quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Vale a pena mudar para os USA ?

Olá pessoal - tudo bem ? Ainda na correria do trabalho e também com os preparativos finais para a chegada do Estagiário Pobre, além das muitas postagens sobre viagens que estão atrasadas. Mesmo assim, eu decidi furar um pouco a fila das postagens e falar sobre esse tema de uma potencial transferencia para os USA e debatar um pouco sobre o impacto financeiro dessa decisão. Isso implica em abrir um pouco mais de informações pessoais, mas acho que nesse caso especifico, irá vale a pena por fomentar um debate que eu acredito ser interessante com os colegas aqui do blog.

Para tentar estruturar um pouco o raciocinio, cabe colocar alguns pontos importantes:

- Conversei com meu antigo chefe e com o RH da empresa nos USA e eles ja tem uma proposta para enviar e estão aguardando o "go-ahead" do RH corporativo que fica na Europa e voltaram recentemente das ferias de verão.

- Estamos falando de transferencia para a costa leste dos USA (Florida), especificamente para uma cidade que é destino turistico de muitos brasileiros, devido as compras e passeios que tem por lá.

Dessa forma, voces ja sabendo a região dos USA onde existe a possibilidade de ser transferido, ao menos conseguimos debater com informações um pouco mais precisas.

Agora vamos ao mais importante - os custos de se morar no pais do Trump:

- Aluguel (USD 1500 - USD 1700): aqui considerando uma casa com dois ou tres dormitórios, em bairro proximo a empresa para melhorar a qualidade de vida e diminuir o tempo gasto no trajeto casa-trabalho-casa. Os bairros avaliados contem boas opções nessa faixa de preço, mas nao tem opções com custo mais baixo - isso é comum pois o bairro tem o valor das casas influenciados tambpem pelas escolas do distrito e nesses bairros avaliados, todas as escolas sao nota A.

- Compras (USD 500): esse valor eu confirmei com meu primo - que mora no norte dos Estados Unidos há 16 meses e é casado. Ele confirmou que 500 trumps é suficiente para fazer a compra do mes e comendo bem, pois existem mercados que vendem produtos mais baratos.

- Luz (USD 150): esse valor depende de quanto voce utiliza o ar-condicionado, mas como a Florida é um estado com temperaturas elevadas, acredito que vamos usar bastante.

- Gas / Agua (USD 150): aqui também depende principalmente do fato de ter ou nao ter piscina - no meu caso, nao pretendemos ter piscina. Ja basta o quintal que eu teria de cortar grama, e além disso, a manutenção de uma piscina é muito cara.

- Celular (USD 100): considerado 50 trumps por linha de celular com internet sem limite.

- TV a Cabo (USD 50): considerado anuncio que vi na internet de um plano com um monte de canais, o que ja resolve no quesito diversão e informação, além de poder assistir os esportes americanos (principalmente NFL que acho sensacional - GO PACKS, GO !!!)

- Seguro Carro (USD 150): aqui nao tem como fugir, voce só anda de carro se o carro tiver seguro.

- Prestação Carro (USD 250): esse valor é o suficiente para ter um carro confortável e financiado atraves de leasing.

- Combustivel (USD 200): aproximadamente 40 trumps para encher o tanque e devo fazer isso umas cinco vezes por mes, ja considerando os passeios de final de semana para os estados vizinhos.

- Roupas / Sapatos (USD 100): aqui existe a oportunidade de renovar o guarda roupa aos poucos com produtos de maior qualidade e mais praticidade (roupas que nao amassam, etc...). Creio que com 100 trumps é possivel comprar de 2 a 3 camisas por mes, ou 2 calças, ou 2 sapatos, etc... Assim vou renovando o guarda-roupa aos poucos.

- Passeios / Restaurantes (USD 600): aqui existe margem para ajuste, mas sendo muito sincero, caso eu seja transferido realmente, eu gostaria de aproveitar para visitar estados vizinhos, fazer road trips, conhecer lugares turisticos e aproveitar para realmente conhecer a região. Estou considerando 150 trumps por final de semana - já que no inicio, com Estagiario Pobre ainda muito pequeno, devemos sair um pouco menos.

Temos, então o total de 3.950 dolares / mês ... essa seria a base das minhas despesas por lá.


Vamos então analisar um outro ponto - normalmente, executivos sao transferidos com alguns pacotes de beneficios e negociam salarios interessantes durante processo de expatriação. Infelizmente (ou felizmente) esse nao será o meu caso - estamos trabalhando em um contrato local, isso quer dizer que eu nao seria transferido, mas seria demitido no Brasil e contratado nos USA. Logo, eu teria um contrato permanente com a unidade americana, que nao me obriga a voltar ao Brasil depois de determinado periodo. 

O visto aplicado nesse processo seria o L1 - que também tem suas vantagens, pois permite a aplicação para o Green Card. Depois da primeira renovação, após 2 anos, a empresa faria a minha aplicação pedindo o visto de residencia permanente (green card).

Apesar desses beneficios, um contrato local implica que a empresa nao oferecerá nenhum beneficio que ja nao faça parte do pacote oferecido aos funcionários locais. Isso quer dizer que a empresa não irá pagar o meu aluguel, nao irá oferecer passagens para voltar ao Brasil, nao terei os 30 dias de ferias que tenho por aqui, entre outras reduções de beneficios.

Pesquisando com os colegas que trabalham por lá e que tenho mais contato - eu verifiquei que o salário medio anual é algo em torno de USD85K, isso sem falar do bonus e da gratificação de Natal. Por enquanto nao vou considerar esses itens, pois trata-se de remuneração variável e nao quero contar com isso no meu orçamento, e caso eu receba um bonus interessante eu uso o dinheiro para aumentar os aportes.

Um salario de 85K anual, significa algo proximo de USD 63,7K liquidos. Isso dá uma renda mensal de USD 5.300, aproximadamente.

