USD -22,28 ; o que eu consideraria aceitavel visto as despesas extras que eu tive com atraso da mudança e com a recepção de parentes.

Porém, como voces podem ver na categoria Outros eu tive uma despesa enorme aqui. O que ocorreu foi o seguinte - eu estava dirigindo a 38 mph em uma area de limite 30 mph (uma cagada enorme da minha parte) e o policial me parou por esse motivo. De cara eu ja sabia que ia receber uma multa e teria uma despesa extra.

Pois bem, a multa foi de "apenas" USD 118 dolares. Porém, durante a conversa com o policial, ele me pediu os documentos do carro, seguro e habilitação. Sem problemas porque eu tinha todos os documentos em ordem - ao menos era o que eu imaginava. Ele devolveu o documento do carro e certificado do seguro, mas ficou com minha habilitação e foi verificar meu status. Eles estão apertando muito a situação de verificação de status de imigração em todas as oportunidades possiveis.

Estava tranquilo quanto a isso porque estou aqui legalmente, então eu sabia que nao haveria problemas. De toda forma, o policial retornou e informou que me daria outra multa porque eu estava dirigindo sem habilitação valida. Eu argumentei que minha habilitação estava valida, já que ele só vence em 2021 no Brasil e eu posso dirigir até seis meses com uma carteira de habilitação estrangeiro por aqui.

Acontece que isso nao é verdade. Quero dizer, é uma verdade parcial. Eu só posso dirigir por seis meses com habilitação estrangeira por aqui em caso de turismo. Mas o policial verificou que eu estou aqui com o visto L1 (visto de trabalho) e, para esses casos, voce só pode utilizar sua habilitaçao de outro pais por um periodo de 30 dias. Depois disso tem que ter habilitação local.

Argumentei um pouco mais com o policial e ele me informou que na verdade, pelo fato de diriir e nao ter uma habilitação valida, eu estava cometendo nao uma infração de transito, mas sim um crime. E por isso eu teria de comparecer no tribunal. Como as coisas estavam ficando complicadas, eu decidi ligar para o advogado naquele momento mesmo.

O advogado me informou que o policial estava certo e que se ele quisesse ate poderia me levar preso para a audiencia com o juiz. Felizmente, o policial usou o bom senso e nao fez isso. Mas me aplicou a multa (USD 300,00 inicialmente) e definiu a data para comparecermos perante o juiz que vai decidir a situação.

Obviamente, eu imediatamente contratei um advogado recomendado por alguns colegas que tiveram problemas similares. Isso custou apenas USD 1.000,00 - imagina a minha felicidade com a situação. Também falei com o RH da empresa que eles precisam providenciar esse tipo de informaçao para os funcionarios expatriados - uma vez que a pessoa pode ter muitos problemas.

Felizmente, o advogado ja esta trabalhando no caso e nao devo ter maiores problemas pois paguei as multas imediatamente e fiz o curso de Drive Improvement para evitar pontos na minha carteira e evitar que o valor do seguro aumente (voce pode fazer isso 5 vezes na sua vida). E minha prova para habilitação ja estava agendada para semana seguinte e eu consegui ser aprovado no teste com um perfect score - o que o advogado usa para comprovar que eu nao era uma ameaça dirigindo por ai e que a questão da carteira de motorista valida seria apenas uma impossibilidade pois o social security necessário para oferecer duas provas de endereço, que por sua vez sao necessarias para agendar o teste de habilitação, demora por si só de 4 a 6 semanas - logo, seria impossivel conseguir uma habilitação local em 4 semanas como manda a lei.

De toda forma, além da dor de cabeça, isso me gerou também uma dor no bolso pois a despesa extra foi bem alta e terei de economizar nos meses seguintes para fechar o ano com o saldo pelo menos em zero.

É isso ai pessoal - mais uma lição aprendida.

Um grande abraço,

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Compra de Carro nos USA

Olá pessoal - tudo bem ? Consegui dar uma parada na hora do almoço para escrever para voces como foi o processo da compra do carro aqui nos Estados Unidos. Posso dizer que foi uma mistura de experiencias positivas e negativas.

O primeiro passo para comprar algo nos EUA é ter o seu histórico de credito. Tem tres empresas principais, chamadas de credit bureaus, que classificam o seu perfil de pagador conforme um score - o seu credit score. Quanto mais alta a nota, melhor é o seu perfil como pagador e voce consegue acesso mais facil ao credito e também taxa de juros menor do que alguem que tem um credit score baixo. Eu irei falar com mais detalhes sobre o credit score nos EUA, mas queria apenas fazer essa introdução já que o credit score é importante no processo de compra de qualquer coisa por aqui.

No meu caso, eu ainda nao tenho um credit score - demora algo como seis meses para voce começar a ter sua pontuação disponivel nas tres principais agencias de credito. Então, é como se eu estivesse nascendo de novo por aqui, já que o seu historico no Brasil nao conta por aqui.

Então, eu fui no banco onde tenho relacionamento devido a empresa (e que me facilitou muito para obter um cartão de credito com 10% da minha renda anual como limite) e perguntei sobre financiamento de automovel. A minha intenção era comprar a vista, mas se voce faz isso - acaba nao construindo o historico de credito. É um paradoxo interessante - voce precisa tomar credito para contruir seu historico de credito; mas sem historico de credito voce nao consegue tomar credito no mercado.

Falei com meu gerente que informou que devido ao relacionamento com a empresa, eles poderiam sim financiar até 80% do valor do veiculo, por um periodo igual a validade do meu visto, com uma taxa de juros de 6% ao ano. Verifiquei as taxas para quem tem bom historico de credito e está perto de 3,8% ao ano. Mas, como nao tenho ainda nenhum historico, eu decidi seguir em frente com essa opção.

Após duas semanas dessa conversa com o gerente, o banco me pediu para submeter algumas informações adicionais. Enviei as informações que pediram e depois de mais duas semanas (ja se vai um mes nessa historia) eu recebo a resposta que meu credito nao foi aprovado porque eu nao tenho historico de credito suficiente por aqui. Achei muito estranho a resposta e fui conversar com o gerente novamente, pois ele havia garantido que a analise era feita com base no relacionamento com a empresa justamente porque tem muita gente transferida e que chega sem historico de credito - ou seja, exatamente meu caso.

O gerente conversou com o pessoal do financiamento e veio com uma conversa que eu poderia ter um outro tipo de financiamento, mas que seria mais caro, mas que ele poderia me ajudar. Cansei da conversa dele e disse que se nao fosse aprovado o financiamento nos termos que falamos e montamos o processo, eu nao iria financiar nada com eles e iria transferir meu dinheiro para outro banco.

Como ele nao pode fazer nada, eu fui lá encerrei a conta e peguei um Cashier's Check do dinheiro que eu tinha por lá - cerca de USD 65K naquele momento e ja fui saindo para levar para outro banco. O gerente veio novamente falar comigo quando eu estava no caixa (acho que ele pensou que eu estava blefando) e pediu para eu deixar a conta e o dinheiro (obviamente) lá que ele iria tentar resolver - como eu ja tinha feito tuso, eu falei para ele que ele teve a oportunidade dele e eu estava esperando há mais de um mes pela resolução. Agradeci e fui embora - atravessei a rua e abri a conta e fiz o deposito no outro banco - que me ofereceu condições ainda melhores no programa de recompensas do cartao de credito (3% de recompensa nas compras gerais e 4% na compra de combustivel).

O novo gerente ja me informou desde o inicio que ele nao conseguiria aprovar um financiamento nem de uma caneta sem historico de credito e me orientou a tentar diretamente na concessionária, pois eles trabalhavam com financeiras e apesar de nao conseguir a melhor taxa do mundo, eles poderiam financiar.

Para resumir um pouco o processo - eu visitei uma concessionária da GM, uma da Ford, duas Toyotas, uma Honda, uma Nissan, duas Hiunday e uma Mazda.

Todas elas nao conseguiam financiar, ou quando conseguiam vinham com taxas variando de 11% ao ano até 16% ao ano.

Então, considerando os termos de garantia e outros beneficios, eu decidi por comprar um Mazda. Fui no banco e solicitei um cashier's check do valor total para pagar a vista. Sei que nao iria ajudar no historico de credito mas nao dá para pagar 16% ao ano quando os locais pagam 3.8% ao ano.

Fui ate a concessionária - entreguei o cheque e eles começaram a cuidar do registro do veiculo, da placa e do sticker (que é o comprovante do pagamento do seu "licensiamento") que deve ser colado na placa. Tudo muito bacana, eles resolveram tudo rapidinho e eu ja podia sair dirigindo o carro que escolhi (ja tinha comprado o seguro antecipadamente em um programa da empresa).

Quando estava de saida, o gerente veio falar comigo e perguntou se eu podia aguardar mais alguns minutos. Ele estava conversando com o financeiro e tinha enviado a copia dos meus documentos e também a copia do cashier's check mostrando que eu tinha pago o carro a vista. Ele havia solicitado ao financeiro se nao daria para incluir meu caso em um programa de financiamento que eles tem, já que eu havia demonstrado que tinha fundos para pagar o carro a vista, tinha mostrado prova de emprego e de renda aqui nos USA, além de toda a documentação de imigração.

O pessoal havia ficado de analisar e ele me ligaria no dia seguinte. Achei interessante o interesse dele em fazer isso já que seria muito melhor ele pegar o pagamento a vista e pronto.

