sábado, 6 de janeiro de 2018

Minha Negociação para Trabalhar nos USA

Olá pessoal - tudo bem ? Em primeiro lugar, eu gostaria de pedir desculpas aos colegas que comentaram no post anterior e eu ainda nao respondi. Eu faço questão de responder todos os comentários, mas infelizmente ainda nao consegui parar para responder os comentarios do post anterior - fica aqui novamente meu pedido de desculpas aos colegas pela minha demora.

Como tive um tempinho aqui hoje, eu decidi abrir um pouco mais da negociação para minha transferencia, agora já com os valores finais acertados. Eu fiz uma viagem aos Estados Unidos para acertar detalhes da minha negociação e também ja iniciar os trabalhos dos projetos que terei por lá. Cabe ressaltar novamente que o contrato ainda nao está assinado e eu somente considero a transferencia concluida quando eu assinar o contrato. E porque faço isso ? Porque no passado eu também ja estive perto de ser transferido (nao tão perto como agora) e a coisa acabou nao acontecendo. Por esse motivo eu sou muito cauteloso em relação a propostas e possibilidades ... enquanto nao está no papel assinado, eu nao considero definitivo.

Mas, como tenho uma reunião com o RH na proxima semana para eles me apresentarem exatamente a proposta que ja negociei com a liderança local nos Estados Unidos, eu decidi antecipar esse post e ja começar a dividir com voces sobre o pacote de remuneração e beneficios negociados. O maximo que poderá acontecer é a proposta nao seguir em frente e a transferencia nao se concretizar. De toda forma, fica um aprendizado; mas como eu disse, eu acredito que na proxima semana a coisa deve se encaminhar melhor. 

Somente vale lembrar que toda a negociação foi feita como eu sendo um funcionário local. Isso quer dizer que eu deixo de ter vinculo com a empresa no Brasil e sou contratado diretamente nos USA como um funcionário local. Então alguns beneficios que eu consegui aqui eu acabo nao tendo por lá e alguns beneficios eu ganho lá e hoje eu nao tenho aqui. O importante é ter em mente que nao se trata de uma transferencia simples ou uma expatriação comum. Na verdade, eu serei contrato localmente e isso torna a negociação mais dificil, pois além de concorrer com candidatos americanos, algumas coisas que nao costumamos negociar por aqui, tem de ser negociadas por lá. Vamos então a negociação que foi feita para essa transferencia:


1 - Remuneração: esse foi o primeiro ponto discutido. Varios fatores entraram na conversa, já que a transferencia é para um local com media salarial mais baixa comparado com os Estados mais ricos da Terra do Tio Sam. A media salarial para um cargo gerencial na minha area por lá vai de USD 75K até USD 95K. Existe essa disparidade grande (algo nao muito comum nos USA) pois é um Estado com poucas industrias e muito mais focado no turismo e agricultura. Entretanto, as poucas industrias que tem por lá sao grandes multinacionais e industrias de tecnologia de ponta. Dessa forma, a media salarial para cargo gerencial fica distorcida e o intervalo fica um pouco mais abrangente do que em outros locais. 

A primeira proposta que veio foi de USD75K (remuneração sempre anual) e foi prontamente rejeitada. A minha contra-oferta foi de USD110K mesmo sabendo que era um valor muito acima da media da região. Como eu esperava a pessoa que eu estava negociando (meu novo chefe nos USA) apresentou esse argumento dizendo que era um valor muito alto para a região e eu então perguntei qual era o intervalo salarial medio naquela area. Ele respondeu que era entre USD75K e USD95K e eu perguntei porque ele estava me oferecendo então USD75K que é o minimo que se paga na região? 

Claro que isso causou um desconforto e ele subiu a oferta dele para um meio termo ... ele disse: Esta certo Executivo. Vamos fazer assim, nao te pago o minimo e nao te pago o maximo ... nem USD75 e nem USD95K - vamos rachar a diferencça e eu te pago USD85K. Maravilha !!! O primeiro passo estava estabelecido, eu havia conseguido ancorar a negociação em valores mais altos ... como ele ofertou USD85K esse se tornou o piso da negociação. 

Na minha segunda investida, eu agradeci pelo movimento que ele estava fazendo e expliquei que havia um risco para eu mudar para lá, pois no Brasil eu conhecia todos os processos, fornecedores e clientes e já havia estabelecido uma relação saudavel com eles e por isso a qualidade do meu trabalho havia se destacado nos ultimos anos ... aproveitei e despejei um monte de resultados positivos obtidos em projetos e negociações que eu sabia que ele estava ciente. Então eu disse que como ele havia aumentado a oferta dele em USD10K (saindo de USD75K para USD85K) eu também iria baixar minha pedida na mesma proporção e devolvi a oferta de USD100K.

Ele disse que ainda era muito alto e que nao conseguiria aprovar isso para um profissional chegando lá no primeiro ano. Eu disse que entendia e que como estava muito interessado eu iria retornar com uma nova oferta. Como ele havia ja utilizado a tecnica de "dividir a diferença" eu fiz a seguinte proposta: Chefe, voce esta ofertando USD85K e eu quero USD100K - eu proponho de dividirmos a diferença e teriamos o valor de USD92,5K ... mas para voce ficar feliz e ter uma margem, eu te dou os 0,5K e fechamos em 92K. Quero deixar claro que essa oferta nao é o maximo que se paga na região (que seria USD95K), mas ainda assim é um valor que eu estou disposto a aceitar.