Fazendo frente as minhas despesas mensais, então teria: USD 5.300 (renda) - USD 3.950 (despesas) = USD 1.350 (poder de aporte)

Considerando os valores mencionados e os beneficios relacionados a viver na Terra do Tio Sam (experiencia internacional no CV, aprimorar o idioma, segurança, conhecer outra cultura, acesso ao mercado americano, possibilidade de green card, contratação local, boas escolas, etc...) - qual a opinião de voces ?

Vale a pena mudar para os USA ????

Um grande abraço,

74 comentários:

  1. Difícil pergunta, eu te aconselho a fazer uma lista com prós e contras para tomada de decisão:

    Prós:
    experiencia internacional no CV
    aprimorar o idioma
    segurança
    conhecer outra cultura
    acesso ao mercado americano
    possibilidade de green card
    contratação local
    boas escolas

    Contras:
    Convício com pessoas próximas (Pai, mãe, irmãos, amigos)
    Detalhe... em alguns casos isso poder até ir para os prós ao invéns de ir na parte dos contras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ? Estou tentando a fazer uma lista, mas fica evidente que o unico contra inicial seria minha redução na capacidade de aporte até o momento que a Sra Executiva começar a trabalhar por lá. Nao pensamos que isso vá ocorrer antes de 01 ano, logo existe uma "penalidade financeira".

      Porém quando considera os prós (listados acima) eu estou inclinado a dizer que vale a pena.

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Vale muito à pena, na minha opinião. Existe valor subjetivo que devemos considerar nessa equação, que são os prós citados, principalmente a segurança, o Green Card, o filho crescer nos EUA, etc.

      Excluir
    3. Pois é MIE - o valor de um green card é intangivel mas pode ser cada dia maior dependendo do que acontece com o Brasil. Voce ter condições de viver legalmente em pais de primeiro mundo sempre é uma coisa boa.

      O avanço na educação do estagiário pobre também seria enorme quando comparado as escolas brasileiras - além da questão da segurança, que hoje é minha maior preocupação.

      Um grande abraço,

      Excluir
  2. poxa! Esse é meu sonho e vc ainda pergunta se vale a pena? Depois de todos esses cálculos só vejo vantagens! Eu até pensei um tempo atrás ir ilegal para ganhar em média 3.5 k por mês! Vai fundo e boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Senhor Bufunfa - tudo bem ? Eu também estou inclinado a achar que vale a pena, mas é sempre importante fazer as contas e dividir com os colegas, pois as vezes posso nao estar considerando algo que alguém (pela experiencia anterior ou de conhecidos) consegue me alertar.

      A unica desvantagem é a redução no poder de aporte, e para corrigir isso somente quando a Sra EP começar a trabalhar por lá - ai o poder de aporte fica inclusive maior do que o atual aqui no Brasil.

      Um grande abraço,

      Excluir
  3. Uma pergunta dessa natureza só pode ser um deboche. É evidente que vale a pena. Os prós apontados são imbatíveis. Meu caro Executivo Pobre, você está diante do paraíso, jump in.

    Vou até copiar um texto do Termos Reais:
    "Durante nossa vida, existem raras oportunidades onde o risco é ínfimo perto da possibilidade recompensa. E são estas que os membros da finansfera devem identificar e agarrar com unhas e dentes. Oportunidades como estas passam poucas vezes na vida e tem um potencial estrondoso na acumulação de riqueza no longo prazo".

    Falow.
    Pardal Investidor
    Já tive um blog(meus escritos eram lamentáveis), mudei e mudei bastante, inclusive de país, moro em Curvey City, não tenho as mesmas aptidões profissionais que você, vivo espetacularmente bem com ~1800 dólares com minha namorada.

    Venha para os EUA, de um foda-se para o Brasil nem que seja por um tempo. Eu dei o meu em definitivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pronto. Apareceu o playboy folgado sustentado pelos pais que foi morar nos EUA ilegalmente. Era só o que faltava mesmo...Aqui são homens profissionais, com família, buscando riqueza e prosperidade e não um bebê patrocinado pelos outros, se liga mané.

      Excluir
    2. Ola Pardal - tudo bem ? Muito interessante saber que voce vive com USD1,8K - pode detalhar um pouco mais suas despesas, como aluguel, comida, transporte, etc... ?

      Eu concordo que oportunidades unicas aparecem e essa parece ser uma delas. Ate porque tem de considerar o impacto na carreira em dizer não a uma transferencia desse tipo - com certeza, voce nao é mais considerado para promoções localmente. Além do que, no momento que a empresa atravessa, as demissões sao esperadas e se isso ocorre - o meu poder de aporte no Brasil vira R$0,00 - mas sao decisões que tem que ser pensadas.

      Temos poucas grandes decisões a tomar na vida e essas tem o impacto de alterar tudo o que voce construiu (para melhor ou para pior) - essa é uma dessas decisões.

      Um grande abraço,

      Excluir
    3. Ola anon 18:18 - nao sei se o Pardal é sustentado pelos pais. Eu adoraria que meu pai pudesse ter me sustentado ate mais velho e eu poderia ter evitado alguns percalços, humilhações que tive na vida; além de poder me preparar melhor para o mundo corporativo (idiomas, intercambio, etc...)

      De toda forma, o ponto de mudar para um pais e ficar ilegal é algo que eu (a principio) nao faria. Mas tenho conhecido que trabalhava em uma empresa aqui no Brasil e foi demitido ... como nao conseguia se recolocar, decidiu abrir um comercio (distribuidora de bebidas) e com as dificuldades acabou indo a falencia. Ele comprou um pacote para Disney, deixou procuração para o irmão e foi embora. Chegando lá, ele se mudou para Boston e o irmao dele vendeu casa e carro e mandou o dinheiro para ele. Aos poucos ele começou a trabalhar com jardinagem e pintura ... a demanda foi aumentando (ele trabalha muito bem) e foi contratando outros funcionários. Hoje, ele tem o green card e uma empresa com 35 pessoas entre administrativo e operacional - então, no caso dele, compensou muito ir para lá mesmo ilegal.