No dia seguinte ele me ligou e pediu para eu pegar o cashiers check e depositar novamente na minha conta e levar somente o cheque com o valor da entrada porque ele havia conseguido um financiamento nas seguintes condições:

72 meses de prazo / juros 4,3% ao ano / financiamento de 70% do valor total.

Achei interessante a oferta, porque a taxa de juros nao estava longe do que os americanos com bom historico de credito conseguem por ai. Nao me preocupei com a entrada porque ja iria pagar tudo a vista mesmo e nao me preocupei com o prazo, porque a ideia é pagar 12 prestações (para criar o histrico de credito) e depois quitar o financiamento.

Dessa forma, também consegui a garantia de 6 anos "bumper to bumper" e garantia vitalicia (enquanto nao vender o carro) de items de powertrain (transmissão, motor, suspensão, parts estruturais do chassis, etc...).

Então acabei fechando negocio com eles e consegui, finalmente, comprar um carro por aqui.

Nas proximas postagens eu pretendo falar mais sobre o historico de credito, a facilidade de abrir conta em banco, primeira abordagem da policia e primeiro dinheiro jogado fora (multa), potencial promoção no trabalho, entre outras coisas que estão ocorrendo por aqui

Um grande abraço,

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Atualização Patrimonial JUL/18 - R$405.598,10 (+0,33%)

Olá pessoal - tudo bem ? Pois é, estou completando quase tres meses aqui na Terra do Trump e aos poucos estou resolvendo os problemas burocráticos e estabelecendo uma rotina por aqui. Considero estabelecer uma rotina uma das coisas mais importantes para adaptação ao novo lugar - aos poucos voce vai encontrando o posto de gasolina que sempre abastece, o local onde corta o cabelo, o restaurante preferido, o local onde gosta de caminhar, etc ...

Esse mes de Julho foi bem interessante e cheio de movimentações por aqui - vou tentar relatar um pouco cada uma delas. Primeiro (e mais importante) eu aproveitei a semana do feriado de 4 de Julho para fazer uma viagem. Como todos sabem, eu estou vivendo em um local no sul dos Estados Unidos e decidi fazer a primeira viagem na região para conhecer um pouco mais dos atrativos locais. Planejei uma viagem de uma semana e fui conhecer locais bem interessantes.

Iniciei o roteiro visitando Savannah (Georgia) - uma cidade muito interessante. As construções e o centro histórico sao extremamente preservados e voce se sente em uma cidade que parou no seculo XVIII. Recomendo quem conseguir passar uns tres dias na cidade irá se divertir bastante - desde que tenha interesse por história e arquitetura.

Depois disso, eu segui para as Smoky Mountains (Tennessee) - que lugar espetacular. Tive a oportunidade de ficar em uma cabana no meio da floresta - que tranquilidade. Passei os dias fazendo os roteiros mais conhecidos do parque, que para minha surpresa descobri ser o parque nacional mais visitado dos EUA. O local tem uma estrutura muito boa e a grande pedida é sair bem cedo para poder observar os animais que aparecem pelas trilhas ... com certeza voce vai avistar diversos tipos de aves, guaxinim, esquilos, alces, cervos; e dependendo da sua sorte, vai avistar o famoso Black Bear.

O parque tem muitas atrações mesmo e ainda mantem as construções dos primeiros exploradores que chegaram na região. Depois de algum tempo, o governo americano tomou as terras dos indios e transferiu eles para Oklahoma - tema muito controverso e debatido ate hoje. Mesmo assim é interessante observar como viviam exploradores nos anos 1800. Os passeios pelas trilhas é maravilhoso - eu comprei uma daquelas "mochilas" onde voce pode colocar crianças pequenas e carregar elas com voce. Foi muito bacana caminhar nas trilhas e levar o Estagiário Pobre para participar do passeio e ja permitir esse contato mais proximo com a natureza. Ficamos quatro dias na cabana e conhecemos o principal do parque (as atrações e trilhas mais turisticas); mas as pessoas voltam todos os anos porque existe muito coisa para se ver e muitas trilhas para se percorrer - sendo que a famosa Apalachian Trail passa pelo parque e muitas pessoas começam sua viagem ate o Maine exatamente pelo parque Smoky Mountains.

Saindo do parque fizemos uma parada de dois dias em Chattannoga (Tennessee) - uma cidade bem turistica - a rua principal é um verdadeiro mar de atrações bem no estilo americano ... tem tudo desde mini-golf até pistas de kart. Mas o meu objetivo na cidade era outro - queria conhecer a Ruby Falls e a Incline Railway. Os dois passeios sao muito, mas muito legais ... 

Os valores para esse passeio estão inclusos na retirada que fiz esse mês e voces vao ver na atualização patrimonial abaixo. 

Outra grande mudança no mes de Julho é que finalmente venceu o prazo que a empresa estava pagando hotel e carro alugado - então eu mudei para a casa que aluguei e também comprei um carro. O valor de entrada do carro respondeu por boa parte da retirada que fiz em Julho (USD 10.000) e o restante foi utilizado no passeio de uma semana que comentei.


Como podem ver, apesar do rendimento de 0,33% no mes; o meu patrimonio diminuiu pois fiz uma retirada de USD 10.000 para fazer frente a despesas extras (mudança e passeio); mas principalmente para dar entrada no veiculo que comprei.

Vou ja preparar uma postagem falando do processo de compra do veiculo - onde tive um aborrecimento com meu banco e uma surpresa boa com a concessionária.

Ainda mantenho aproximadamente 50% do patrimonio no Brasil, mas aos poucos devo transferir esse dinheiro para cá. O processo de venda do apartamento ainda está em andamento - tem um potencial comprador que visitou e gostou bastante e deve apresentar proposta nos proximos dias. Outros tres compradores visitaram, porém nao fizeram propostas. Eu nao tenho pressa para a venda, por esse motivo nao estou oferecendo nenhuma tipo de desconto no imovel - ja que o mesmo está alugado no momento.

A partir do mes de Agosto, eu estou fazendo um acompanhamento detalhado das minhas receitas / despesas - ja que agora nao tenho mais despesas extras com mudança ou relacionadas a viver em hotel (como lavanderia, gorjetas, etc...). Agora poderei apurar com mais precisão os custos para se viver na cidade onde estou morando em um padrao de vida confortável. Além disso, conseguirei acompanhar de forma mais proxima o meu plano de aportes, garantindo que irei me aproximar dos R$450K ate o final do ano. A meta para 2018 já foi batida - era R$400K - mas com a negociação da minha demissão eu consegui atingir a meta antecipadamente e utilizar parte do dinheiro também para compra do carro. O objetivo revisado agora (padrão Dilma) é chegar nos USD450K até dezembro (infelizmente nao dá para dobrar a meta).

Também tem potencial de mudanças aqui no trabalho e estou trabalhando forte nos bastidores para ver se consigo efetivar uma movimentação interessante - mais detalhes em postagem futura.

Um grande abraço,

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Orçamento Mensal USA - Revisado e Atualizado

Ola pessoal - tudo bem ? Como parte do acompanhamento da minha evolução patrimonial, eu senti a necessidade de fazer um acompanhamento mais proximo dos meus gastos mensais como forma de garantir que o dinheiro previsto para o aporte (cerca de USD 30K) realmente irá ser aportado.

Agora eu tenho uma situação de total exposição ao risco cambial. Eu tenho ainda patrimonio no Brasil, inclusive um imóvel que recebeu mais duas visitas de interessadas - vamos ver se consigo vender ele pelo preço anunciado. E tenho também patrimonio nos USA, já que minha renda está em dolares e eu transferi uma parte do meu patrimonio para cá - atualmente tenho uma divisão de praticamente 50-50 (%) do patrimonio entre Brasil e Estados Unidos - isso sem contar o imovel que ainda tenho no Brasil.

Como ainda tenho algumas despesas inesperadas por aqui (relacionadas a mudança, documentos, etc...) e como ainda tenho despesas no Brasil, e até em Portugal devido ao processo de cidadania (agora do Estagiário Pobre, da Sra EP e também da minha mãe); além de ainda estar me familiarizando com os preços dos items que consumo aqui nos Estados Unidos - eu decido fazer um acompanhamento um pouco mais próximo e iniciei essa rotina em Agosto.

O modo que escolhi é o velho e bom orçamento mensal, com as colunas de receita e despesas planejadas, realizadas e também o saldo do mês. O saldo do mês é importante para fazer o acompanhamento anual. Isso quer dizer que se tenho um orçamento de 120 dolares para combustivel (por exemplo) e gastei 150, então eu terei um saldo negativo de -30 dolares. Isso pode ser compensado com uma economia em outra categoria de gastos, ou até uma economia no mes seguinte ... por isso a importancia da coluna saldo.

Se eu seguir exatamente meu orçamento, então todas as categorias terão saldo USD 0,00 - isso significa que nao gastei mais nem menos do que o planejado e o aporte mensal de USD 1.300 será feito normalmente.

Mas ai voce pode me perguntar - se vai aportar USD 1.300 como vai ter aporte de USD 30.000 no ano ? Para responder essa pergunta vou mostrar o detalhamento do planejamento de aportes através do meu orçamento mensal.