2 - Bonus Anual: assim que fechamos a questão salarial partimos para a negociação do bonus. Aqui nao havia muita manobra, porque o bonus é um percentual da sua remuneração anual e isso é definido pela corporação para todos os funcionários como sendo 10% da remuneração anual. Nao é um pacote de remuneração variavel agressivo (infelizmente) mas é a cultura e norma global da empresa, sem espaço para negociação.


3 - Mudança: obviamente a empresa paga as passagens para eu e minha familia nos mudarmos e paga também o transporte dos moveis que irei levar para os USA. Aqui, o que eu fiz questão de negociar é se caso a empresa encerrar o contrato comigo (ou seja, me demitir) ela também se responsabiliza com os custos da passagem e transporte das coisas de volta para o Brasil. Aqui nao houve resistencia - esse é um beneficio minimo e muito comum nas transferencias.


4 - Aulas de Ingles para Sra EP: o visto de trabalho que eu serei transferido (visto L1) permite que a Sra EP também trabalhe, o que já é um excelente beneficio. Como ela tem uma excelente formação (concluiu doutorado e está buscando o pós doutorado) em uma area muito procurada, eu quis negociar esse beneficio. Nao existe necessidade de aprimorar o idioma - a Sra EP fala Ingles muito bem; mas essa passa a ser uma oportunidade de networking, pois ela ira tomar as aulas de Ingles especifico para a area de trabalho que ela atua e essas aulas sao ministradas em uma universidade (a maior universidade do Estado) por profissionais da area. Com isso, ela poderá ter contato com pessoas influentes na area e garimpar indicações para trabalho na area academica. De qualquer forma, a ideia e que ela fique com o Estagiário Pobre durante um periodo adicional - provavelmente ate ele completar 2 anos. Por esse motivo, negociei um pacote de 500 horas-aula de Ingles pagos pela empresa; e como ja estava no embalo negociei o mesmo pacote também para mim. Nunca se perde em aprimorar o idioma e pode ser uma boa oportunidade de estabelecer contatos e mesmo fazer amigos já que chegaremos por lá sem conhecer ninguem da comunidade.


5 - Pagamento Aluguel / Veiculo: também abri uma frente de negociação para a empresa pagar 6 meses de aluguel. A ideia aqui era simplesmente obter uma vantagem financeira atraves da redução das despesas com moradia durante um periodo. Eles nao aceitaram e fizeram uma contra-oferta para pagar 3 meses de aluguel. Eu aceitei essa contra-oferta mas pedi para incluirem também aluguel de veiculo no mesmo periodo. Com isso eu ganho um tempinho sem ter despesas com carro até conhecer melhor a rotina por lá e entender quais serão as minhas necessidades.


6 - Bonus Assinatura: quando começamos a falar das despesas de casa e veiculo, surgiu o tema do historico de credito (credit score). Esse é o criterio utilizado pelos americanos para financiarem coisas, alugarem e prestarem serviços. Sem historico de credito voce tem de fazer deposito caução para praticamente tudo por lá. Se vai alugar um imovel e voce nao tem historico de credito é comum solicitarem alguns meses de aluguel como deposito; o mesmo ocorrendo com a empresa de luz, agua, internet, telefone, tv a cabo, etc... Então, eu percebi que teria de fazer um desembolso grande assim que chegar por lá, uma vez que todas as empresas irão exigir deposito ate eu construir meu historico de credito e isso leva entre 6 meses a 1 ano se feito com inteligencia. Para fazer frente a essas despesas, eu solicitei um bonus salarial de 3 meses de remuneração já que essa era a media que as empresas solicitam como deposito. 

Aqui eu encontrei bastante resistencia e a negociação ficou bem dificil; mas eu lembrei que ja estava abrindo mao de beneficios que eu tenho no Brasil e que nao era uma exigencia minha mas sim uma exigencia do sistema de credito deles - eu poderia apresentar todo o meu historico do Brasil e ate fiz uma simulação no site do Serasa Experian (a Experian é a maior empresa de avaliação de credito dos USA) e mostrou que tenho uma pontuação de 860 no Brasil. Isso é um credito espetacular nos USA, porém eu nao carregaria esse credito daqui para lá e por isso eu ja nao iria me beneficiar das excelentes taxas de juros para alguem tem essa pontuação. Apesar de ser um argumento nao muito forte, acabou dando certo e eles concordaram em pagar tres meses de salario como bonus pela assinatura de contrato.


7 - Ferias e Feriados: como voces devem saber, nos USA nao existe a padronização do direito a dias de ferias como no Brasil que tem 30 dias de férias obrigatorios para todos os funcionários. Nos USA cada funcionário negocia individualmente as suas ferias e dias de folga e foi isso que tive de fazer. Para  iniciar a conversa eu ja disse que no Brasil eu tinha direito a 30 dias de ferias. O meu objetivo era já ancorar a negociação em quantidade de dias mais alta porque eu sabia que nos USA a coisa era bem diferente.