      Um grande abraço,

      Excluir
  4. Respostas
    1. Ola CF - obrigado pelo apoio. Esta noite conversando com a Sra EP, ela também me alertou para um outro ponto - se eu recusar a proposta (caso ela realmente se torne realidade) dificilmente eu conseguiria manter meu cargo e ser considerado para promoções no Brasil. Além do momento que a empresa atravessa nao ser dos melhores e uma potencial demissão se tornar cada vez mais plausivel.

      Tempos atras (com a situaçaõ economica diferente e energia renovavel patrocinada pelo Obama) eu conseguiria um salário de USD 95K - USD 105K tranquilamente. Agora, o pessoal esta brigando para chegar nos USD 85K. Teve colega que recebeu proposta de USD75K - por isso que comecei a fazer as contas com mais cuidado.

      Porém, eu nao considero nesse valor o bonus (que ja ajuda) e também ujm eventual trabalho da Sra EP, já que o visto L2 permite que ela trabalhe.

      Um grande abraço,

      Excluir
  5. É claro que vale a pena.
    Sou muito bem remunerado aqui. Tenho uma vida privilegiada no Brasil. Mas, trocaria por essa sua vida, digamos, mais ou menos, nos EUA na hora.
    Por que?
    porque não vejo melhoras no Brasil no futuro (nem próximo nem distante).
    Eu tenho uma vida muito boa. Mas, não sei se meus filhos terão.
    Então, preferiria estar em um país com mais oportunidades para eles. E principalmente mais seguro.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ? Voce está certo - se colocarmos na analise a perspectiva futura de cada pais, o Brasil fica muito mais distante do que os EUA sao hoje. A tendencia por lá é de melhora no padrão de vida e aqui, infelizmente, a tendencia é o contrário.

      Um ponto que me atrai é que se ficar permanentemente, eu consigo um excelente padraão de educação para o Estagiário Pobre (sem custos) e na hora da faculdade, eu posso seguir para Europa (pretendo fazer meu "retirement" perto do momento da faculdade do Estagiário Pobre) e ele cursar faculdade por lá, também sem custos.

      O ponto da segurança passa a ser cada vez mais importante para mim - é realmente assustador como as coisas estão por aqui. Estive no Rio há algumas semanas e ficava com medo sempre - mesmo estando em bairros bem localizados e protegidos pela policia.

      Um grande abraço,

      Excluir
  6. Rapaz, ganhar em moeda forte é sempre bom. Poder investir em empresas que pagam dividendos em dólar. Quem tem filhos pensa em poder dar mais segurança e oportunidades, isso deve pesar bastante.


    De outro lado, há as coisas chatas, acho futebol americano uma maluquice. Qual é a graça de ver machos se agarrando??? Estranho, muito estranho... Brasileiro torcendo muito por time de football parece um americano ser super flamenguista ou corintiano, falta um pouco de autenticidade, fica algo forçado, parece falso... Lembrando que o bullying nas escolas americanas pode provocar assassinatos em massa.Fuzis na mão de adolescentes não fazem uma boa combinação.

    Se esta transferência te ajudar na IF e no futuro milhão, acho válida. Tudo que trouxer mais dinheiro é bem vindo. Nesta vida, em primeiro lugar vem o dinheiro e em segundo lugar também. No entanto, querer ser eternamente "classe mérdia" é maluquice, pode ser aqui, nos EUA e na Europa. Entrei na bolsa apara ficar muito muito rico, pode levar 15 ou 20 anos.

    A classe média é uma piada ambulante, compram iphone a prazo e se acham a última bolacha do pacote.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapazzzzzzzzzzzzz ...
      Quanta idéia maluca em seu post.
      Quer ganhar um milhão na bolsa? Coloque um milhão nela.
      Quer ficar rico na bolsa? hummmmmmmm. Quantos conseguiram?
      Classe média é piada ambulante?
      Só se for a classe média que vc conhece. Não tenho iphone nem pretendo ter. E muito menos me acho.
      Essas idéias genéricas enraizadas nas cabeças das pessoas é um perigo.
      A vida não é binária não colega. Ela tem várias e várias variantes (kkkkkkkkkk).

      Excluir
    2. Cuidado, esse papo de não binário é coisa de feministas e travecos.

      Excluir
    3. Você entrou na bolsa para viver a mesma vidinha? Melhor pensar no milhão. O anon está certo.

      Excluir
    4. olha a maluquice do pensamento binário.
      Papo não binário é coisa de feminista e traveco.
      kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Essa internet é bem doida e tende a piorar e muito com os rambinhos binários de teclado.
      kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. Olá EP!

    Cara eu não pensaria duas vezes! rs Hoje o que prende tanto eu quanto a sra Inglês são os pais/irmãos Somos muito apegados e pensaríamos bem ao deixar o pais.

    Mas, por outro lado, é uma oportunidade única. Com as condições postas por você, sobrando 1kUSD de aporte, puts na boa, iria sim!

    Boa sorte ai! Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola II - tudo bem ? A uestao da familia eu acredito nao ser um problema - com certeza receberemos visitas constantes por lá. Claro que nao é igual voce ver as pessoas todo final de semana, mas acho que é administravel.

      Obrigado pelo comentário e um grande abraço,

      Excluir
  8. EP, coloque na conta as vindas pro Brasil, que imagino, devam ser anuais pra visitar a parentaiada. Tem um impacto razoável

    Boa viagem!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola animal - acredito que nos dois ou tres primeiros anos nao terei viagem ao Brasil. Minha familia deve me visitar e aproveitar que estarei morando por lá para reduzir custos de hospedagem e alimentação, assim a viagem deles fica mais barata.

      Acho que serei mais visitado por primos, tios e amigos do que sou aqui no Brasil.

      Um grande abraço,

      Excluir
  9. EP, não pensa muito. Se vc tiver coragem vá. Esquece tudo aqui no Brasil e vá para ficar em definitivo. Agora, se vc tiver muito apego aos seus pais, irmãos, família e amigos, não vá. Experiência própria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - a questao nao é o apego a familia, acho que eles me visitariam com regularidade e isso é bem administravel. A questão é entender bem os valores para negociar com a empresa e entender ate onde eu posso ceder que nao terei um prejuizo financeiro ... o meu break -even está proximo de USD75K ... se a propsota vier em USD85K ja sei que estou no positivo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  10. Sair desse chiqueiro imundo subdesenvolvido pra maior nação do planeta? Hmm, deixa eu pensar...