Após dois meses aqui, eu consegui verificar o valor dos impostos que incidem sobre o meu salário, o valor do Medicare, o valor do health and dental insurance que escolhi, o valor que estou também destinando a uma conta FSA para pagar a minha parte no valor das consultas, remedios, etc... e com isso eu tenho pagamentos liquidos de USD 2.805,00

Como aqui nos Estados Unidos o salário é anual - então eu tenho o meu salário de USD 92.000 / ano que é dividido em 26 pagamentos (tem mes que terei dois pagamentos e mes que terei 3 pagamentos - isso está refletido no meu planejamento de aportes). Continuando com a matematica de "padaria" (o tipo de analise que considero mais efetivo e que mais gosto) - temos USD 92.000 / 26 pagamentos = USD 3.538,46 / pagamento - isso são valores bruto, ou seja, sem considerar impostos e outros descontos.

Como recebo liquido USD 2805 / pagamento - eu estou ficando com 79,3% do meu salário (USD 2805 / USD 3.538), isso lembrando que os descontos que sofro nao sao apenas impostos, tem também o valor que eu destino a minha conta FSA que é um dinheiro pre-tax e a contribuição para o plano 401K.

Então - posso fazer a seguinte conta:

USD 2.805 (pagamento liquido) x 26 pagamentos = USD 72.930 renda liquida

Minhas despesas planejadas são:

1 - Aluguel = USD 1.795 (USD 21.540 / ano)
Essa é a categoria com maior gasto e com alguns calculos é possivel comprovar que vale a pena comprar o imovel - ao menos no caso do imóvel onde estou morando. Imoveis no mesmo local (condominio) estão a venda por USD 265.000 - ou seja, o aluguel na região está em torno de 8,12% do valor do imovel (calculo anual). Ao mesmo tempo, após conseguir construir um bom histórico de credito é possivel financiar imóvel com juros ao redor de 4% a.a - isso significa que a parcela de sua hipoteca vai ser menor do que o valor do aluguel. Mas vou falar sobre esse plano em outra postagem, já que pretendo ficar ao menos dois anos nesse imóvel e nao vou adquirir imovel por aqui antes de conseguir meu green card (por isso o prazo aproximado de 2 anos).

2 - Energia Elétrica = USD 170 (USD 2.040 / ano)
Eu recebi a primeira conta de energia parcial (referente a 13 dias de consumo) e o valor veio coerente com o orçamento. De qualquer forma é esperado valores maiores durante o verão - já que o clima é muito quente e o ar condicionado funciona durante boa parte do dia. Durante o inverno o consumo de energia é consideravelmente mais baixo - por isso a coluna saldo vai ter uma importancia grande no planejamento pois conseguirei capturar esse efeito sazonal. Infelizmente, quase a totalidade das casas aqui utiliza fogão elétrico e isso também tem impacto na conta de energia.

3 - Agua = USD 50 (USD 600 / ano)
Também recebi a primeira conta de agua e o valor veio dentro do orçamento. Irei acompanhar os proximos meses para entender se existe algum efeito sazonal, mas acredito que não já que nao tenho piscina ou algum outro equipamento que pode aumentar o consumo de agua.

4 - Internet + Cable = USD 105 (USD 1.260 / ano)
Ainda tenho duvidas de qual será o valor correto da conta de internet e TV a cabo. Na primeira conta vem cobrado a taxa de instalação e por isso o valor veio um pouco superior. De qualquer forma irei carregar um saldo negativo (despesa maior do que o planejado) e tentarei compensar em outras categorias. Eu estou com um plano interessante com 100MB de internet e também um bom plano de TV - com o passar do tempo vou reavaliar se devo fazer alguma alteração.

5 - Celular = USD 50,00 (USD 600 / ano)
Esse valor já considera duas linhas de celular com 7GB de dados para cada linha; mas como o plano foi feito durante as promoções de 4 de Julho, eles dobram a internet disponivel, significando que temos então 14GB para cada linha e ligações ilimitadas para USA e Canada. Acho que o plano irá nos atender bem e vou reavaliar depois de uma no para verificar se ajustes serão necessários.

6 - Manutenção Casa = USD 45 (USD 540 / ano)
Esse é o valor mensal para troca de filtro do ar condicionado, troca de filtro de agua e troca de lampadas (caso alguma queimar). Esses sao os itens de manutenção sob a minha responsabilidade na casa.

7 - Automovel = USD 445 (USD 5.340 / ano)
Esse é o valor da prestação mensal do carro que comprei aqui. Apesar de ter o dinheiro para pagar a vista, é importante voce financiar alguns itens (por mais absurdo que possa parecer) para construir seu histórico de credito por aqui. Por esse motivo, eu dei entrada no carro e fiz um financiamento para provar para os americanos que eu sou um bom pagador.

8 - Seguro Carro = USD 150 (USD 1.800 / ano)
Fiz o seguro com a progressive que tem parceria com o Bank of America. Irei explicar um pouco mais sobre a promoção que peguei quando fizer a postagem também sobre a negociação do carro; mas nao terei de pagar a prestação nos primeiros seis meses.

9 - Combustivel = USD 120 (USD 1.440 / ano)
Esse valor de combustivel considera somente o trajeto padrão casa-trabalho-supermercado-casa. Para passeios e viagens, o custo do combustivel será computado na categoria de viagens. Com o valor previsto no budget, será possivel encher 4 tanques de combustivel - ou seja, estou prevendo 1 tanque por semana, mas acredito que nao vou usar tudo isso.

10 - Manutenção Carro = USD 0 (USD 0 / ano)
Explicarei detalhes do motivo pelo qual nao tenho verba alocada para manutenção do carro quando fizer a postagem mostrando como foi a negociação para compra do veiculo.

11 - Compras = USD 500 (USD 6.000 / ano)
Esse é o valor para as compras de supermercado, considerando também as coisas para o Estagiário Pobre (fraldas, por exemplo). Pelas visitas que fiz nos supermercados - também vou fazer uma postagem sobre isso - eu acredito que será um valor suficiente para uma alimentação adequada aqui nos Estados Unidos (somente o preço da carne vermelha que é muito caro e vou ter de substituir por carne branca).

12 - Restaurantes = USD 150 (USD 1.800 / ano)
Aqui é a categoria para colocar aquelas saidas para restaurantes - temos dois aqui que gostamos muito. Ate o momento o valor tem sido suficiente - também pretendo falar disso em uma postagem futura.

13 - Roupas = USD 80 (USD 960 / ano)
Aqui entra as roupas para trabalhar e compradas em liquidação. Aqui é muito facil montar seu guarda roupa gastando pouco e tem uma infinidade de lojas de baixo custo e promoções a todo momento. Comprei diversas camisas para vir trabalhar por USD 9,90 cada uma.

14 - Remedio = USD 40 (USD 480 / ano)
Como o plano de saude cobre a maior parte dos custos de remedio, eu considero aqui somente o custo da co-participação - que é de USD 20 dolares por receita de 30 dias.

15 - Passeio = USD 110 (USD 1.320 / ano)
Aqui esta o orçamento para comprar ingressos para atrações, para cinema, para pequenos passeios aqui por perto.

16 - Viagem = USD 500 (USD 6.000 / ano)
Aqui eu separo mensalmente o valor para viagem de ferias, viagem dentro dos USA - etc... Se eu for passear no Brasil o valor também entra aqui, mas na verdade por enquanto estou pensando mais em passeios nos Estados Unidos para aproveitar que estou por aqui e Europa para aproveitar o cambio já que existe uma relação mais "saudavel" entre dolar e euro.


Então, somando todas as categorias acima, eu teria um valor anual de USD 51.720 em despesas.

Colocando então o valor de USD 72.930 (receita liquida) - USD 51.720 (despesas) = USD 21.210 / ano

O valor de aporte de USD 21.210 representa 29,1% da minha renda - mas ainda tenho outros valores que precisam ser considerados e que podem aumentar minha taxa de poupança.

Em primeiro lugar, a empresa deposita um valor mensal de USD 307 para o plano de previdencia (conhecido como 401K). Ja está descontado da minha renda liquida o valor do meu aporte de USD 307 e a empresa faz o deposito de 100% até esse limite. Como o meu deposito ja está considerado, mas o da empresa ainda não, então isso já melhora o nivel de aporte para USD 307 x 12 =  USD 3.684. 

Além disso, eu tenho um bonus anual que estou considerando no limite inferior das metas (estou sendo conservador) e isso significa mais USD 6.500.

Dessa forma temos USD 21.210 (total aporte anual) + USD 3.684 (contribuição da empresa para 401K) + USD 6.500 (bonus considerando nível minimo de metas) = USD 31.394

Isso representa 39,5% da renda liquida (considerando o bonus como parte da renda liquida)

Estou contente com esse potencial de aporte (claro que os números não foram refinados) mas vejo um potencial de economizar com as despesas mensais e tentar aportar ainda mais. Mas um valor próximo de 40% da renda liquida, considerando que estou separando verba para passeios e viagens, me parece razoável para esse momento de vida.

O objetivo principal agora é vender o apartamento, pois o patrimônio chegará em torno de R$800K (caso venda por valor aproximado de R$400K) e a força dos juros compostos começariam a ter um efeito representativo na evolução do patrimonio.

Um outro ponto é que ainda estou estudando onde aplicar meu recursos no mercado americano e, até o momento, estou inclinado a utilizar a estratégia de comprar fundos de índice da Vanguard. Mas, ainda preciso amadurecer a estrategia, conhecer melhor a legislação americana sobre tributação de investimentos e ainda conhecer melhor os produtos disponíveis no mercado americano.

Então no final de cada mês (a partir de Agosto) eu irei divulgar a atualização patrimonial como já é de costume, mas também irei divulgar o meu orçamento com a revisao das receitas, despesas e aportes do mes.

