quinta-feira, 21 de junho de 2018

Executivo Pobre na America - Entrevista no Consulado (visto L1-A)

Ola Pessoal - tudo bem ? Na sequencia dessa serie de postagens sobre a minha transferencia e inicio da vida aqui nos USA - eu vou falar sobre como foi o processo do meu visto. Apesar da demora no processo de transferencia como um todo, o visto foi muito rapido.

Eu estou aqui nos EUA com o visto L1-A. Se trata de um visto de transferencia de executivos e foi criado para permitir a transferencia de funcionários entre unidades da mesma empresa. Isso quer dizer que se a empresa tem operações nos USA (nao precisa ser a matriz) e tem operações em outro país, um funcionário da organização em outro país pode ser elegivel a ser transferido para os USA com esse visto.

A parte interessante do visto L1-A é que apesar de ele ser um visto de não-imigrante, ou seja, a pessoa tem de demonstrar que não tem a intenção de permanecer nos USA após o periodo de validade do visto; ele também permite o "dual-intent", ou seja, a imigração americana entende que nesse tipo de visto, o aplicante pode ter a chamada "dupla intenção" - que nada mais é do que ter a intenção de vir trabalhar e desenvolver os negocios da empresa como executivo (que é a intenção do visto) e também ter a intenção de permanecer no pais de forma definitiva (que não é a primeira intenção do visto - por isso é chamado de visto de dupla intenção).

Apesar de ser um visto de trabalho, o visto L1A tem caracteristicas diferentes do visto H1. Entre as vantagens do visto L1-A está a duração do visto, que pode ser de tres anos com no maximo duas renovações de dois anos, ou seja, um total de sete anos. O visto H1, por sua vez, permite um periodo máximo de cinco anos.

Outra vantagem do visto L1-A é o caminho para o green card. Como se trata de transferencia de executivos, o candidato já teve que comprovar sua capacidade gerencial, formação, etc... antes da emissão do visto. Por se entender de que é um profissional qualificado (já que ele tem responsabilidade gerencial na operação da empresa) não é necessário abrir o processo no Departamento de Trabalho americano, ofertar a vaga em questão por periodo de 90 dias, verificar e entrevistar potenciais candidatos americanos e ter de justificar o porque da escolha de um estrangeiro. Essa parte do processo demora facilmente mais de 10 meses, já que é necessária a auditoria por parte de um funcionário do Departamento de Trabalho. O visto L1-A corta esse caminho e é possivel obter o seu Green Card em menos de um ano se toda a documentação estiver correta e voce nao tiver nenhum problema no periodo que esteve nos Estados Unidos.

Mas, falarei mais de Green Card quando chegar o momento da minha aplicação. Ai vou contando como tudo ocorreu com detalhes e no momento que estiver nessa fase. Por enquanto, vamos falando do processo que enfrentei para obtenção do visto L1-A.

O primeiro passo é a empresa comprovar que ela atende os requisitos para essa movimentação de funcionários e, na sequencia, comprovar que o funcionário atende os requisitos para ser transferido.

Basicamente, estamos falando de tres requisitos principais:

1 - As empresas envolvidas tem de ser empresas relacionadas (filial, subsidiária, etc...);
2 - O funcionário tem de ter trabalhado em cargo gerencial pelo menos um ano dentro dos tres ultimos anos;
3 - O funcionário tem de ser transferido em uma posição também gerencial no pais de destino (ou seja, Estados Unidos).

O primeiro passo foi feito pela empresa, com a aplicação para o formulário I-129S (Blanket L1-A Petition). Isso foi feito pela empresa nos Estados Unidos, atraves do preenchimento do formulário e envio de documentos que compravam a constituição da empresa de forma legitima e as operações (contrato social, balanço, etc...). Essa foi a parte mais demorada do processo e levou em torno de 90 dias para obter a aprovação da imigração americana.

Logo após essa aprovação, eu preenchi o formulário DS-160 (Non-immigrant Visa Application). Esse é o mesmo formulário que é preenchido para visto de turista - mas obviamente as informações prestadas são diferentes. E então voce paga a taxa de aplicação de USD 190,00 por pessoa. No meu caso, são tres pessoas: então valor total de USD 570,00.