    PS: Vote no Bolsonaro antes de partir, ou vote de lá mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - nao sei se os USA seria a maior nação do planeta (obviamente que economicamente sim). Eu gostei muito do que vi na Alemanha e na Noruega - sao paises que eu considero muito evoluidos culturalmente e socialmente falando.

      Mas é claro que os USA é um dos melhores lugares do mundo para se viver - tem uma economia gigantesca, as melhores escolas do mundo, excelente sistema de saude, boa qualidade de vida, bom nivel de segurança (ao menos na cidade onde existe a potencial transferencia), etc...

      Acho que vale a experiencia ao menos por uns dois ou tres anos.

      Um grande abraço,

      Excluir
  11. Eu acho 1.350 dolares pouco para aportar, Dado a mudança de vida radical, ainda mais com filho pequeno, esse valor pode ficar bem reduzido, correndo o risco de viver só pra pagar contas e aportar uma micharia... Na MINHA visão, o ideal seria sobrar pelo menos uns 2.500 por mês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - realmente USD1.350 nao é muito. Apesar de ser muito mais do que a maioria dos brasileiros e dos americanos aportam mensalmente. Eu também adoraria que sobrasse USD 2.500 / mês - mas isso é muito mais baseado no salário que me ofertam do que em qualquer outro ponto. Claro que tem o valor do bonus que nao está considerado e pode aumentar o aporte anual, também nao estou considerando um eventual trabalho da Sra EP.

      Mas o motivo da minha postagem foi esse mesmo - no primeiro ano eu também senti que o valor de aporte fica muito justo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  12. Eu fui na base do L1 e fui explorado. Mesmo entregando resultados melhores do que quem estava lá, não me deram aumento de salário, só de responsabilidade. Ir embora pra ter uma qualidade de vida pior não vale a pena no longo prazo. No Brasil tenho uma qualidade de vida e poder de compra melhor do que o que tinha lá, onde tinha poucos fins de semana e vivia em filas de aeroportos. Aqui eu pude ter aumento de salario baseado em competência. Estando numa situacao ruim vc nao tem como mudar pois está amarrado ao visto e a empresa se aproveita dessa situacao na minha opiniao. Enquanto vc nao é cidadao ou green card vc nao consegue aproveitar direito as coisas boas de lá - ter sua empresa, ganhar o que merece de acordo com seu trabalho e aproveitar a vida. Infelizmente nao é tão facil quanto pintam por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon, EP,

      Interessantissimo seu comentario Anon.

      EP trabalho com colegas de la, e vejo que alguns trabalham MUITO e nao ganham a metade dos americanos, sendo a maioria terceirizada.

      Achei baixo o salario, voce podera conseguir reduzir as despesas, mas para aportar e agora com o estagiario pobre pode ser menor.

      Eu nao animaria. Preferiria ir como expatriado com beneficios, mas isto nunca aconteceria pq nao sou la grandes coisas na empresa rs.

      A saudade de casa nao me deixaria viver bem la, entao eu sou uma pessoa que se aparecesse uma chance de ir morar fora, dificilmente eu iria.

      A saudade da familia nao me deixaria ser feliz.

      EUA parece o paraiso, mas nao é bem assim, claro que é MUITO melhor que o Brasil, mas tem coisas ruins tambem.

      A resposta do Anon me deixou ainda mais convicto fa resposta.

      De qualquer forma, a oportunidade é maravilhosa, talvez valesse a pena sim mudar, e no pior caso voce volta ao Brasil depois de algum tempo com ingles e curriculo excelentes.

      Abraçao

      Excluir
    2. Ola anon - tudo bem ? Realmente a cultura americana é diferente do que temos aqui e provavelmente eles nao consideravam que estavam te explorando por ter um salario menor ou por nao ter recebido promoção. O conceito por lá é bem diferente - falo pela minha experiencia trabalhando com americanos (inclusive meu chefe nos ultimos 08 anos) por mais de 15 anos.

      Para algumas pessoas, a condição no Brasil (salário + beneficios) é tao boa que nao vale a pena a mudança. Por isso que temos muita gente rica vivendo no Brasil - eles conseguem se proteger um pouco mais da violencia e ter uma qualidade de vida incrivel por aqui - entao, nesse caso, o melhor é ir como turista e passear e depois voltar ao Brasil.

      As vezes, as oportunidades de carreira acontecem de forma mais tranquila por aqui e vale mais a pena explorar o melhor salário do que apostar em recomeçar um vida em outro lugar.

      Um grande abraço e obrigado por dividir sua experiencia.

      Excluir
    3. Ola Vdc - tudo bem ? realmente o salário é baixo comparado com outras funções ou momentos diferentes. Há algum tempo eu conseguiria negociar de 95K - 105K com tranquilidade e, talvez, ainda adicionar algum beneficio como pagamento de aluguel. Os tempos sao outros - muita gente querendo ir para os USa e pouco incentivo por lá relacionado a energia renovavel.

      Eu com certeza preferiria ir como expatriado (apesar de ter de retornar ao final do contrato) pois o lado financeiro é bem melhor. Nesse caso, estaria indo como um local (com o beneficio de nao precisar retornar) e sem mordomias de expatriados.

      O problema todo é que quando vem uma proposta assim, caso voce recusar nao tem a possibilidade de continuar crescendo por aqui. Seu chefe sempre vai te falar que ele tentou te ajudar na carreira e voce recusou e que agora ele nao pode fazer mais nada por voce.

      Eu nao teria esse problema com a familia. Meus pais irão me visitar e irmãos também. A maior parte de tios e primos também tem condições para ir me visitar, ainda mais eles podendo economizar com hospedagem ... lembrando que o local é um destino muito turistico.