Um grande abraço,

sexta-feira, 27 de julho de 2018

Reflexoes sobre Utilização do Tempo

Olá pessoal - tudo bem ? As coisas estão corridas por aqui devido ao acumulo de tarefas profissionais e um monte de tarefas pessoais que envolvem um mudança de pais. Mas, independente disso, eu venho aqui para falar um pouco da fatalidade ocorrida com o colega VDC e também compartilhar algumas coisas no campo pessoal.

Em primeiro lugar, eu posso me considerar um cara de sorte pois aqui na faixa dos meus 35 anos - eu posso falar que tenho meus quatro avós vivos, além de ter tido a oportunidade de conhecer dois bisavós e conviver com eles até o inicio da minha adolescencia. Na verdade, eu podia falar isso porque, dois meses atrás o meu avô veio a falecer. 

Apesar da idade do meu avô, o falecimento dele foi uma surpresa pois ele estava muito bem de saude e sempre foi uma pessoa muito ativa. Meu avô faleceu vitima de uma reação alergica que ate agora nao sabemos a causa da alergia. Esse meu avô era uma pessoa muito próxima - eu tive a alegria de passar a minha infancia com ele sempre por perto e muito do que eu sou tem a influencia dele. Meu avô faleceu dois dias antes de eu mudar de país - o que foi outro choque pois eu gostaria muito que ele tivesse a oportunidade de me visitar e também sei que ele gostaria de passar mais tempo com seu bisneto - o Estagiário Pobre.

Depois de 50 dias - a minha avó veio a falecer. Novamente, apesar da idade, também foi um choque pois ela nao apresentava grandes problemas de saude e por isso seu falecimento foi, de certa forma, inesperado. Com essa perda de duas pessoas próximas é normal voce começar a analisar a forma como está aproveitando o seu tempo de vida e os seus planos futuros. Mas ainda assim, como meus avós eram pessoas de certa idade - voce ainda tem um horizonte de que existe bastante tempo para colocar planos em pratica e que a morte faz parte de viver - o que é uma verdade.

Mas ai vem a noticia também do falecimento do colega VDC - um cara que nao tinha problemas de saude, um cara que estava se alimentando e exercitando, um cara que tinha uma idade proxima da minha ... e ai voce percebe que talvez voce nao tenha tanto tempo assim. Obvio que o que aconteceu com o VDC foi uma fatalidade - para a maior parte das pessoas voce pode esperar falecer com uma idade mais avançada. Na verdade, a cada dia que passa (devido ao avanço de diversas areas do conhecimento) a expectativa de vida é cada vez maior.

Mas fatalidades e acidentes acontecem e nos recordam da nossa mortalidade. Ai entra a analise de aproveitar melhor o seu tempo. Aqui eu nao estou falando de dinheiro, de sair gastando como se nao houvesse amanha - mas sim de aproveitar melhor o seu tempo, as suas experiencias, o convivio com as pessoas que voce gosta, etc...

Será que vale a pena passar mais tempo no escritório ? Será que vale a pena aqueles projetos desafiadores onde acenam com uma promoção se voce conseguir fazer um excelente trabalho ?

Normalmente, as demandas do trabalho nao se resumem ao seu horário de trabalho. Voce recebe emails, ligações, mensagens fora do horario de trabalho, também durante final de semana, feriados e férias. Ou seja, parte do seu tempo que poderia ser utilizado para suas experiencias pessoais está sendo destinado as suas experiencias profissionais e, normalmente, esse tempo nao é remunerado.

Mas, EP, se eu fizer tudo isso eu vou receber uma promoção, vou ocupar um cargo mais alto e ai a remuneração vai ser melhor e vai compensar esse esforço !!!

Será que isso ocorre de verdade ? As pessoas que se dedicam dessa forma e sao reconhecidas e transformam esse reconhecimento em remuneração financeira - sao exceções. Raras exceções. Esses casos sao tão excepcionais que se assemelham ao que ocorreu com o VDC - uma fatalidade.

O que se pode esperar como regra é o fato de que as pessoas nao irão conseguir transformar o esforço extra em remuneração financeira; em promoções de cargo; em maiores beneficios.

Entao voce pode perguntar: mas o que devo eu fazer ? Devo então só fazer o trabalho limitado as minhas responsabilidades e nao aceitar desafios extras ?

Não !!! Eu acredito que todo profissional deve aceitar seus desafios extras - mas deve limitar esses desafios ao seu horario de trabalho. Rarissimas exceções podem justificar os emails e telefonemas no final de semana ou durante as ferias.

Pela minha experiencia e observações (além da conversa com muitos colegas onde pude aprender com suas experiencias e observações), o grande segredo é utilizar o tempo de trabalho de forma focada a conseguir resultados ... isso deve ocupar cerca de 40% do seu tempo no escritório.

Mas só 40% do tempo ? O que vou ficar fazendo no resto do tempo ?

Eu explico:

- 40% do tempo utilizado para trabalho focado onde voce vai focar em obter resultados dos projetos importantes que podem fazer diferença no seu histórico profissional;

- 20% do tempo utilizado para resolver as emergencias (que nem sempre são importantes); onde o foco é nao deixar um problema simples arruinar os resultados que voce está conseguindo com seus projetos. Se voce conseguir excelentes resultados, mas uma emergencia vir a causar prejuizos e voce de alguma forma for relacionado a essa emergencia; toda sua imagem sofrerá um dano.

- 10% do tempo voce deve dedicar a estabelecer contatos e amizades no local do trabalho. Aqui entra as conversas de corredor, o cafezinho com o colega, um almoço mais prolongado, email ou telefonema para colegas em outro pais, mensagens de feliz aniversario, mensagens sobre futebol/filmes/musica/livros (qualquer assunto que o seu interlocutor tenha interesse) etc... O importante é que aqui voce está desenvolvendo sua rede de contatos e trazendo as pessoas importantes para um patamar mais proximo de voce - nao apenas falando de assuntos profissionais, mas estabelecendo conexoes mais pessoais.

- 30% do tempo voce deve dedicar a "vender" os resultados que voce atingiu nos 40% do tempo trabalhando nos projetos importantes e nos 20% dedicado as emergencias. Nao adianta nada voce resolver um monte de coisas e obter excelentes resultados em seus projetos se ninguem ficar sabendo disso. Aqui o marketing tem de ser feito com cautela para nao criar um dano na imagem - voce quer ser conhecido como um excelente profissional e nao como o "marketeiro" (tom pejorativo) da empresa.

Claro que estou sendo simplista na analise acima; mas com certa disciplina é possivel criar essa rotina de trabalho e nao deixar as demandas invadirem a sua vida pessoal. E ai voce pode me perguntar:

Mas e como eu uso minhas horas na vida pessoal ?

Creio que podemos usar a mesma regra:

- 40% do tempo para projetos futuros (exercicios, hobbies, etc...). A ideia é voce usar esse tempo para se preparar para o futuro garantindo sua saude fisica (exercicios e boa alimentação) e saude mental (cultivando hobbies, estudos, livros, filmes, musicas, etc...). Esse é o tempo utilizado para gerar os resultados que vao te trazer reconhecimento (assim como no mundo profissional).

- 20% do tempo dedicado as emergencias. É aquele tempo dedicado a fazer a manutenção da casa, trocar uma lampada, manutenção do carro, cortar grama, ir ao supermercado, etc ... É o tempo dedicado a solucionar as pequenas coisas que se nao resolvidas se tornam grandes.

- 10% do tempo estabelecendo contatos e amizades fora do local do trabalho. É aquele bate papo com o vizinho, com o porteiro do predio, com aquele primo distante, com amigo da faculdade, com o pessoal do futebol, etc... Aqui é onde voce vai desenvolver os seus contatos pessoais e ter eles em um patamar distante dos problemas profissionais.

- 30% do tempo vendendo os resultados que voce atingiu nos 40% destinados aos projetos futuros e aos 20% destinados a solucionar as emergencias. Se um dos seus projetos era fazer uma viagem pela Europa (pegando o exemplo do colega VDC) esse será o tempo aproveitando a viagem e criando suas experiencias. Se voce se dedicou a marcenaria, esse é o tempo construindo seus projetos na sua oficina particular; se voce se dedicou a aprender a tocar violao, esse é o tempo na roda com amigos animando aquele churrasco, etc... Aqui entra principalmente o tempo com as pessoas proximas - é aproveitar o tempo com seu filho, com esposa, com parentes e também com os amigos.

Obviamente que os numeros acima sao exemplos não arbitrarios - voce pode destinar mais ou menos tempo para qualquer uma das atividades. A grande questão é o equilibrio entre o tempo dedicado ao lado profissional e o tempo dedicado ao lado pessoal.

No final das contas, a grande maioria das pessoas busca a independencia financeira para poder diminuir o tempo dedicado a atividade profissional e aumentar o tempo dedicado a atividades pessoais. Se esse é o objetivo final, porque nao começar a buscar o equilibrio entre essas duas areas desde já ?

Afinal, podemos ter bastante tempo como foi o caso dos meus avós ou podemos ter pouco tempo como foi o caso do VDC !!! O segredo é aproveitar bastante o tempo que temos, seja isso o quanto for !!!

Um grande abraço,

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Atualização Patrimonial JUN/18 - R$441.747,13 (+0,49%)

Olá pessoal - tudo bem ? Lá vamos nós para mais um fechamento mensal. Esse mes eu transferi R$200K da minha conta no Brasil para os USA utilizando minha corretora de cambio. Eles cobram uma taxa de USD 30,00 por remessa + 1,1% de IOF. No final, após negociar um pouco o cambio, acabei com uma cotação bem parecida com a do transferwise; porém otransferwise tem limite de BRL9.000 / mês quando voce transfere dinheiro para os USA.