Logo após o pagamento da taxa, voce é liberado para fazer o agendamento no Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV). Para falar a verdade, o processo no CASV é bem simples, o unico problema é encontrar um lugar para estacionar. Mas a fila é organizada pelo horário do seu agendamento e o processo é rapido. O funcionário verifica o seu passaporte, o formulário DS-160 para confirmar se voce nao preencheu nada errado. Caso esteja tuco certinho, eles ja coletam as digitais e tiram a sua foto - tudo muito simples e no meu caso não levou mais de 20 minutos.

Com o processo no CASV encerrado, eu então agendei a entrevista no consulado para o dia seguinte, mas voce pode agendar tudo antes mesmo de ir ao CASV - já pode deixar agendado as duas datas.

No Consulado Americano já existe mais restrições no acesso do que no CASV. Voce nao pode entrar de jeito nenhum com celular, passa por detector de metais e em alguns casos por uma revista mais completa. A mesma dificuldade de encontrar lugar para estacionar (vai preparado para pagar estacionamento nos dois lugares - CASV e Consulado).

Cheguei meia hora antes do horário marcado e apresentei os passaportes e o formulário DS-160 e o DS-129S (necessário para o visto L1-A). A funcionária viu que tinha tres passaportes e somente duas pessoas e perguntou se o terceiro era menor de 16 anos (já que menores de 16 anos nao precisam comparecer no consulado) - nós explicamos que era um bebe, o Estagiário Pobre, e a funcionária perguntou se a Sra Ep ainda estava amamentando. Nós informamos que sim e ela nos deu a senha preferencial e dessa forma fomos direto para o setor de segurança para passar pelo detector de metais.

Um vez dentro do Consulado, bastou seguir até a area de atendimento (naquele dia havia 16 guiches em operação) e uma funcionária pegou a nossa senha preferencial e encaminhou diretamente para o ultimo guichê - o numero 16. Chegando lá começou a entrevista propriamente.

O oficial de imigração confirmou os dados do passaporte, confirmou novamente os formulários DS-160 e DS-129S e me informou que tem uma taxa anti-fraude de USD 500,00 a ser paga naquele momento. O lado bom é que pode pagar em dinheiro ou cartão de debito / credito. Ele explicou que essa taxa é exatamente para desencorajar as pessoas que tentam falsificar documentos para conseguir o visto, uma vez que a taxa é não reembolsável.

Fui até o caixa, paguei os USD 500,00 e voltei novamente para o guiche. Então ele iniciou com as perguntas:

1 - Há quanto tempo voce trabalha na empresa ?
2 - Qual o seu cargo atual e quando voce começou a ocupar esse cargo ?
3 - Qual seu salário aqui no Brasil ?
4 - Quantos funcionários voce tem sob a sua responsabilidade ?

Respondi essas perguntas iniciais e ele digitou algumas coisas lá no computador. Ai ele colocou os papeis de lado e me pediu para descrever resumidamente quais eram minhas responsabilidades na empresa. Eu falei umas tres ou quatro frases explicando as principais responsabilidades da minha area, evitando termos tecnicos para deixar tudo bem claro. Ai ele começou a perguntar sobre as atividades nos Estados Unidos.

5 - Voce já esteve nos Estados Unidos anteriormente ? Quando foi a ultima vez que esteve lá ?
6 - Qual será sua função nos Estados Unidos ?
7 - Qual será a sua remuneração nos Estados Unidos ?
8 - Quantos funcionários voce irá gerenciar na sua equipe ?

Depois de tudo respondido, eu aproveitei e entreguei para ele uma carta que a empresa havia escrito para suportar o pedido de visto, onde tinha o resumo com todas as respostas para o que ele havia perguntado. A empresa explicava que a unidade nos Estados Unidos e a unidade no Brasil faziam parte do mesmo grupo empresarial, por isso podiam ser consideradas empresas relacionadas. também explicava a data da minha contratação, o meu cargo e principais responsabilidades no Brasil, deixando claro que eu ocupava um cargo gerencial (ou seja, com poder de decisão e com pessoas sob minha responsabilidade e orientação) e, finalmente, explicava também a minha função nos Estados Unidos e as principais responsabilidades, comprovando que eu iria exercer função gerencial também nos Estados Unidos.