      Os USA tem muitos problemas, mas depende muito de como voce lida com a situação. Um cara como voce, que ja está acostumado a entregar resultados e trabalhar o periodo inteiro (sem ficar com conversas paralelas e perdendo tempo no café) costuma ir muito bem por lá. O conceito da meritocracia é muito mais aplicado do que por aqui, onde as promoções sao mais politicas.

      Os problemas americanos afetam muito a classe mais pobre e, especialmente os negros e imigrantes ilegais devido ao preconceito racial na sociedade americana. Voce tendo emprego de classe média irá conseguir viver muito bem - mas lá é padrão Muricy Ramalho: aqui é trabalho, meu filho !!!

      Os que estão acostumados a nao se esforçar tanto acabam nao conseguindo evoluir por lá.

      E também existem casos como o colega acima, que tem uma condição muito melhor aqui do que lá. Nesse caso, nao adianta ir para lá pois voce estará recomeçando a sua vida. Nao vai ter o mesmo status e nem o mesmo salário do que tem aqui.

      Um grande abraço,

      Excluir
  13. Se você quiser realmente ir, vá. Pense na sua criança que terá boas oportunidades se quiser seguir uma carreira de empreendedorismo/artístico/acadêmico.

    Eu bem que queria ir, mas nunca vou poder, pois terei que sustentar minha mãe e dar suporte para cuidar de meu irmão deficiente que não suportaria uma mudança brusca de clima/idioma/rotina.

    Se houver dúvidas sobre custo e estilo de vida na região em que pretende morar, veja opiniões dos próprios americanos em sites como Quora e City Data.

    Uma oportunidade como essa dificilmente aparecerá na sua vida.
    É uma decisão díficil mas temos que ser realistas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - interessante seu relato. As vezes nos esquecemos das pessoas que contam com a gente para dar suporte. Por hora nao existe essa situaçaõ na minha familia, mas no futuro com meus pais ficando mais idosos - provavel que eles teriam de morar comigo ou contar com meu suporte de alguma forma. No momento eles ainda sao relativamente jovens e saudaveis, mas daqui 10 ou 15 anos a conversa poderá ser diferente.

      Obrigado pelas dicas dos sites - visitarei ambos hoje mesmo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  14. Pensando no lado financeiro 1350 dólares que da mais de 4000 reais de aporte por mês é bastante bom, vai dar um bom crescimento patrimonial, gerando mais renda passiva.

    É ótimo para aprimorar o inglês, e para a experiência profissional

    Mas as saudades de casa vão ser muito fortes

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola DIL - tudo bem ? Realmente o aporte nao é ruim se considerarmos a situação no Brasil, mas será um aporte inferior a minha capacidade projetada para o proximo ano. Porém se as coisas ficarem dificeis por aqui e acontecer uma demissão eu irei aportar zero.

      Considerando a experiencia internacional, ainda me parece valer a pena - ate porque posso aumentar aporte com bonus e também com um futuro trabalho da Sra EP.

      Quanto as saudades, eu acho que receberei muitas visitas de parentes e amigos por lá - o local é um dos destinos mais procurados por turistas. Provavel que receba mais visitas do que recebo no Brasil...rsrsrs

      Um grande abraço,

      Excluir
  15. Olá , EP!

    Acompanho seu blog há um bom tempo e inclusive já te fiz umas perguntas sobre engenharia certa vez.
    Eis que hoje fui a uma entrevista de estágio e apesar de estar afastado da blogsfera de finanças, seu nome me veio logo a cabeça, pois pelo que me lembro você é gerente , correto ?

    Eu estou no penúltimo ano de Eng. Mecânica e ainda não tenho experiência, hoje fui chamado para uma entrevista numa multinacional, porém o estágio é em vendas.
    Meu entrevistador é Gerente da área, ele foi inclusive estagiário e hoje alcançou o referido cargo, deixou bem claro que a vaga é para "vendas" e ponto, ele mesmo desde que se formou não pôs a mão na massa ou prática de engenharia, ficou só em vendas, planejamentos, contratos, etc.

    Sei que fugi completamente do assunto da postagem, mas não achei nenhum contato e esse post é recente. rs

    Gostaria muito de ouvir sua opinião se vale a pena abraçar essa oportunidade ou não. Meu maior receio é entrar em uma área e depois não conseguir sair dela por falta de experiência. O ponto positivo é que a empresa oferece boas oportunidades de carreira.


    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente a maioria dos Engenheiros formados trabalham em escritório fazendo planilhas no excel...

      Pra oportunidade de estágio acho que qualquer coisa vale, mas não se apega a essa oportunidade não, caso consiga, continue procurando algo que goste que uma hora encontra!

      O lema é nunca desistir!

      Eu mesmo já trabalhei em uma fábrica de reatores eletrônicos mas me decepcionei pois não deixavam ninguém instruído colocar a mão na massa... meu chefe mesmo ficava puto quando me via desenvolvendo alguma coisa ou ensinando os peões... era só controle de qualidade e gestão pra quem é formado.

      Excluir
    2. Ola anon 23:00 - tudo bem ? obrigado pela visita no blog e boa sorte no se estágio (se decidir aceitar). Eu vou dar minha opinião pessoal - voce comentou que está no penultimo ano de Engenharia, então é a hora de começar a ter experiencia profissional. O ideal seria ter feito SENAI e ja ter estagiado durante o colegio, mas isso depende da realidade de cada um.

      Eu nao sou um apaixonado pela area tecnica da engenharia. É muito gostoso fazer projetos, calculos, etc... mas fazer isso todo dia durante um monte de anos, a pessoa tem de adorar isso. Definitivamente nao é meu caso e por isso eu migrei para area administrativa.

      Um estagio em vendas pode ser vendido como uma bora formação complementar. No futuro, se decidir realmente migrar para a area tecnica (após o termino do estagio), voce pode dizer que quis buscar estagio em vendas para entender a outra ponta do negócio, para estar proximo ao cliente final, para desenvolver suas habilidades de negociação e comunicação, etc... Essas sao boas justificativas que mostram que voce aceitou um estágio em vendas para desenvolver habilidades complementares e se tornar um técnico melhor.