De qualquer forma, agora tenho uma disponibilidade de recursos um pouco maior nos USA e vou trabalhar para aplicar esse dinheiro por aqui. Ainda deixei mais de BRL 180K no Brasil e ainda tenho mais depósitos a receber na minha conta por lá - dinheiro da venda do carro, seguro desemprego, restituição de IR, aluguel do meu apartamento, potencial venda do apartamento, etc...

Também ainda tenho despesas a pagar através dessa conta no Brasil. Vou fazer agora a transcrição do meu casamento em Portugal, aplicar a cidadania do Estagiário Pobre, da Sra Executiva Pobre e da minha mãe - a CEO Pobre. Também vou deixar um dinheiro separado para pagar as passagens para minha mãe e meu pai virem me visitar - será a primeira viagem internacional deles e eu ficarei muito feliz de proporcionar isso.

Recebi a noticia de que meus moveis vao chegar somente em Agosto, o que me levou a comprar uma cama e colchão, pois vou me mudar do hotel para casa ainda em Julho. Também vou comprar uma TV para a sala. Em relação aos demais procedimentos burocráticos, eu ainda preciso tirar a minha habilitação e comprar ou fazer o leasing de um veiculo. Sao as ultimas coisas "grandes" a resolver.

Então, tenho de ir com cuidado para nao gastar demasiado nessas compras. A minha intenção é ter o patrimonio aumentando todo mes - já que por enquanto nao estou exposto ao mercado de capitais aqui nos USA. Preciso estudar um pouco mais, abrir conta em uma corretora e começar as minhas aplicações - infelizmente, eu ainda nao inicei essa etapa pois está realmente faltando um pouco de tempo por aqui. Estou envolvido em mais projetos do que deveria e o fato de ter um chefe nos USA e um chefe na Europa (nem sempre com as mesmas prioridades) não me ajuda nem um pouco. Tenho de ficar equilibrando a balança para nao deixar nenhum deles sem informações e resultados, mas as vezes é bem dificil de conciliar e tenho de eleger prioridades. No meu caso, é essencial estar alinhado e mostrar um bom trabalho para meu chefe na Europa e é esse o caminho que vou seguir. 

Também falando um pouco do trabalho local, percebo que tem uma pessoa de outra area que está tentando empurrar diversas responsabilidades dela para o meu time. Como eu ja "fechei a porta" para essas iniciativas desde o principio, ela vem tentando empurrar essas tarefas e responsabilidades através do meu chefe local. Ela ja percebeu que ele tem certa dificuldade de dizer não e "bater de frente", então estão surgindo novas demandas que nem deveriam estar na minha area. Por isso a necessidade de estar alinhado com o chefe na Europa e medir com atenção quando devo falar nao e quando devo aceitar esses projetos extras.

Mas voltando ao fechamento do mês - segue o resumo abaixo. A meta do ano de R$400K foi atingida no mês passado graças ao aporte extra das verbas rescisórias que recebi na minha demissão. Dessa forma, já tracei uma nova meta que é me aproximar ao máximo dos R$500K.



Ainda estou refinando o orçamento mensal para entender os meus gastos mensais aqui nos USA. Por enquanto, como estou morando em hotel com despesas pagas pela empresa, o meu orçamento fica artificialmente baixo. Estou aguardando a mudança e entendendo um pouco melhor os custos fixos e custos de lazer por aqui - apesar de que até o momento nao teve nenhuma despesa que veio acima do meu orçamento inicial. Também terei de mensurar melhor as receitas - já que após 90 dias - inicia a minha participação no plano de previdencia privada e a empresa também faz aportes nesse plano.

O foco profissional no curto prazo é consolidar a equipe nos USA, estar muito alinhado com as prioridades do meu chefe na Europa, atingir as metas desse ano para receber o bonus e iniciar a aplicação do Green Card após um ano aqui nos USA, ou seja, em Junho de 2019.

Um grande abraço,

quinta-feira, 28 de junho de 2018

Executivo Pobre na America - Social Security

Olá pessoal - tudo bem ? Depois de conseguir meu visto para trabalho aqui nos Estados Unidos, a primeira coisa que fiz por aqui foi providenciar meu social security number, especie de CPF dos americanos. Esse é o documento mais importante que uma pessoa vivendo por aqui precisa, pois ele é utilizado para tudo: abrir conta em banco, criar seu historico de credito, aplicar para licença para dirigir, aplicar para health insurance (seguro saude), etc...

O processo em si é muito tranquilo, desde que voce tenha todos os seus documentos regularizados. Vou tentar explicar aqui através das etapas que eu fui aconselhado a seguir:

1 - Formulário I-94: esse é um formulário que nao temos de preencher nada. Na verdade, esse é o formulário que o oficial da imigração preenche no momento da sua entrada no país e que diz quanto tempo voce pode ficar de fato nos Estados Unidos. Algumas vezes o tempo permitido no I-94 é superior ao tempo que o oficial da imigração registrou no seu passaporte - se isso ocorrer, voce pode ficar até a data determinada pelo I-94. Para fazer o download do I-94, voce deve acessar: https://i94.cbp.dhs.gov/I94/#/home. Para acessar o formulário voce precisa informar o numero do seu passaporte, nome e sobrenome. Então é só fazer o download do arquivo e imprimir.

2 - Preencher o formulário SS5 (Social Security Application): esse formulário é muito simples, voce pode fazer o download pelo internet (link aqui) e preencher antes de ir ao escritório do Social Security. Trata-se apenas de informações básicas, como: Nome, sobrenome, local de nascimento, data de nascimento, cidadania, etnia e raça (nao é obrigatório preencher essa informação), sexo, nome da mãe, nome do pai, data e telefone. O mais importante é ter um numero de telefone americano para eles poderem entrar em contato com voce, caso necessário.

3 - Agendar a visita no Social Security Office: é possivel agendar um horário para ir ao Social Security Office e nao precisar ficar esperando na fila. Eu, como bom brasileiro, nao agendei nada e fui diretamente. Chegando lá, eu peguei uma senha e fui atendido em menos de 20 minutos.

A partir do momento que sua senha é chamado, voce vai até o guiche e entrega o formulário SS5 para o oficial. Nao espere preencher o documento na hora, porque ele vai cancelar a sua senha, fazer voce voltar na recepção e pegar uma nova senha - somente vá com o formulário já preenchido. Após a entrega do formulário, o oficial vai pedir a documentação que comprova a sua eligibilidade para o Social Security. Apesar de todo americano ter direito a esse documento, não é todo estrangeiro que tem esse direito. Aos estrangeiros é concedido o social security somente caso voce tenha autorização para trabalhar no país (isso inclui estudantes que podem trabalhar meio periodo) ou caso voce vá receber algum beneficio do governo americano.

Por esse motivo, é importante levar o I-94 que comprova que voce está legalmente no país, levar também o passaporte que é seu documento oficial de identificação, levar certidão de nascimento para comprovar o nome dos pais, levar certidão de casamento caso seu companheiro(a) também precise de um social security e seja elegivel para isso, levar a employment letter do principal aplicante.

Como voces podem ver a documentação é bem simples e o processo é rapido. O problema é que eles insistem em enviar o cartão pelo correio e isso pode demorar. O meu cartão chegou em tres semanas - e, na verdade, nao é um cartão. É um pedaço de papel com o carimbo e o numero do seu social security. O da Sra EP ainda nao chegou e fomos ao escritório do social security para verificar - eles informaram que as informações ainda estavam sob analise do departamento de imigração e pediram para aguardar completar quatro semanas e então retornar lá caso nao receber o cartao nesse periodo. 

Normalmente, se os correios demoram, o oficial verifica no sistema e te informa o numero do social security enquanto voce fica aguardando o correio entregar (alguns colegas me falaram que demorou até seis meses). Caso o oficial verifique no sistema que o documento ainda está sob analise após quatro semanas, ele solicita o pedido de urgencia e em tres dias a imigração faz a analise de documentos (uma especie de fura-fila). Caso todos os documentos estejam validos, eles emitem o seu social security. Se por alguma razão eles encontrarem falhas na sua documentação, eles vao negar o social security e te informar por escrito.

Uma vez recebido o documento, ai voce começa a construir o seu famoso credit score nos Estados Unidos. Falarei mais sobre isso no próximo post.

Um grande abraço,

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Executivo Pobre na America - Entrevista no Consulado (visto L1-A)

Ola Pessoal - tudo bem ? Na sequencia dessa serie de postagens sobre a minha transferencia e inicio da vida aqui nos USA - eu vou falar sobre como foi o processo do meu visto. Apesar da demora no processo de transferencia como um todo, o visto foi muito rapido.

Eu estou aqui nos EUA com o visto L1-A. Se trata de um visto de transferencia de executivos e foi criado para permitir a transferencia de funcionários entre unidades da mesma empresa. Isso quer dizer que se a empresa tem operações nos USA (nao precisa ser a matriz) e tem operações em outro país, um funcionário da organização em outro país pode ser elegivel a ser transferido para os USA com esse visto.

A parte interessante do visto L1-A é que apesar de ele ser um visto de não-imigrante, ou seja, a pessoa tem de demonstrar que não tem a intenção de permanecer nos USA após o periodo de validade do visto; ele também permite o "dual-intent", ou seja, a imigração americana entende que nesse tipo de visto, o aplicante pode ter a chamada "dupla intenção" - que nada mais é do que ter a intenção de vir trabalhar e desenvolver os negocios da empresa como executivo (que é a intenção do visto) e também ter a intenção de permanecer no pais de forma definitiva (que não é a primeira intenção do visto - por isso é chamado de visto de dupla intenção).