O meu futuro chefe disse que nem ele tinha 30 dias e que era muito tempo. Eu lembrei então que por lá eles sempre falam em dias uteis de ferias (no Brasil sao dias corridos) e já quis fazer o primeiro movimento da negociação para mostrar uma boa vontade. Disse para ele que apesar de eu ter 30 dias no Brasil eu também achava um tempo exagerado, mas como eu estava mudando para outro pais eu precisaria de 25 dias. Ele entao me ofereceu 10 dias e 10 feriados pagos. Eu perguntei como assim - 10 dias de feriados pagos ? Ele me explicou que nos USA voce tem 10 feriados, mas que as empresas nao precisam pagar seu salário referente a esses dias - ai fui eu que quase cai para tras. Percebi que nao poderia ceder muito e perguntei como funciona o pagamento quando um feriado cai no sabado ou domingo. Ele me explicou que isso nao acontece - se o feriado cai no sabado, ninguem trabalha na sexta; se cai no domingo, ninguem trabalha na segunda.

Eu tive de reestruturar minha proposta e fiz uma oferta de 20 dias de ferias + 10 feriados pagos; o que daria os 30 dias que tinha no Brasil. Meu chefe disse que era razoavel e aceitou. Depois disso ele ainda me disse que eu tenho direito (por ser um beneficio da empresa para todos os funcionários) a 6 dias de PTO (Paid Time Off). Esses 6 dias eu posso usar para ir ao medico, para cuidar de algo em casa, para qualquer necessidade ou ainda, posso usar como Feriado Movel - ou seja, se o feriado cai na sexta eu posso, por exemplo, tirar 2 dias (quarta e quinta) como PTO e ja fazer a ponte com o feriado. Como meu cargo já me da direito a trabalhar home office quantos dias eu achar interessante - acaba que esses 6 dias viram ferias adicionais.


8 - Green Card: aqui entra o principal ponto de negociação. So por esse topico a transferencia ja valeria a pena, mas acabou que foi o ultimo ponto negociado. Com a transferencia via visto L1, eu sou elegivel a obter o famoso Green Card; porém a empresa tem de fazer a aplicação. Eu nao posso fazer a aplicação pessoalmente - a empresa tem de solicitar ao governo americano um visto de residencia permanente, pois eles tem interesse que eu continue trabalhando para eles além do periodo permitido pelo visto L1. Apesar de seguir essa justificativa, a empresa pode solicitar o Green Card para o funcionário com visto L1 a qualquer momento. A partir do primeiro dia, o funcionário ja esta elegivel para obter o Green Card.

Para a negociação desse topico houve a participação do juridico da empresa. Eu utilizei o argumento de que o prazo maximo para visto L1 seriam 7 anos (ja contado as renovações possiveis). E que eu estava indo com toda a minha familia com intenção de me estabelecer definitivamente nos USA; inclusive levando meu filho recem nascido para lá. Ele seria matriculado em uma escola americana e aprenderia ingles como um nativo e depois de 7 anos eu teria de trazer ele para um pais que ele vai viver apenas tres ou quatro meses antes de se mudar ? Argumentei que todas as amizades e cultura; além do idioma, leis e estrutura da sociedade que ele estaria acostumado seriam as americanas e eu nao poderia ficar com a situação a ser definida lá na frente. Teriamos de ter em contrato um prazo para a empresa aplicar para o Green Card, uma vez que contratos sao levados a serio nos USA e apesar de eu nao poder exigir o Green Card, eu posso exigir uma compensação financeira caso a empresa nao aplicar no periodo estipulado no contrato. Já de cara eu solicitei que colocassem no contrato a aplicação do Green Card após seis meses.

O representante do juridico disse que nao seria possivel com seis meses e fez uma contra-oferta de aplicar apos 3 anos. Eu argumentei que com 3 anos nao poderia ser, pois o meu filho ja falaria somente ingles (mentira, eu vou ensinar portugues para ele) e eu nao poderia deixar isso indefinido ate lá - teria de ter certeza que eu poderei ficar permanentemente nos USA muito antes desse prazo. Ai o advogado da empresa deixou escapar que isso era muito risco para empresa e eu perguntei porque. Ele abriu o jogo e disse que a preocupação é que com o Green Card na mao eu poderia ir trabalhar em qualquer empresa dos USA e eles teriam perdas financeiras com a minha transferencia.

Entendi que a preocupação deles era justa e perguntei quanto tempo seria o minimo para eu trabalhar e minimizar esse risco com eles. Ele mencionou que seria ao menos 2 anos. Então, eu sugeri que colocassemos no contrato uma clausula onde eu me comprometo a trabalhar na empresa por pelo menos 2 anos e que so poderei aceitar qualquer outra oferta após esse periodo. Eles gostaram bastante e em contrapartida, eu solicitei que colocassemos a clausula que a empresa se compromete a aplicar para o meu Green Card apos 1 ano nos USA. Dessa forma, mesmo com o Green Card eu terei de ficar na empresa ate completar pelo menos 2 anos de trabalho por lá. Achei mais do que justo e na verdade, a possibilidade de Green Card em um prazo bem mais curto do que ao final do visto L1 ja é muito interessante.


Então é isso pessoal - essas sao as principais clausulas negociadas. Nas proximas postagens pretendo falar mais dos beneficios que as empresas oferecem por lá e detalhar um pouco mais da cultura em empresas americanos e o dia a dia do pessoal por lá. Por favor, continuem na torcida para assinar esse contrato na proxima semana e eu tambem vou atualizando voces sobre todo o processo de viver e trabalhar nos USA.