Com tudo isso, o funcionário esclareceu que havia uma segunda taxa de USD160,00 relacionada ao processamento do visto; mas que ele espera a entrevista para informar para ter certeza de que pessoas que nao terão o visto aprovado, também nao irão pagar a taxa. Com isso, eu já conclui que eu teria o visto aprovado, já que ele pediu para eu ir ao caixa para pagar a taxa. Eu trouxe o comprovante de volta, ele carimbou e assinou as tres vias do formulário DS-129S e me disse para entregar uma via para empresa, outra via para o oficial da imigração no aeroporto dos Estados Unidos e a terceira via era a minha cópia para arquivar.

Informou que eu receberia um email quando o passaporte estivesse disponivel para retirada porque como o visto L1-A permite acesso ao Green Card de forma rápida, eles nao enviam passaporte com esse visto pelo correio. Eu disse que tudo bem e ele respondeu: "Welcome to America".

Duas semanas depois eu recebi um email dizendo que o passaporte estava disponivel para retirada no CASV. Fui lá no dia seguinte e retirei os tres passaportes e então começou o tramite para coleta dos moveis e reserva de passagem, hotel, carro, etc... para a minha chegada nos USA. Eu irei abordar essa etapa do processo na próxima postagem.

Um grande abraço,

10 comentários:

  1. Olá Executivo Pobre, desculpe o Off-Topic,

    Alguns meses atrás eu vim aqui e comentei em uma postagem sua sobre a possibildade de eu ser aprovado em uma seleção de estágio de ensino médio em uma instituição pública. Minha maior preocupação era sobre estudar à noite.

    Pois bem, faz alguns meses que fui aprovado e passei a estagiar lá. Confesso que está sendo muito difícil.

    A escola noturna é um inferno, a sala é barulhenta, ninguém parece muito interessado em nada. Os professores nuncam passam todo o conteúdo, deixando realmente quem quer aprender algo na mão. Minhas notas diminuíram pois às vezes vou com dor de cabeça por causa do dia movimentado, órgão público, muita burrocracia, as pessoas vão estressadas (muitas vezes com razão), tenho que explicar coisas que eu não sei, se eu faço errado ambos os lados ficam desapontados comigo, até episódios de assédio moral já sofri. O valor da bolsa é bom, mas pensando bem, não compensa.

    As probabilidades de eu ficar lá após o período do estágio acabar são raríssimas, apenas se alguma vaga para terceirizado aparecer (não dá nem para confiar mais em concurso, pois do último que foi feito, quase ninguém foi chamado). E, pelo que vejo, não vale a pena, os colegas terceirizados ficam com muitas coisas sobre as costas, ganham pouco e a maioria das vezes estrapolam sua carga horária.

    Por isso cara, fico com muito medo, pois quando terminar o ensino médio, termina o estágio também. Aí, com a escola ruim desse jeito, falta de tempo, não vou ter nenhuma base para fazer o ENEM, e sem ENEM, sem estágio, como é que vai ser daqui há dois anos, quando eu terminar a escola? Ficar para o resto da minha vida na casa da minha mãe?

    Ontem eu tive uma discussão com minha ela (infelizmente não é novidade), eu confessei isso para ela, e de repente ela começou a distorcer as coisas, disse que eu só quero estudar, estudar, estudar para o resto da vida, e que eu não quero trabalhar. Disse que eu era egoísta e orgulhoso. E o pior Executivo, que uma das razões que eu aceitei estagiar foi para ajudar em casa, mas ela faz pouco, nunca valoriza nada que eu faço, só se lembra das coisas ruins, ela que é orgulhosa, diz que é orgulho e egoísmo pensar em melhorar de vida, nem quer que eu ajude ela mas se não ajudasse ela iria falar. Inventa coisas que eu não falei e se eu questiono ela diz que é pecado, perante Deus as mães sempre estão certas.

    Estou cansado de todo mundo dizer "entende sua mãe", "ela sofre muito", mas ninguém me entende, fico depressivo, já pensei em fugir e até suicídio pois não aguento a postura dela. Não é frescura, ninguém sabe como é ter sua vida controlada por um irmão autista, não ter pai, ser muito pobre, feio e não ter uma boa relação com sua mãe. E as pessoas fazem é rir de você.

    Poxa, como eu queria uma mãe que me perguntasse como eu estava indo na escola, que faculdade eu queria fazer, me apoiasse, me incentivasse. Não, minha amada mãe, se eu falo sobre essas coisas, ela diz que sou orgulhoso, egoísta, que eu só trago preocupação para ela, só ela sofre, só ela é coitada, para ela eu sou como se fosse um diabo, um bandido, mesmo eu só querendo batalhar, sonhar em ter uma vida melhor

    A pessoa que mais consegue me deixar mal no mundo é minha própria mãe. Se eu passar mais dois, três anos morando com ela acho que não vou aguentar mais viver ou vou ficar fora de si.