Apesar de ser um visto de trabalho, o visto L1A tem caracteristicas diferentes do visto H1. Entre as vantagens do visto L1-A está a duração do visto, que pode ser de tres anos com no maximo duas renovações de dois anos, ou seja, um total de sete anos. O visto H1, por sua vez, permite um periodo máximo de cinco anos.

Outra vantagem do visto L1-A é o caminho para o green card. Como se trata de transferencia de executivos, o candidato já teve que comprovar sua capacidade gerencial, formação, etc... antes da emissão do visto. Por se entender de que é um profissional qualificado (já que ele tem responsabilidade gerencial na operação da empresa) não é necessário abrir o processo no Departamento de Trabalho americano, ofertar a vaga em questão por periodo de 90 dias, verificar e entrevistar potenciais candidatos americanos e ter de justificar o porque da escolha de um estrangeiro. Essa parte do processo demora facilmente mais de 10 meses, já que é necessária a auditoria por parte de um funcionário do Departamento de Trabalho. O visto L1-A corta esse caminho e é possivel obter o seu Green Card em menos de um ano se toda a documentação estiver correta e voce nao tiver nenhum problema no periodo que esteve nos Estados Unidos.

Mas, falarei mais de Green Card quando chegar o momento da minha aplicação. Ai vou contando como tudo ocorreu com detalhes e no momento que estiver nessa fase. Por enquanto, vamos falando do processo que enfrentei para obtenção do visto L1-A.

O primeiro passo é a empresa comprovar que ela atende os requisitos para essa movimentação de funcionários e, na sequencia, comprovar que o funcionário atende os requisitos para ser transferido.

Basicamente, estamos falando de tres requisitos principais:

1 - As empresas envolvidas tem de ser empresas relacionadas (filial, subsidiária, etc...);
2 - O funcionário tem de ter trabalhado em cargo gerencial pelo menos um ano dentro dos tres ultimos anos;
3 - O funcionário tem de ser transferido em uma posição também gerencial no pais de destino (ou seja, Estados Unidos).

O primeiro passo foi feito pela empresa, com a aplicação para o formulário I-129S (Blanket L1-A Petition). Isso foi feito pela empresa nos Estados Unidos, atraves do preenchimento do formulário e envio de documentos que compravam a constituição da empresa de forma legitima e as operações (contrato social, balanço, etc...). Essa foi a parte mais demorada do processo e levou em torno de 90 dias para obter a aprovação da imigração americana.

Logo após essa aprovação, eu preenchi o formulário DS-160 (Non-immigrant Visa Application). Esse é o mesmo formulário que é preenchido para visto de turista - mas obviamente as informações prestadas são diferentes. E então voce paga a taxa de aplicação de USD 190,00 por pessoa. No meu caso, são tres pessoas: então valor total de USD 570,00.

Logo após o pagamento da taxa, voce é liberado para fazer o agendamento no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV). Para falar a verdade, o processo no CASV é bem simples, o unico problema é encontrar um lugar para estacionar. Mas a fila é organizada pelo horário do seu agendamento e o processo é rapido. O funcionário verifica o seu passaporte, o formulário DS-160 para confirmar se voce nao preencheu nada errado. Caso esteja tuco certinho, eles ja coletam as digitais e tiram a sua foto - tudo muito simples e no meu caso não levou mais de 20 minutos.

Com o processo no CASV encerrado, eu então agendei a entrevista no consulado para o dia seguinte, mas voce pode agendar tudo antes mesmo de ir ao CASV - já pode deixar agendado as duas datas.

No Consulado Americano já existe mais restrições no acesso do que no CASV. Voce nao pode entrar de jeito nenhum com celular, passa por detector de metais e em alguns casos por uma revista mais completa. A mesma dificuldade de encontrar lugar para estacionar (vai preparado para pagar estacionamento nos dois lugares - CASV e Consulado).

Cheguei meia hora antes do horário marcado e apresentei os passaportes e o formulário DS-160 e o DS-129S (necessário para o visto L1-A). A funcionária viu que tinha tres passaportes e somente duas pessoas e perguntou se o terceiro era menor de 16 anos (já que menores de 16 anos nao precisam comparecer no consulado) - nós explicamos que era um bebe, o Estagiário Pobre, e a funcionária perguntou se a Sra Ep ainda estava amamentando. Nós informamos que sim e ela nos deu a senha preferencial e dessa forma fomos direto para o setor de segurança para passar pelo detector de metais.

Um vez dentro do Consulado, bastou seguir até a area de atendimento (naquele dia havia 16 guiches em operação) e uma funcionária pegou a nossa senha preferencial e encaminhou diretamente para o ultimo guichê - o numero 16. Chegando lá começou a entrevista propriamente.

O oficial de imigração confirmou os dados do passaporte, confirmou novamente os formulários DS-160 e DS-129S e me informou que tem uma taxa anti-fraude de USD 500,00 a ser paga naquele momento. O lado bom é que pode pagar em dinheiro ou cartão de debito / credito. Ele explicou que essa taxa é exatamente para desencorajar as pessoas que tentam falsificar documentos para conseguir o visto, uma vez que a taxa é não reembolsável.

Fui até o caixa, paguei os USD 500,00 e voltei novamente para o guiche. Então ele iniciou com as perguntas:

1 - Há quanto tempo voce trabalha na empresa ?
2 - Qual o seu cargo atual e quando voce começou a ocupar esse cargo ?
3 - Qual seu salário aqui no Brasil ?
4 - Quantos funcionários voce tem sob a sua responsabilidade ?

Respondi essas perguntas iniciais e ele digitou algumas coisas lá no computador. Ai ele colocou os papeis de lado e me pediu para descrever resumidamente quais eram minhas responsabilidades na empresa. Eu falei umas tres ou quatro frases explicando as principais responsabilidades da minha area, evitando termos tecnicos para deixar tudo bem claro. Ai ele começou a perguntar sobre as atividades nos Estados Unidos.

5 - Voce já esteve nos Estados Unidos anteriormente ? Quando foi a ultima vez que esteve lá ?
6 - Qual será sua função nos Estados Unidos ?
7 - Qual será a sua remuneração nos Estados Unidos ?
8 - Quantos funcionários voce irá gerenciar na sua equipe ?

Depois de tudo respondido, eu aproveitei e entreguei para ele uma carta que a empresa havia escrito para suportar o pedido de visto, onde tinha o resumo com todas as respostas para o que ele havia perguntado. A empresa explicava que a unidade nos Estados Unidos e a unidade no Brasil faziam parte do mesmo grupo empresarial, por isso podiam ser consideradas empresas relacionadas. também explicava a data da minha contratação, o meu cargo e principais responsabilidades no Brasil, deixando claro que eu ocupava um cargo gerencial (ou seja, com poder de decisão e com pessoas sob minha responsabilidade e orientação) e, finalmente, explicava também a minha função nos Estados Unidos e as principais responsabilidades, comprovando que eu iria exercer função gerencial também nos Estados Unidos.

Com tudo isso, o funcionário esclareceu que havia uma segunda taxa de USD160,00 relacionada ao processamento do visto; mas que ele espera a entrevista para informar para ter certeza de que pessoas que nao terão o visto aprovado, também nao irão pagar a taxa. Com isso, eu já conclui que eu teria o visto aprovado, já que ele pediu para eu ir ao caixa para pagar a taxa. Eu trouxe o comprovante de volta, ele carimbou e assinou as tres vias do formulário DS-129S e me disse para entregar uma via para empresa, outra via para o oficial da imigração no aeroporto dos Estados Unidos e a terceira via era a minha cópia para arquivar.

Informou que eu receberia um email quando o passaporte estivesse disponivel para retirada porque como o visto L1-A permite acesso ao Green Card de forma rápida, eles nao enviam passaporte com esse visto pelo correio. Eu disse que tudo bem e ele respondeu: "Welcome to America".

Duas semanas depois eu recebi um email dizendo que o passaporte estava disponivel para retirada no CASV. Fui lá no dia seguinte e retirei os tres passaportes e então começou o tramite para coleta dos moveis e reserva de passagem, hotel, carro, etc... para a minha chegada nos USA. Eu irei abordar essa etapa do processo na próxima postagem.

Um grande abraço,

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Executivo Pobre na America - Como tudo começou ?

Olá pessoal - tudo bem ? Estou separando aqui alguns minutos para iniciar as minhas conversas sobre o processo de mudança que me trouxe para a Terra do Tio Sam. O processo foi bem demorado se contar desde a primeira ligação que eu recebi com uma sondagem a respeito da vaga que estaria disponivel e o dia do embarque: se considerar todo esse tempo, foi algo perto de 10 meses.

O principal ponto nessa postagem é mostrar como a questão do relacionamento influencia diretamente nas oportunidades profissionais que aparecem. No meu caso, eu apliquei para essa vaga nos USA há um bom tempo atras e comuniquei ao meu chefe na epoca. Ele incentivou a minha candidatura, mas também se candidatou a vaga e ativou os contatos dele para reforçar a candidatura - obviamente que ele foi escolhido e obviamente que eu fiquei puto da vida para falar um portugues claro. Fiquei com uma mistura de raiva dele e raiva de mim mesmo: raiva dele porque ele só ficou sabendo da vaga porque eu avisei ele achando que deveria seguir os procedimentos da empresa e mesmo assim ele me deu esse "chapéu"; e raiva de mim porque fui ingenuo de acreditar que deveria seguir os procedimentos nesse caso e ter arriscado a minha transferencia.