Um grande abraço,

46 comentários:

  1. Cara você é foda. Vive o sonho de todo mancebo que entra numa faculdade de negócios.

    Está certíssimo, nunca tome nada como garantido. Você só pode se considerar lá quando cair o primeiro salário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola CF - tudo bem ? Eu tive sorte em algumas escolhas profissionais, tive um pouco de azar em outras. Houve diversas oportunidades desperdiçadas que poderiam ter me colocado em um patamar um pouco mais alto de remuneração; mas sem duvida eu nao posso reclamar da minha carreira. Poucos colegas que se formaram comigo estão em uma situação melhor. E se olharmos a população brasileira em geral, nós que fazemos parte da minoria que consegue viver, pagar contas e ainda poupar - nao temos mesmo nada a reclamar.

      Espero um dia poder visitar voce ai em Portugal (assim que obter minha cidadania). Quem sabe nao tomamos um cafe ?

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Ai sim hein ...rsrsrs Espero poder ir visitar antes do que voce imagina. Se tudo der certo, a cidadania do meu pai sai esse mes e ai faço a transcrição do casamento dos meus pais e ja entro com o pedido da minha cidadania. - coisa de quatro meses e devemos resolver todo esse problema. Ai será bem interessante ter as portas do Velho Mundo abertas.

      Um grande abraço,

      Excluir
  2. Sinceramente, vc foi muito bem na negociação.
    Eu jamais teria me saído tão bem.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - parte do sucesso da negociaçao vem do fato de que estão me querendo por lá. Isso ajuda muito na hora de negociar - se nao houvesse interesse por parte deles, seria muito dificil mover qualquer negociação.

      Um grande abraço,

      Excluir
  3. Poxa, só vi você sair como vencedor em todas as negociações, parabéns! Só ficou uma dúvida: O que acontece se você não cumprir o contrato e se desligar da empresa antes de 2 anos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Bufunfa - tudo bem ? Eu considerei a negociação final bem satisfatória, mas tem diversos beneficios que expatriados tem e eu nao consegui por ser contratado localmente ... por exemplo, os expatriados tem direito a FGTS, tem direito a passagens aereas (duas vezes por ano), tem direito a empresa pagar escola para os filhos (nos USA nao é necessario pois as escolas publicas sao boas), tem direito a plano de saude sem custo, etc...

      Mas no geral, a negociação foi bem positiva e eu sai bem satisfeito. Agora resta aguardar a assinatura do contrato.

      Quanto a possibilidade de eu sair em um periodo inferior a 2 anos, o contrato preve uma multa compensatória onde eu irei indenizar a empresa dos custos de realocação em outro pais (transporte dos moveis e passagens aereas), os 3 meses de aluguel de casa e carro, os salarios recebidos como bonus de assinatura e os custos com processo de Green Card. A indenização é proporcional ao tempo trabalhado, ou seja, se eu ficar somente um ano, eu pago 50% dessas despesas, se eu ficar um ano e meio, pago 25% dessas despesas e se eu ficar 2 anos em diante, nao existe a multa compensatória.

      Um grande abraço,

      Excluir
  4. Parabéns EP, você conseguiu uma excelente negociação. Agora é só assinar o contrato e dar adeus ao Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Sr Ministro - tudo bem ? Pois é, falta pouco agora, mas eu sempre fico um pouco receoso pois o momento nao é de contratação. Sempre pode vir um "esperto" e questionar o porque da empresa querer levar um funcionario do Brasil sendo que poderia colocar um americano na função. Entretanto, agora com a aprovação do CEO acho dificil voltar atras, mas eu ja vi acontecer cada coisa que voces nao acreditariam. A proxima semana espero ser decisiva e assinar contrato para dar entrada no processo do visto.

      Um grande abraço,

      Excluir
  5. Parabéns EP, você conseguiu uma excelente negociação. Agora é só assinar o contrato e dar adeus ao Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso ai - acho que a mensagem veio duplicada; mas agora e o momento da assinatura do contrato. Acho que agora falta bem pouco.

      Um grande abraço,

      Excluir
  6. Ótima negociação, resguardou você e sua família. Sucesso nessa empreitada, aguardando os próximos capítulos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Observador - tudo bem ? Em geral, a negociação foi muito boa. Eu abri mao de alguns beneficios em prol de outros. Acho que a grande sacada foi a negociação da aplicação para o Green Card, pois é um beneficio de longo prazo. Mas essa negociação só foi possivel porque estava o camarada do juridico e ele nao tem experiencia em negociação. Se ele nao tivesse aberto o jogo, eu chamais conseguiria a aplicação em 1 ano e provavelmente teria de aguardar o prazo inteiro do visto L1 e lidar com a ansiedade durante todo o periodo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  7. Mandou muito bem!! na empresa depois de algum tempo vc será diretor corporativo, ceo em breve. Sem falar no know how para trabalhar em qualquer outra empresa foda e ganhando mais.
    Parabens!!
    Está quase me dando coragem de fazer uma negociação para eu ir para a china, mas do meu lado tenho algumas vantagens que me fazer ter "raízes" aqui. Não sei ainda..
    Parabens!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Investidor - tudo bem ? Eu acho dificil saltos altos como esses (CEO, Diretor Corporativo, etc...). Além da concorrencia, fatores politicos e puxadas de tapete; tem ainda o ritmo de trabalho desses caras - algo que eu nao tenho certeza se estou disposto a pagar. Eu conheço a rotina e agenda desse pessoal e por tras da parte bacana que a gente ve, tem que frequentar jantares de negocios quase diarios, eventos no final de semana, atender reuniões e conferencias em horarios complicados (devido ao fuso horario); além de trabalhar alianças politicas diariamente. É uma rotina desgastante - além da concorrencia, porque é uma posição que tem muita gente querendo.