      So fica mais dificil mudar de area quando o tempo vai passando, pois voce nao tera experiencia na area tecnica. Eu diria que voce terá uns dois anos para tomar essa decisão após o termino do estagio. A partir disso, ja vai ter um pouco mais de dificuldades para mudar de area no mercado, as mudanças terão de ser dentro da empresa onde voce trabalha.

      Um grande abraço e boa sorte.

      Excluir
    3. Ola Thiago - a realidade é bem essa mesmo. A maioria dos engenheiros desenvolve atividades administrativas. Os engenheiros ganharam fama de ter um pensamento analitico mais apurado e por isso começaram a conquistar espaço que era dos administradores, economistas, etc ...

      Para o cara que e apaixonado pela parte tecnica, infelizmente, o Brasil nao é um bom lugar. Temos poucas empresas que desenvolvem pesquisa e tecnologia por aqui. E temos a mentalidade de que quem teve oportunidade de fazer faculdade é "superior" a quem está no chao de fabrica - e nada é mais errado do que isso. Os caras do operacional conhecem muito mais do que qualquer um (inclusive eu ) que fica em um escritório o dia todo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  16. Sei lá, acho que com esse salário vc vai entrar na corrida dos ratos. Seu orçamento está muita Justo. Para ter uma vida legal precisa que o casal tenha uma renda de uns 8 mil dólares, qual sera a renda da sua esposa? A creche vc que pagará ou a empresa? uma boa creche irá desfalcar bem seu aporte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ? O orçamento realmente fica justo, mas aqui estou desconsiderando alguns beneficios como o bonus e gratificação de natal - com isso meu salário pode aumentar de USD 5K até USD 20K ... mas como se trata de remuneração variável, nao considerei nos calculos.

      Esse beneficio me da uma reserva para aporte e também para emergencia - além de receber o FGTS do Brasil (após 3 anos se eu pedir demissão), dinehiro da venda do carro no Brasil, etc...

      Se ficar por lá definitivamente, eu venderia também meu imóvel + terreno que possuo e conseguiria aportar algo como mais BRL600K ou BRL700K tornando muito possivel a chegada do 1KK em dois anos. Mas como sao projetos futuros, eu nao estou colocando eles na conta.

      Para chegar na renda dos USD8K (que eu também considero excelente) seria necessário a Sra EP conseguir um trabalho e estou estimando isso após 01 ano por lá.

      Um grande abraço,

      Excluir
  17. Não tem o que pensar: É CLARO QUE VALE A PENA! Ainda mais documentado dessa maneira, mermão é uma proposta única, pago R$ 100.000,00 por ela e ainda deixo vc ficar com o salário, topa? Ah! Estudo contra-proposta...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Corey - tudo bem ? Um grnade prazer ter seu comentário aqui no blog. Eu acompanho sempre as suas postagens. Depois de muita conversa com amigos proximos e com a Sra EP eu também chego a conclusao de que vale a pena.

      Esse questionamento só ocorreu devido a situação da empresa e o enxugamento da folha salarial. No passado, eu conseguiria facil para meu cargo algo como USD95 - USD105K e então a conta seria mais do que positiva.

      Atualmente, estao oferecendo em torno de USD75K - USD85K e por isso a coisa fica mais apertada. Mas quando considero bonus, potencial trabalho da Sra EP a partir do 2 ano e outros beneficios (por exemplo, quanto eu teria de investir em um intercambio para atingir o nivel de idioma que poderei atingir com essa experiencia) - a conta fica positiva.

      A batalha agora será de negociar para chegar nos USD85K ou algo a mais do que isso.

      Um grande abraço,

      Excluir
  18. Fecha os olhos e vai!

    Só enriquecimento cultural já desbanca qualquer outra possível desvantagem!

    Em relação à exploração, é isso mesmo, mas há a possibilidade de você ir trabalhar na concorrência sim!

    Aconteceu com uma amigo meu, só a outra empresa aplicar para o mesmo visto, sem crise.

    Ou seja, só fica estagnado em emprego esperando aumento que nunca vem sofrendo calado quem for acomodado.

    Infelizmente o mercado funciona assim, só fazem contra proposta quando se está saindo pra outra empresa.

    Sucesso pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Thiago - tudo bem ? A experiencia e oportunidade de vivenciar outra cultura (com suas qualidades e defeitos) e aprimorar o idioma para um nivel realmente local (deixar de ser brasileiro que fala um bom Ingles para se tornar realmente fluente) tem o seu peso.

      Nao tenho receio da exploração - as coisas nao acontecem bem dessa forma. As pessoas que nao conhecem o ritmo de trabalho americano se assustam, porque lá tem de ser realmente produtivo. Nao tem parada para cafezinho, bate papo com os colegas, falar do time de futebol, almoço de uma hora e meia, etc... Mas se voce ja trabalha em ritmo forte no Brasil, a diferença nao é tão grande e voce consegue se adaptar - além do que o pessoal tem a cultura de nao ficar ate mais tarde - por isso voce tem de ter ritmo forte durante o dia para poder sair as 17:00hs e ir ficar com sua familia.

      Quanto as promoções, elas dependem muita mais da sua liderança e de como ela da prioridade ao desenvolvimento da carreira dos funcionários. Se seu chefe nao quiser te promover ou nao da importancia para isso - voce pode ter o bom resultado que for, nao conseguirá subir. Eu sou a favor de sempre estar consultando o mercado para verificar o que esta sendo solicitado (ver se seu perfil se mantem atrativo), criar networking e conseguir aproveitar oportunidades.

      Um grande abraço,

      Excluir
  19. Respostas
    1. Pois é Hudson - também estou chegando nessa conclusão.

      Um grande abraço,

      Excluir
  20. Show de bola EP!

    Como já disseram, pode ser que no início você fique com o orçamento um pouco apertado, mas esse pensamento seria estreito. Tem que pensar no longo prazo e em todos os benefícios que você e sua família terão para o futuro, inclusive com a possibilidade da Sra. EP trabalhar e alavancar a renda em dólar!