O tempo foi passando e esse meu antigo chefe foi promovido nos USA e abriu uma vaga e ele recomendou meu nome. Achei estranho quando ele me ligou para falar da vaga e que alguem iria me ligar para dar mais detalhes caso eu estivesse ainda aberto para oportunidade de trabalhar fora e eu topei escutar para entender mais como seria essa nova vaga e também tentar entender se eu estava bem posicionado. 

Para minha surpresa, um antigo diretor (que depois foi promovido a Vice Presidente do meu departamento) me ligou para dizer que ele havia pedido recomendação e o meu antigo chefe havia me recomendado para vaga e ele concordava. Aproveitei o momento para tentar ja entender como seria a hierarquia e ele me informou que o antigo chefe estava indo para outra divisão - então eu nao iria mais ter ele como chefe. Quando ele falou isso, eu entendi que estava de volta ao jogo e decidi topar a oferta.

Esse antigo Diretor (agora Vice-Presidente) também começou a conversar comigo sobre as coisas do trabalho no passado e eu observei que ele sempre lembrava de duas ou tres negociações que eu tinha feito - e conversando com ele, ficou claro que voce faz alguma pequenas coisas (nao foram as maiores negociações nem as mais difíceis) que acaba marcando para outras pessoas. Mas boa parte de "marcar" a outra pessoa está no fato de voce observar que teve um bom resultado e trazer isso a tona sempre que possivel. Claro que voce nao deve ficar fazendo propagando vazia, senão vai ficar conhecido como o "carreirista" ou "puxa-saco" do chefe e nao vai mais conseguir a ajuda do time nos projetos que voce estiver participando. Mas tem que trazer os bons resultados a tona de forma indireta, sempre que tiver oportunidade. Um exemplo de como aconteceu comigo recentemente:

"Estavamos em uma reunião de time com varios profissionais e eles debatendo sobre as margens de um projeto. Assim que tive a oportunidade de falar, eu soltei essa: "Olha, acho que aqui a gente poderia chamar e fornecedor e negociar colocando o volume do projeto ABC e 123 juntos - sabemos que ele nao vai ter capacidade produtiva para atender os dois projetos, mas com certeza ele vai querer atender e vai pensar muito sobre o aumento de faturamento que ele vai ter com esse potencial segundo projeto. Esse será o momento para negociar a redução de custo de 12% que precisamos para atender o projeto. Quanto a questão de capacidade produtiva, esse fornecedor terá de investir em equipamentos para atender essa demanda e de acordo com o plano estrategico que eles divulgaram no mercado (é uma empresa listada em Bolsa) eles pretendem fazer isso com o investimento de USD300 milhões. Os principais fornecedores desse equipamento precisam de 6 meses para construir e instalar um novo equipamento - o nosso fornecedor nao poderá esperar esse tempo todo. A nossa divisão que produz esse equipamento tem tres unidades em estoque de um pedido que foi cancelado - o nosso fornecedor irá precisar de 4 unidades, então nós poderemos vender para ele as 3 unidades em estoque e colocar o pedido de 1 unidade adicional e com isso ele consegue atender a demanda do projeto e nos temos uma redução de custo no preço peça de 12% e ainda vamos vender 4 unidades de equipamento, ajudando no faturamento da outra unidade de negocio e eliminando o estoque de 3 peças que eles tem hoje."

Claro que resumi bastante, mas acredito que consegui passar a estrategia que adotei. Assim que fechamos o acordo com fornecedor e com a unidade de negocios para venda de equipamento, eu aproveitei um email do setor de auditoria, falando sobre a importancia de seguirmos os procedimentos de compras para evitarmos casos de suborno, corrupção, etc... e mencionei que deveriamos criar um forum onde qualquer negociação superior a USD 5 milhões deveria ser apresentada para o CEO da divisão.  Para ser sincero, o meu objetivo nao é fiscalizar os compradores (eu ja faço isso diariamente), mas era ter a oportunidade de mostrar as reduções de custo e estrategias desenvolvidas para o CEO e com esse forum eu criei esse canal de comunicação com ele, com o CFO, com o Vice Presidente de Operações e mais algumas pessoas cruciais em um momento de promoção futura. O primeiro caso que apresentamos foi exatamente esse que eu mencionei acima - mas eu nao fui apresentar (voce nao pode dar na cara que está querendo fazer o marketing), eu levei o comprador para apresentar. Dessa forma eu dou uma exposição bacana ao funcionário e consigo a exposição que eu queria com a Direção.

Esse foi só um exemplo de uma estrategia desenvolvida e negociada, onde foi possivel fazer uma boa propagando. Mas tirando essa narrativa da negociação, eu queria voltar a questão da minha oferta de transferencia e como tudo ocorreu.

Após algumas semanas, o RH entrou em contato comigo para falar de como seria a oferta e como proceder com o processo do visto. Eu acabei vindo para cá com o visto L1-A, o que me abre bastante as portas para um futuro Green Card - de toda forma eu estava relembrando as negociações de salário e beneficios. Agora com algumas semanas por aqui, eu vi que sai perdendo em algumas (poderia ter negociado melhor) e sai ganhando em outras - mas no geral, o maior beneficio é a possibilidade do Green Card em um prazo relativamente curto.

Eu ja postei sobre como a negociação foi conduzida - mas acho interessante re-postar para iniciar essa serie sobre a vida nos Estados Unidos e o pessoal que acompanha o blog relembrar como foi feita a negociação dos valores e beneficios. Coloquei os 8 principais pontos da negociação, a próxima postagem eu irei falar sobre como foi o processo do visto e a entrevista no Consulado.

A postagem (ou melhor, re-postagem) da negociação do salário e beneficios está abaixo.

Um grande abraço,




1 - Remuneração: esse foi o primeiro ponto discutido. Varios fatores entraram na conversa, já que a transferencia é para um local com media salarial mais baixa comparado com os Estados mais ricos da Terra do Tio Sam. A media salarial para um cargo gerencial na minha area por lá vai de USD 75K até USD 95K. Existe essa disparidade grande (algo nao muito comum nos USA) pois é um Estado com poucas industrias e muito mais focado no turismo e agricultura. Entretanto, as poucas industrias que tem por lá sao grandes multinacionais e industrias de tecnologia de ponta. Dessa forma, a media salarial para cargo gerencial fica distorcida e o intervalo fica um pouco mais abrangente do que em outros locais. 

A primeira proposta que veio foi de USD75K (remuneração sempre anual) e foi prontamente rejeitada. A minha contra-oferta foi de USD110K mesmo sabendo que era um valor muito acima da media da região. Como eu esperava a pessoa que eu estava negociando (meu novo chefe nos USA) apresentou esse argumento dizendo que era um valor muito alto para a região e eu então perguntei qual era o intervalo salarial medio naquela area. Ele respondeu que era entre USD75K e USD95K e eu perguntei porque ele estava me oferecendo então USD75K que é o minimo que se paga na região? 

Claro que isso causou um desconforto e ele subiu a oferta dele para um meio termo ... ele disse: Esta certo Executivo. Vamos fazer assim, nao te pago o minimo e nao te pago o maximo ... nem USD75 e nem USD95K - vamos rachar a diferencça e eu te pago USD85K. Maravilha !!! O primeiro passo estava estabelecido, eu havia conseguido ancorar a negociação em valores mais altos ... como ele ofertou USD85K esse se tornou o piso da negociação. 

Na minha segunda investida, eu agradeci pelo movimento que ele estava fazendo e expliquei que havia um risco para eu mudar para lá, pois no Brasil eu conhecia todos os processos, fornecedores e clientes e já havia estabelecido uma relação saudavel com eles e por isso a qualidade do meu trabalho havia se destacado nos ultimos anos ... aproveitei e despejei um monte de resultados positivos obtidos em projetos e negociações que eu sabia que ele estava ciente. Então eu disse que como ele havia aumentado a oferta dele em USD10K (saindo de USD75K para USD85K) eu também iria baixar minha pedida na mesma proporção e devolvi a oferta de USD100K.

Ele disse que ainda era muito alto e que nao conseguiria aprovar isso para um profissional chegando lá no primeiro ano. Eu disse que entendia e que como estava muito interessado eu iria retornar com uma nova oferta. Como ele havia ja utilizado a tecnica de "dividir a diferença" eu fiz a seguinte proposta: Chefe, voce esta ofertando USD85K e eu quero USD100K - eu proponho de dividirmos a diferença e teriamos o valor de USD92,5K ... mas para voce ficar feliz e ter uma margem, eu te dou os 0,5K e fechamos em 92K. Quero deixar claro que essa oferta nao é o maximo que se paga na região (que seria USD95K), mas ainda assim é um valor que eu estou disposto a aceitar.


2 - Bonus Anual: assim que fechamos a questão salarial partimos para a negociação do bonus. Aqui nao havia muita manobra, porque o bonus é um percentual da sua remuneração anual e isso é definido pela corporação para todos os funcionários como sendo 10% da remuneração anual. Nao é um pacote de remuneração variavel agressivo (infelizmente) mas é a cultura e norma global da empresa, sem espaço para negociação.