      Eu me dou por satisfeito se conseguir aproveitar essa transferencia e vivenciar a cultura e modo de vida de outro pais.

      Um grande abraço,

      Excluir
  8. Excelentes resultados nas negociações. Parabéns!

    Você deve ser um profissional bem acima da média para conseguir que uma empresa nos EUA ceda tanto assim para ter um funcionário não-americano lá.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola ID - tudo bem ? Eu sempre entreguei bons resultados; mas acho que o diferencial é criar um bom networking. Essas vagas sao sempre utilizadas via indicação. Infelizmente, nao é algo que eles vao pegar o melhor funcionário e dar como premio. É algo que eles utilizam como moeda de troca com as pessoas que eles precisam de alguma forma. Criar essas alianças e confiança com os demais para nao parecer que voce é um "politico carreirista" é muito importante.

      Claro que tudo começa com a entrega de resultados, sem isso voce nao esta no jogo. Mas quando voce tem dois ou tres que entregam os resultados, como faz o desempate ? Infelizmente, esse desempate é sempre por criterios politicos e de afinidade. Por isso é necessario a habilidade de construir relacionamentos profissionais. Nesse caso agora estamos falando de uma situação que acredito que vai dar certo; mas ja houve varias onde nao deu certo ... onde alguem tinha alianças mais fortes que as minhas ou contatos mais poderosos no jogo politico e eu perdi diversas oportunidades ... Isso faz parte do jogo.

      E a empresa nao cedeu tanto assim ... digo isso porque estou aceitando assinar o contrato como funcionário local. Se eu fosse como expatriado os beneficios seriam muito maiores.

      Um grande abraço,

      Excluir
  9. Cara eu já fico ansioso lendo isso magina negociando, se eu quero uma coisa fico com medo de perder e acabo não conseguindo condições melhores ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Soldado - tudo bem ? A negociação faz parte do meu trabalho diario, entao eu tenho uma certa formação e experiencia com isso. Uma das ancoras de negociação é exatamente tentar perceber se a pessoa tem um grande interesse - se voce consegue perceber isso, a negociação fica pautada em salientar cada vez mais o beneficio daquilo que a pessoa tem interesse (por exemplo viver nos USA) e ai voce vai retirando beneficios do outro lado:

      Por exemplo, se eu sei que a pessoa tem muito interesse em viver nos USA, eu tento reduzir salario dizendo - Mas quanto vale para voce vir com seu filho para cá ? As escolas sao boas, o pais é mais seguro e ele vai ter muitas oportunidades. Vale a pena arriscar isso por USD 10K por ano ? Isso é menos do que voce vai gastar em escola lá no Brasil.

      Ou jogando a isca do Green Card - quanto vale para voce a oportunidade de ter um Green Card ? Voce vai garantir o futuro da sua familia por aqui e muitas oportunidades para seu filho.Acho que isso vale muito mais do que a empresa pagar seu aluguel por alguns meses.

      Por isso, durante toda a negociação é importante se manter calmo e so revelar seu interesse quenado voce chegar em uma situação de impasse, pois sera o ultimo movimento que voce vai fazer na negociaçao. A partir dali, todo o poder de negociação esta com a outra pessoa e ela aposta exatamente que voce vai tentar garantir o que tem interesse em vez de tentar conquistar mais.

      Uma solução para isso é ir colocando no papel o que ja foi negociado, para evitar da pessoa usar a habilidade oratoria e distorcer o que foi dito e retirar da mesa de negociação coisas que ja foram fechadas. Por exemplo, a pessoa te ofereceu um salario maior, mas ai quando voce pede o pagamento de aluguel por um periodo, ela diz que OK mas então nesse caso o salário seria um valor menor.

      Tecnicas de Negociação é um mundo muito abrangente e fascinante. Vale a pena estudar se a pessoa gosta da area. Eu estudo também por obrigação, pois faz parte do meu trabalho diario.

      Um grande abraço,

      Excluir
  10. Caralho, que inveja do seu poder de negociação.

    Parabéns. Sério mesmo.

    Eu teria aceitado tudo de primeira...sou cagão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola animal - tudo bem ? A questao da negociação é assim mesmo. Algumas pessoas que tem conhecimento de algumas tecnicas acabam tendo mais chances de sucesso - como eu disse, isso faz parte do meu trabalho diario entao fica mais facil ou mais comum para eu negociar itens que alguns consideram um pouco mais dificeis.

      A questao de aceitar tudo de primeira cai um pouco com o que comentei acima com o Soldado do Milhao - se a pessoa que estiver do outro lado for um bom negociador, voce acaba perdendo bastante. Eu ja perdi muita coisa em negociações por deixar transparecer meu receio ou meu objetivo final.

      Veja a historia da Alemanha na I Guerra Mundial - todos queriam por fim a guerra e veja quem saiu com restrições no Tratado de Versalhes (entre varios outros Tratados). E isso porque a Alemanha ainda estava em condições de levar a Guerra por muito mais tempo do que a França, por exemplo. A Historia sempre nos ensina bastante.