    Não vou poder mais ter meu dinheiro mas em compensação vou poder me dedicar mais a esrudar para o vestibular e o ENEM. Quero me mudar para outro estado, fazer uma faculdade federal,eu sei que vai ser dificil, mas existem moradias estudantis de baixa renda, auxilios de monitoria. Quero ser Engenheiro Biomédico. Esse curso não existe no estado em que moro.

    Desculpe o comentário grande mas é por que estou triste, sabe, é em forma de desabafo, pois me dá um aperto no coração saber que várias pessoas tem mãe e pai que te apoiem, e você não, e pior que como todo mundo tem uma mãe que o ame, ninguém me entende, acham que é exagero e frescura minha.

    Ass: The Winner/Futuro Vencedor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sai de casa ...aluga um quarto, se o problema realmente for a outra parte vc não tem o que temer

      Excluir
    2. Acho essas situações familiares muito complicadas - nao quero desmerecer o sofrimento de alguem, realmente deve ser muito dificil nao ter o apoio dos pais. De outro lado, eu também nao conheço a pessoa, entao nao é possivel fazer um julgamento balanceado já que so temos um lado da historia.

      Independente disso e ja considerando somente um lado da historia - a situação é que voce nao vai conseguir atingir uma excelencia academica e trabalhar ao mesmo tempo. Podemos citar aqui alguns casos, mas esses serão sempre as exceções. Voce pode ser uma exceção ? Sim, pode !!! Mas só voce é capaz de avaliar a sua resiliencia para conviver com duas situações de pressão (faculdade e trabalho), e ainda administrar sua vida financeira.

      Então, esquecendo um pouco as exceções a vida te coloca duas opções claras (no meu ponto de vista): ou aguenta o que quer que sua mae esteja fazendo com voce e procura focar nos estudos para perseguir seu sonho de faculdade; ou esquece por um momento esse sonho, se dedica ao trabalho e sai de casa para morar em um quarto em uma pensao ou mesmo em uma republica com outros estudantes.

      Um grande abraço,

      Excluir
  2. Olá EP, poderia me dizer em qual consulado você foi? (SP, MG, RJ, DF ou RS)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - fui no Consulado em São Paulo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  3. EP, relato extremamente detalhado e útil para quem está na mesma situação. Passei dessa fase, EUA não é para mim, ao menos por enquanto.

    Boa sorte!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Corey - tudo bem ? Estou gostando bastante das suas postagens sobre POrtugal - eu fui um dos que pensavam que voce estava aqui nos USA.

      Espero que o relato do visto ajude pessoas que pensam em vir para cá, mas ja vi muita gente fazendo planos mirabolantes ... eu acabei vindo porque surgiu essa oportunidade, mas se nao tivesse acontecido, eu (agora com a cidadania portuguesa) ja estaria no Velho Continente. Faria o mesmo caminho que voce.

      Os Estados Unidos é um local muito bom para se viver - todo mundo conhece as vantagens. Mas trabalhar por aqui nao é tão simples assim. A cultura americana no mundo corporativo é bem agressiva e testa voce todos os dias. Ser funcionário por aqui é bem diferente de ser funcionário no Brasil e ser chefe é mais diferente ainda.

      Um grande abraço,

      Excluir
  4. Nossa executivo, parece ser uma verdadeira odisseia, más espero que fique feliz nos Estados Unidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola BF - tudo bem ? Ate agora nao da para saber exatamente como será a vida por aqui. Ainda estou na fase de chegada onde tudo é diferente e interessante. Aos poucos vamos entendendo como as coisas funcionam e ai vai ser mais claro as vantagens e desvantagens de viver por aqui.

      Um grande abraço,

      Excluir
  5. Olá colega,

    Essa é minha terceira tentativa de criar e manter um blog. Dessa vez vai para frente, mas preciso que você leia e comente lá.

    Fico grato por sua visita.

    https://dreamerson18.blogspot.com

    Sempre que puder vou interagir com vocês.

    Por favor visitem, não quero que mais um projeto dê errado.

    ResponderExcluir