3 - Mudança: obviamente a empresa paga as passagens para eu e minha familia nos mudarmos e paga também o transporte dos moveis que irei levar para os USA. Aqui, o que eu fiz questão de negociar é se caso a empresa encerrar o contrato comigo (ou seja, me demitir) ela também se responsabiliza com os custos da passagem e transporte das coisas de volta para o Brasil. Aqui nao houve resistencia - esse é um beneficio minimo e muito comum nas transferencias.


4 - Aulas de Ingles para Sra EP: o visto de trabalho que eu serei transferido (visto L1) permite que a Sra EP também trabalhe, o que já é um excelente beneficio. Como ela tem uma excelente formação (concluiu doutorado e está buscando o pós doutorado) em uma area muito procurada, eu quis negociar esse beneficio. Nao existe necessidade de aprimorar o idioma - a Sra EP fala Ingles muito bem; mas essa passa a ser uma oportunidade de networking, pois ela ira tomar as aulas de Ingles especifico para a area de trabalho que ela atua e essas aulas sao ministradas em uma universidade (a maior universidade do Estado) por profissionais da area. Com isso, ela poderá ter contato com pessoas influentes na area e garimpar indicações para trabalho na area academica. De qualquer forma, a ideia e que ela fique com o Estagiário Pobre durante um periodo adicional - provavelmente ate ele completar 2 anos. Por esse motivo, negociei um pacote de 200 horas-aula de Ingles pagos pela empresa; e como ja estava no embalo negociei o mesmo pacote também para mim. Nunca se perde em aprimorar o idioma e pode ser uma boa oportunidade de estabelecer contatos e mesmo fazer amigos já que chegaremos por lá sem conhecer ninguem da comunidade.


5 - Pagamento Aluguel / Veiculo: também abri uma frente de negociação para a empresa pagar 6 meses de aluguel. A ideia aqui era simplesmente obter uma vantagem financeira atraves da redução das despesas com moradia durante um periodo. Eles nao aceitaram e fizeram uma contra-oferta para pagar 3 meses de aluguel. Eu aceitei essa contra-oferta mas pedi para incluirem também aluguel de veiculo no mesmo periodo. Com isso eu ganho um tempinho sem ter despesas com carro até conhecer melhor a rotina por lá e entender quais serão as minhas necessidades.


6 - Bonus Assinatura: quando começamos a falar das despesas de casa e veiculo, surgiu o tema do historico de credito (credit score). Esse é o criterio utilizado pelos americanos para financiarem coisas, alugarem e prestarem serviços. Sem historico de credito voce tem de fazer deposito caução para praticamente tudo por lá. Se vai alugar um imovel e voce nao tem historico de credito é comum solicitarem alguns meses de aluguel como deposito; o mesmo ocorrendo com a empresa de luz, agua, internet, telefone, tv a cabo, etc... Então, eu percebi que teria de fazer um desembolso grande assim que chegar por lá, uma vez que todas as empresas irão exigir deposito ate eu construir meu historico de credito e isso leva entre 6 meses a 1 ano se feito com inteligencia. Para fazer frente a essas despesas, eu solicitei um bonus salarial de 3 meses de remuneração já que essa era a media que as empresas solicitam como deposito. 

Aqui eu encontrei bastante resistencia e a negociação ficou bem dificil; mas eu lembrei que ja estava abrindo mao de beneficios que eu tenho no Brasil e que nao era uma exigencia minha mas sim uma exigencia do sistema de credito deles - eu poderia apresentar todo o meu historico do Brasil e ate fiz uma simulação no site do Serasa Experian (a Experian é a maior empresa de avaliação de credito dos USA) e mostrou que tenho uma pontuação de 860 no Brasil. Isso é um credito espetacular nos USA, porém eu nao carregaria esse credito daqui para lá e por isso eu ja nao iria me beneficiar das excelentes taxas de juros para alguem tem essa pontuação. Apesar de ser um argumento nao muito forte, acabou dando certo e eles concordaram em pagar dois meses de salario como bonus pela assinatura de contrato.


7 - Ferias e Feriados: como voces devem saber, nos USA nao existe a padronização do direito a dias de ferias como no Brasil que tem 30 dias de férias obrigatorios para todos os funcionários. Nos USA cada funcionário negocia individualmente as suas ferias e dias de folga e foi isso que tive de fazer. Para  iniciar a conversa eu ja disse que no Brasil eu tinha direito a 30 dias de ferias. O meu objetivo era já ancorar a negociação em quantidade de dias mais alta porque eu sabia que nos USA a coisa era bem diferente.

O meu futuro chefe disse que nem ele tinha 30 dias e que era muito tempo. Eu lembrei então que por lá eles sempre falam em dias uteis de ferias (no Brasil sao dias corridos) e já quis fazer o primeiro movimento da negociação para mostrar uma boa vontade. Disse para ele que apesar de eu ter 30 dias no Brasil eu também achava um tempo exagerado, mas como eu estava mudando para outro pais eu precisaria de 25 dias. Ele entao me ofereceu 10 dias e 10 feriados pagos. Eu perguntei como assim - 10 dias de feriados pagos ? Ele me explicou que nos USA voce tem 10 feriados, mas que as empresas nao precisam pagar seu salário referente a esses dias - ai fui eu que quase cai para tras. Percebi que nao poderia ceder muito e perguntei como funciona o pagamento quando um feriado cai no sabado ou domingo. Ele me explicou que isso nao acontece - se o feriado cai no sabado, ninguem trabalha na sexta; se cai no domingo, ninguem trabalha na segunda.

Eu tive de reestruturar minha proposta e fiz uma oferta de 20 dias de ferias + 10 feriados pagos; o que daria os 30 dias que tinha no Brasil. Meu chefe disse que era razoavel e aceitou. Depois disso ele ainda me disse que eu tenho direito (por ser um beneficio da empresa para todos os funcionários) a 6 dias de PTO (Paid Time Off). Esses 6 dias eu posso usar para ir ao medico, para cuidar de algo em casa, para qualquer necessidade ou ainda, posso usar como Feriado Movel - ou seja, se o feriado cai na sexta eu posso, por exemplo, tirar 2 dias (quarta e quinta) como PTO e ja fazer a ponte com o feriado. Como meu cargo já me da direito a trabalhar home office quantos dias eu achar interessante - acaba que esses 6 dias viram ferias adicionais.


8 - Green Card: aqui entra o principal ponto de negociação. So por esse topico a transferencia ja valeria a pena, mas acabou que foi o ultimo ponto negociado. Com a transferencia via visto L1, eu sou elegivel a obter o famoso Green Card; porém a empresa tem de fazer a aplicação. Eu nao posso fazer a aplicação pessoalmente - a empresa tem de solicitar ao governo americano um visto de residencia permanente, pois eles tem interesse que eu continue trabalhando para eles além do periodo permitido pelo visto L1. Apesar de seguir essa justificativa, a empresa pode solicitar o Green Card para o funcionário com visto L1 a qualquer momento. A partir do primeiro dia, o funcionário ja esta elegivel para obter o Green Card.

Para a negociação desse topico houve a participação do juridico da empresa. Eu utilizei o argumento de que o prazo maximo para visto L1 seriam 7 anos (ja contado as renovações possiveis). E que eu estava indo com toda a minha familia com intenção de me estabelecer definitivamente nos USA; inclusive levando meu filho recem nascido para lá. Ele seria matriculado em uma escola americana e aprenderia ingles como um nativo e depois de 7 anos eu teria de trazer ele para um pais que ele vai viver apenas tres ou quatro meses antes de se mudar ? Argumentei que todas as amizades e cultura; além do idioma, leis e estrutura da sociedade que ele estaria acostumado seriam as americanas e eu nao poderia ficar com a situação a ser definida lá na frente. Teriamos de ter em contrato um prazo para a empresa aplicar para o Green Card, uma vez que contratos sao levados a serio nos USA e apesar de eu nao poder exigir o Green Card, eu posso exigir uma compensação financeira caso a empresa nao aplicar no periodo estipulado no contrato. Já de cara eu solicitei que colocassem no contrato a aplicação do Green Card após seis meses.

O representante do juridico disse que nao seria possivel com seis meses e fez uma contra-oferta de aplicar apos 3 anos. Eu argumentei que com 3 anos nao poderia ser, pois o meu filho ja falaria somente ingles (mentira, eu vou ensinar portugues para ele) e eu nao poderia deixar isso indefinido ate lá - teria de ter certeza que eu poderei ficar permanentemente nos USA muito antes desse prazo. Ai o advogado da empresa deixou escapar que isso era muito risco para empresa e eu perguntei porque. Ele abriu o jogo e disse que a preocupação é que com o Green Card na mao eu poderia ir trabalhar em qualquer empresa dos USA e eles teriam perdas financeiras com a minha transferencia.

Entendi que a preocupação deles era justa e perguntei quanto tempo seria o minimo para eu trabalhar e minimizar esse risco com eles. Ele mencionou que seria ao menos 2 anos. Então, eu sugeri que colocassemos no contrato uma clausula onde eu me comprometo a trabalhar na empresa por pelo menos 2 anos e que so poderei aceitar qualquer outra oferta após esse periodo. Eles gostaram bastante e em contrapartida, eu solicitei que colocassemos a clausula que a empresa se compromete a aplicar para o meu Green Card apos 1 ano nos USA. Dessa forma, mesmo com o Green Card eu terei de ficar na empresa ate completar pelo menos 2 anos de trabalho por lá. Achei mais do que justo e na verdade, a possibilidade de Green Card em um prazo bem mais curto do que ao final do visto L1 ja é muito interessante.