      Um grande abraço,

      Excluir
  11. Que benção!!! Que alegria!!!🙏🙏🙏🙏🙏
    Vc eh muito habilidoso em negociação. Grande profissional.
    E vai conseguir dar um futuro digno à sua família q aq no Brasil infelizmente não se pode.
    Deus lhe abençoe e q tudo der certo!!!!
    Abc

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola OK - tudo bem ? Eu salientei certos pontos da negociação, mas se olhar o cenario completo também existem diversos beneficios que expatriados tem que eu nao terei acesso, inclusive beneficios de remuneração. Expatriados recebem o salário no Brasil e uma ajuda de custo (muito boa) no pais onde estao trabalhando. Na pratica, conseguem juntar muito dinheiro (ou gastar muito dinheiro) ... seria o melhor dos mundos pensando em IF, mas eu nao consegui levar a negociação para esse caminho. Mas estou bastante satisfeito com o resultado final.

      Agora é torcer para assinatura do contrato ocorrer logo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  12. Colega, com todo respeito, mas o pacote de remuneração não condiz com um cargo executivo, de gerente funcional ou acima. Para esse nível não existe bônus tão baixo assim. Faz sentido para alguém que está no limite entre o técnico e o executivo , como um sênior na função de gerente de projetos. Falo isso pois sou executivo da indústria em cargo de gerência. Respeito o fato de você apostar tudo para ficar em definitivo e buscar a cidadania mas esse pacote não é executivos ou de empresa media ou grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ? Voce tem razão - isso ja foi comentado aqui no blog pelo colega Stifler Pobre e outros mais. O meu nivel salarial (e beneficios como remuneração variavel) nao é tao bom como em outros setores. Tenho colegas que trabalham no setor financeiro (bancos e fundos de investimento) que recebem remuneração variavel maior do que a remuneração fixa. Tenho colegas no setor farmaceutico que recebe bonus altissimos e ações da empresa.

      Mas eu trabalho em outro setor - muito mais tradicional e engessado, eu diria. Então nao adianta eu comparar com executivos de outros ramo, tenho de comparar com colegas do mesmo setor. E dentro do meu setor 10% da remuneração anual nao é uma maravilha, pois tem diversas outras empresas que pagam até 50% da remuneração anual, mas também nao é tao ruim pois tem empresas que nem oferecem esse beneficio.

      Quanto ao fato de voce afirmar que "Respeito o fato de você apostar tudo para ficar em definitivo e buscar a cidadania mas esse pacote não é executivos ou de empresa media ou grande" - o que eu posso te dizer é que provavelmente voce esta comparando pacotes distintos. Se eu fosse expatriado para os USA teria um pacote de beneficios muitissimo superior ao que foi negociado - de cara eu teria minha remuneração no Brasil e uma ajuda de custo muito boa nos USA; alem disso a empresa pagaria 100% das minhas despesas com moradia (incluindo aluguel, luz, agua, internet e ate empregada domestica); além de pagar escola internacional para filho e outras coisas mais.

      Nao estou indo como expatriado, estou indo (ou tentando ir) como um funcionario local, pois essa foi a unica oportunidade que apareceu. Como funcionário local eu nao tenho muitos dos beneficios que gostaria; mas acho que ainda vale a pena no pacote geral.

      Um grande abraço,

      Excluir
  13. EP, me ensina aonde você aprendeu a negociar tão bem assim que eu também quero aprender, rs.

    Não tenho duvidas de que você é um ótimo profissional (e negociador) se conseguiu negociar tudo isso com a empresa, no final das contas você ficou com um salário alto para os padrões americanos, junto com os benefícios de férias e bonus brasileiros, ou seja, juntou o melhor dos dois mundos.

    Fico muito feliz que tudo tenha dado certo nas negociações, agora também vamos poder ler histórias no blog diretamente da terra do Tio Sam! Entao vai ter ainda mais conteúdo pra compartilhar, embora provavelmente vai faltar tempo com tanta coisa nova ao mesmo.

    Desejo muito sucesso pra você EP, feliz 2018.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Jovem - tudo bem ? Felizmente (ou infelizmente...rsrsrs) a negociação faz parte do meu trabalho diario. Fiz diversos cursos e treinamentos a respeito e aprimorei um pouco mais durante o mestrado escrevendo dois artigos sobre esse tema.

      O salario é alto para o padrão do Estado americano que estou indo, mas é baixo para comparação com outros Estados mais ricos - o Tio Sam também tem suas desigualdades ... rsrsrs

      Os beneficios realmente sao legais, principalmente o de ferias que nao é muito comum por lá. Em uma proxima postagem irei detalhar outros beneficios comuns oferecidos pela empresa - mas como disse o colega anon acima, o bonus ainda nao é dos melhores. Mas nao podemos ter tudo na vida - no geral, estou bem feliz com o cenario total negociado.

      Espero que ocorra logo a assinatura e pretendo ir postando o passo a passo das experiencias com mais detalhes ... desde as questões de negociação (como ja estou fazendo), ate tramites do visto, mudança, cultura local, etc...

      Um grande abraço,

      Excluir
  14. Executivo, faço coro às demais mensagens: impressionado com a forma que negociou. Meus sinceros parabéns! Você irá para um bom país, terá capacidade financeira para aportar e construir uma rede de segurança financeira maior, proporcionará ao seu filho cidadania num país mais estável e poderá viver mais tranquilo. É uma grande mudança, e com certeza você também perderá bons aspectos aqui no Brasil, mas a vida é assim mesmo um eterno trade-off.
    Tudo de bom e na torcida para que consiga assinar esse contrato.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola soulsurfer - prazer receber voce por aqui. Acompanho muito seu blog e estou ansioso pela publicação do livro sobre leilões - ja tem aqui um leitor com certeza.