    Ademais, não sei se isso é bom ou ruim, mas certamente vocês conhecerão muitos brasileiros lá o que pode ajudar na socialização. No mais, a Flórida é bem ali, o tempo de voo para o Brasil não é tanto e o preço das passagens não é tão absurdo, dá pra visitar a terrinha eventualmente!

    Vai fundo nessa!

    Não sei se você chegou a ler esse texto, que viralizou no Facebook nos últimos dias, mas vale a pena. É a experiência de um brasileiro, que mora em Miami, com o furacão Irma, comparando com as enchentes no Rio.

    http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/mundo/2017/09/10/interna_mundo,624790/brasileiro-em-miami-compara-irma-a-enchentes-no-brasil-vontade-de-vo.shtml

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá SM - voce tem razao. No primeiro ano as coisas ficam mais apertadas, mas depois com a Sra EP trabalhando - a renda dela inteira vira aporte. Ai começa aporte em moeda forte e um passo importante para a IF.

      Quanto as visitas ao Brasil, acho que nos primeiros anos eu seria muito visitado por lá - nao penso em visitar o Brasil nos primeiros 03 anos ... os meus parentes me visitariam por lá, com certeza.

      Um grande abraço,

      Excluir
  21. Rapaz, caso seus planos deem certo e consiga vender a casa no Brasil, depois de chegar a US$ 1M, vc pretende trabalhar por quantos anos?

    Pretendo fazer um sabático de 5 anos, uma nova graduação e trabalhar com investimentos em alguma cidade pequena com menos problemas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - eu acho que chegando ao R$1MM na minha idade, eu conseguiria chegar aos R$3MM ate os 45 anos - acho que trabalharia "full" ate essa idade. Depois disso eu começaria a comprar e vender imóveis - que é uma atividade que demanda bastante trabalho, mas te permite flexibilidade de home office e outras comodidades para gerenciar seu tempo e aproveitar mais tempo livre.

      A partir dos 50 anos eu faria uma viagem ao redor do mundo - provavelmente com um motorhome ou compraria uma van e eu mesmo adaptaria (apenas para curtir um pouco de engenharia mão na massa) e viajaria ao redor do mundo até a hora que cansar.

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Bons planos, EP. Como rodei 30 mil Km entre Austrália e NZ morando numa pequena Van, posso dizer que a experiência é fantástica. Conheci diversas pessoas atravessando o mundo em pequenas Campervans (um motorhome é mais confortável, mas limita bastante, o ideal é uma Defender Adaptada). Fazer isso com um filho então seria extraordinário, penso em fazer algo parecido se tiver um filho (adoraria passar um mês com um filho meu na absoluta fascinante Mongólia, aliás não sei porque as pessoas querem levar os seus filhos para Miami para ver mais do mesmo, eu levaria para um destino como esse para a Criança ver outros "mundos").

      No mais, creio que deve aceitar a proposta por todos os motivos elencados. O seu orçamento de U$ 4k está bem razoável. Talvez o ideal seria U$4k sem contar o Aluguel (ou uma hipoteca), porém creio que está ok.

      Um abraço e boa sorte!

      Excluir
    3. obs: sobre Miami, é compreensível as pessoas quererem que seus filhos morem lá, talvez até eu gostaria isso, ainda mais diante da realidade difícil do Brasil. O meu comentário foi sobre turismo, e o fato das pessoas quererem ver mais do mesmo, foi o que percebi na Europa no meu primeiro mochilão em 2006 (mesmo já tendo indo diversas vezes para Europa competir quando jogava xadrez): é tudo muito bonito, muita cultura, mas essencialmente não é muito diferente do que alguém de classe média vê no Brasil. Interessante para aproveitar e conhecer, mas enquanto se é jovem, há tanta beleza, há tantos outras realidades para se conhecer, que realmente uma pessoa com foco apenas nesses lugares não sabe o que está perdendo.

      Excluir
    4. Ola Soul - um prazer receber sua visita. Eu acho que uma viagem com motorhome também complica demais para acessar determinados lugares. Um carro 4x4 é muito bacana e te permite bastante mobildiade, mas voce tem de adaptar a barraca no teto e acho que fica muito mais exposto.

      Apesar de saber que nao é o idel - eu tenho duas opções dos sonhos: a primeira seria um Kombi, apenas pela "mistica" do carro. Pode comportar bem uma cama, armarios, frigobar, fogareiro e mais algumas comodidades dependendo do seu empenho em adaptar o carro. A segunda opção seria uma van - ai sim teria mais espaço e também mais tecnologia no próprio carro; sendo que uma Mercedes Sprinter ou uma Renault Master ja antedem bem ao planejamento, além de ter motor diesel.

      Um grande abraço,

      Excluir
    5. A respeito de Miami, com certeza é um lugar interessante para criar filhos - apesar de nao ser a cidade para qual a trnasferencia esta planejada, mas representa muito bem a situação. Apesar de ja ter visitado os USA diversas vezes, eu também acho que é interessante explorar outras culturas - um dos meus sonhos é refazer a Rota da Seda - saindo do Extremo Oriente e retornando ate a Alemanha.

      Alias, eu sou um apaixonado pelas "rotas" famosas do mundo - desde a estrada para o fim do mundo até o extremo norte do Alaska, Rota 66, Carretera Austral, Caminho de Santiago, Trans-siberiana, Rota da Seda, etc..

      Adoraria refazer esses caminhos historicos e emblemáticos - o legal é que cada pais tem esse tipo de turismo disponivel e sempre aprendemos muito sobre a historia e cultura local.

      Um grande abraço,

      Excluir
  22. Iae EP, blz?