      A questão da negociação é uma habilidade que eu recebi bastante treinamento e pratiquei bastante pois faz parte das atribuições da minha função. Então eu acabo praticando diariamente e acho que isso me ajudou.

      Com certeza se trata de uma mudança para um lugar melhor do ponto de vista economico, educacional e de estabilidade. Mas como voce disse, terei de abrir mao de algumas coisas no Brasil.

      De inicio, estou tentando me informar sobre como manter meus investimentos aqui e é uma burocracia extrema. Nao encontrei ainda nenhuma corretora que aceite manter conta para nao residentes; os bancos também apresentam uma enorme dificuldade e cobram um valor absurdo para manter conta para estrangeiros ... essa dificuldade toda leva as pessoas a querer se desfazer de todas as aplicações no Brasil e levar tudo para a Terra do Trump.

      Eu pretendo escrever a respeito porque sempre tem os colegas com mais informações e que podem ajudar, mas esta dificil manter o beneficio dos juros altos que temos no Brasil. Ate o momento, para manter tudo correto, a melhor solução seria se desfazer dos investimentos (ate agora nao achei corretora que aceite manter conta para nao residentes) e enfiar tudo em um CDB de banco grande; pois as taxas sao atrativas a partir de 300K e isentam da taxa de manutenção de conta para estrangeiros. Mas ainda vou tentar pesquisar mais e me aprofundar nesse tema.

      Agradeço a torcida e espero que de tudo certo na proxima semana. Ai ja sabe que tem quem visitar quando estiver pelas Terras do Tio Sam - será um prazer receber os colegas por lá.

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Olá, Executivo. Fico feliz que você seja um leitor. Gosto muito dos seus escritos, pois você é uma pessoa extremamente educada e ponderada. Lembra-se quando você fez um artigo sobre voucher em educação, mas tinha estimado que o valor seria 10 vezes menor, eu apontei essa incongruência e você prontamente reconheceu, o que meio que invalidou o seu artigo escrito. Digo isso, pois é necessário inteligência emocional para fazer esse tipo de coisa. Não tenho dúvida que é a sua capacidade profissional, aliada com sensibilidade e inteligência emocional que o estão levando a conseguir uma proposta tão boa para você e sua família.
      Sobre investimentos, um mundo vai se abrir para você. Eu não me preocuparia com investimentos no Brasil.
      Quer uma sugestão? Já que você vai ter domicílio fiscal nos EUA, sugiro fortemente a leitura de http://jlcollinsnh.com/stock-series/. O Jim Collins é figura conhecida na comunidade de finanças pessoais nos EUA, eu já ouvi algumas entrevistas dele, e ele é uma pessoa bem agradável, um senhor de idade que realmente quer ajudar as pessoas a atingirem seus objetivos financeiros.
      Creio que será de valia.

      Sobre o convite, olha que eu vou. Já visitei pessoas nos mais variados cantos desse mundo (Rússia, Hong Kong, Tasmânia, etc) e é uma das melhores formas de se viajar, se não for a melhor.

      Um grande abraço e sucesso!

      Excluir
    3. Ótima dica do Soul, recomendo demais o livro do Jim Collins, The Simple Path to Wealth.

      Excluir
    4. Ola soul - eu me lembro do episodio sobre o voucher da educação. Eu estava com valores totalmente equivocados e realmente, considerando as informações corretas que voce me passou, o meu business case caiu por terra. Mas essa é a parte legal de trocar ideia por um blog - caso voce nao tivesse utilizado um pouco do seu tempo para me passar a informação correta eu ainda estaria acreditando em uma solução que parecia factivel, porém nao era já que eu parti de premissas equivocadas.

      Alias, eu deixei o post e os comentarios por la para que outros colegas pudessem se atualizar como ocorreu comigo. Eu entendo que algumas pessoas podem nao gostar de ser corrigidas; mas quando isso é feito com respeito e educação, eu nao tenho problema algum com isso. Ao contrario, tenho de agradecer porque agora sou um pouco mais esclarecido em relação ao tema.

      Quanto ao ponto dos investimentos - sem duvida que investir no mercado americano abre um mundo totalmente novo. O fato também de atraves do mercado americano poder acessar fundos de diversos outros paises é algo muito interessante. Obrigado pela sugestão de leitura, vou salvar para começar a ler no final de semana. nao conheço ainda o autor e agradeço as dicas. Nesse inicio é bem complicado manter investimentos no Brasil sendo um nao residente. Parece que o governo faz questao de complicar ... uma dificuldade para ter uma conta de estrangeiro, uma dificuldade para achar uma corretora que aceite nao residente e cobre custos civilizados. Acaba afugentando mesmo os investidores pequenos como eu ...

      A visita esta mais do que confirmada - será um prazer receber voce e sua companheira na minha residencia. Eu também acho que essa é a melhor forma de viajar e fazer amigos.

      Um grande abraço,

      Excluir
    5. Ola bogle - muito obrigado pela recomendação do livro. Ja irei começar a busca e esta na minha prioridade para leitura. Obrigado pela recomendação.

      Um grande abraço,

      Excluir
  15. A Primer on Negotiation. Salvei como material de referência :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa - acho que nao mereço tanto, mas muito obrigado pelo comentário. Isso motiva ainda mais a continuar partilhando com os colegas um pouco da minha experiencia e dos erros / acertos que vou cometendo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  16. EP, como você aprimorou o seu inglês? Fez qual cursinho? Nos passe dicas! Já tirou alguma certificação? Como estudou?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ?

      A minha historia com Ingles começou quando eu tinha 17 anos - ate lá nao falava absolutamente nenhuma palavra em outro idioma. Eu me matriculei na epoca em uma escola que eu podia pagar a mensalidade (me matriculei na Wizard) e gostei bastante do metodo de ensino deles ... estudei por 2 anos e comecei a me aventurar lendo livros em ingles. Percebi que meu vocabulario aumentou e comecei a ler jornais e sites em Ingles, mas faltava melhorar a minha pronuncia e o listenig.

      Decidi entao mudar de escola e fiz um investimento para estudar 2 anos no Cellep - a mensalidade era bem mais cara, mas eu percebi a diferença no metodo e melhorei muito a pronuncia e o entendimento. Então, eu comecei a trabalhar em uma multinacional americana e tive a sorte de ter um chefe americano ... falava com ele o tempo todo em Ingles, depois disso tive o periodo na Coreia do Sul e foi onde eu me soltei realmente em relação ao idioma - ate porque nao havia nenhuma outra forma para me comunicar.

      Entao, foi um misto de escola mais basica, escola um pouco mais avançada, livros, viagem, etc...

      Ah sim - nunca tirei nenhuma certificação e também nunca vi nenhum colega ou empresa solicitar isso. Normalmente, essas certificações são substituidas pelas entrevistas em Ingles.

      Um grande abraço,

      Excluir
  17. Cara que negociação !! parabéns, digo de filme rsrsrs. Que benção hein, ter Green Card e Passaporte Europeu, isso que é ser livre, poder ir para qualquer lugar sem se preocupar com burocracias !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola SP - tudo bem ? Pois é - hoje tive outra excelente noticia. A cidadania europeia do meu pai está agendada para 11/01, ou seja, daqui dois dias ... depois disso é so,ente transcrever o casamento dos meus pais (deve levar cerca de um mes ou algo assim) e depois já posso pedir minha cidadania europeia.

      O Green Card apenas depois de dois anos, mas com certeza terei uma boa liberdade para transitar entre vários paises ... apesar que com Green Card nao da para passar muito tempo fora dos USA - apenas depois que tiver cidadania.

      Um grande abraço,

      Excluir
  18. Muito bom , estou aprendendo bastante com seus relatos , estou no 4 semestre na eng mecanica e já procuro formas de trabalhar fora do pais , há alguma recomendação sua ?

    ResponderExcluir
  19. Ola FE - tudo bem ? Para trabalhar fora do pais é primordial o dominio do Ingles. Então, eu nao sei qual a sua universidade, mas tem varias que oferecem programas de intercambio para estudar um periodo em universidades parceiras fora do Brasil. Esse é o primeiro caminho.

    Quando estiver fora em intercambio, ai tem de estabelecer contatos com o pessoal da sua universidade, escola de ingles, etc... Serao essas pessoas que vao poder te indicar oportunidades ... e iniciar a trabalhar em multinacionais localizadas no Brasil, porque a chance de ser transferido para uma filial passa a ser maior.

    Um grande abraço,

    ResponderExcluir
  20. Que foda! Curti de mais a negociação. Você soube se impôr e não se diminuiu perante o desejo de ter o green card. Parabéns! Muitos parabéns. Vou levar como exemplo para mim. Estou torcendo muito para que tudo dê certo. Vai ser um mudança de vida radical, para muito melhor!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Trooper - que bom que gostou do processo de negociação. Essa é a ideia de compartilhar essas experiencias por aqui. As vezes é muito dificil nao baixar a guarda quando o outro lado tem algo que voce quer muito - mas é importante tentar enxergar a floresta toda e nao só a arvore.

      Um grande abraço,

      Excluir
  21. Mais uma vez o EP nos dá aula de negociação profissional,e dessa vez com diversas técnicas aplicadas numa tacada só. Excelente!!

    -Sobre os benefícios que negociou, vc conseguiu realmente mapear todos, ou ficou algo que você não tinha mapeado como importante, ou desconhecia e descobriu depois?

    -Chegou a especular com alguém da empresa/ou de networking pra te ajudar a levantar estes itens a negociar?


    -Já tinha algum conhecimento sobre os perfis dos entrevistadores ou foi colhendo pelo durante a entrevista?

    Abraço e mais uma vez desejo muito sucesso em 2018!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Kanner - tudo bem ?

      Sobre os beneficios, é muito complicado conseguir mapear todos. Ficaram algumas coisas menores para tras - como uma especie de auxilio creche que a empresa tem para filhos menores de 05 anos. Mas nada que tenha muito impacto financeiro - nas maiores pedras a gente nao tropeça ... rsrsrs

      Sobre os itens a negociar, eu verifiquei no mercado atraves de pesquisas, porque é possivel descobrir media salarial e beneficios de mercado. Nao quer dizer que vai ter a melhor condição possivel, mas pelo menos voce evita ficar abaixo da media.

      Nao tinha conhecimento do perfil dos entrevistadores, tive de ir ajustando durante a entrevista. Claro que é mais facil quando a pessoa nao tem preparo, como era o caso do representante do juridico, mas é sempre melhor quando sabemos de antemão com quem vamos negociar.

      Um grande abraço,

      Excluir