    Cara... Você está com a faca e o queijo na mão (pois conseguiu um oportunidade que é para pouquisimos), mas também com a corda no pescoço (por que como você disse, se recusar não vai ter muita perspectiva de crescimento por aqui, pois seu chefe está tentando te ajudar como nunca agora). Não veja só o lado financeiro, veja tudo mais que você vai ganhar: qualidade de vida, segurança, bagagem cultura etc. No começo pode ficar apertado, sim. Mas lembra que você não está colocando na conta sua esposa trabalhando e outros benefícios. Como muitos disseram aí em cima, essa é uma oportunidade única e para poucos. Eu comentei a um tempo no seu blog que meu sonho sempre foi morar fora, estava até fazendo um técnico achando que iria facilitar minha imigração, mas nesse meio tempo comecei uma faculdade e pretendo ir para a Austrália ano que vem (de preferencia antes da baderna das eleições). Leva em consideração que você vai poder proporcionar uma padrão de vida pra sua família que nunca iria poder aqui no Brasil, pois por mais que você seja muito rico não vai mudar o fato que a violência e a roubalheira daqui é desenfreada, desde os engravatados aos favelados. E não tem pespectiva de mudar para melhor tão cedo, muito pelo contrário, infelizmente. Eu posso apostar que quando já estiver passado um tempinho com você morando lá vai estar pensando que foi a melhor escolha da sua vida, pois todos os indicativos dizem que sim. Não posso agregar muito, pois nunca passei por uma experiencia dessas, mas sei que você vai fazer a escolha certa. No mais, continue jogando tudo na planilha e Go to uncle Sam land! Só me tira uma dúvida, morando lá você pretende continuar investindo só no mercado brasileiro, ou vai investir lá também, ou quem sabe até nos dois? Porque é tentador na hora de converter dólar pra real e creio que o mercado financeiro lá fora é melhor que aqui, me corrija se estiver errado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Trooper - tudo bem ? Torço muito para que voce consiga ir para Australia, é um lugar espetacular. Acho que voce terá muito a ganhar com essa experiencia.

      A respeito da sua duvida, em caso de transferencia, eu pretendo aportar por lá ... no Brasil eu vou manter os investimentos que ja tenho e reinvestir os alugueis e juros recebidos.

      Todo dinheiro recebido nos USA vai ser aportado por lá mesmo. Ja tenho uma lista de potencial REITs que quero ter em carteira e uma lista bem pequena de açoes.

      Caso eu ficar por mais tempo (mais do que 02 anos) então eu venderei meu apto no Brasil e o dinheiro seria aplicado também no Brasil - dessa forma, o dinheiro recebido no Brasil vai ser reinvestido e o patrimonio nos USA será formado com o dinheiro recebido por lá.

      Um grande abraço,

      Excluir
  23. Fala EP. A decisão é muito pessoal e só você vai poder decidir o quanto quer sair do Brasil e o quanto isso melhorará sua qualidade de vida e lhe trará mais oportunidades. Pode ficar apertado no começo, mas a questão é... e se outra oportunidade como essa não surgir novamente? Melhor lamentar por ter arriscado e não dar certo do que se lamentar por ter perdido a chance. Enfim, reflita, mas no fundo acho que você já sabe a resposta. Só falta bater o martelo. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Finansfera - tudo bem ? É exatamente o que voce colocou - e se nao tiver outra oportunidade dessas no futuro ? E se por colocar contingencias demais acabar perdendo o que pode ser uma boa oportunidade ?

      Concordo com voce que é melhor arriscar - até porque eu nao estou considerando bonus e um futuro trabalho da Sra EP e também nao estou considerando que sempre terei a possibilidade de voltar ao Brasil e competir no mercado de trabalho local com esse diferencial da experiencia internacional.

      Um grande abraço,

      Excluir
  24. EP, bom dia.

    Excelente tema para discussão. Comento pouco mas hj queria dar meus "dois palitos" na conversa.

    Você já está meio que convencido a ir, mas pense ainda na possibilidade de um dia voltar como ESCOLHA. Hoje nós somos "obrigados" a trabalhar no Brasil, e além disso a nossa economia é muito frágil. Qualquer barulho coloca nossos cargos na corda bamba, e isso deixa a gente sempre angustiado com coisas que nao controlamos.

    Olhar o que você tem hoje desconsidera as possibilidades potenciais: e se a empresa aqui desandar e você for demitido? E se lá voce tiver oportunidade de ver algo que nao conhece e de repente surge uma ideia de empreendimento? Varias coisas surgem e as possibilidades financeiras la sao maiores.

    Tive que fazer uma opção parecida e estou em processo de mudança para a America Central. Situação parecida com a sua (salario menor kkkk), mas a chance de vivenciar algo novo e também com a chance de acompanhar o Brasil de longe com seu salario em doletas garantido. Se melhorar, voce volta pra ser diretor e sentar na mesa dos adultos; senao, voce fica por lá com a familia e vai tocando a vida sossegado.

    Pense nas possibilidades e siga sem receio!! :)

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Ceariba - tudo bem ? Dos riscos potenciais que voce coloca, o mais grave e também provavel é o fato da empresa cortar custos localmente e eu acabar sendo demitido. Ai nao terei aporte nenhum ate conseguir me recolocar ... nessa situaçaõ seria muito melhor estar nos USA, ainda que aportando pouco. E sempre que colocamos a questão de segurança e qualidade de vida, a balança pende muito mais para o lado dos USA.

      Se for possivel, nos conte um pouco mais do seu processo na America Central - esta sendo facil procurar local para morar, processo de transferencia, etc...

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. EP, boa tarde.

      Vou amadurecer as coisas por lá e talvez eu até escreva um blog também pra contar as aventuras pela América Central, pra documentar e tambem pra ajudar a galera que pensa em imigrar. Estou tendo uma dificuldade da porra pra arrumar um lugar pra morar prox a empresa, pretendo criar algo pra ajudar minimanente a galera da blogosfera que tem curiosidade no tema.

      De toda forma, estaremos torcendo pelo seu sucesso na terra do Tio Sam, amigo. Abraço!!

      Excluir
  25. vale sim e muito.

    se pudesse eu ia.

    abç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ols ST - sei que esse é o sonho de muita gente. Por isso, é ainda mais necessário avaliar com bastante detalhe para tomar a decisão mais acertada.

      Um grande abraço,

      Excluir
  26. Executivo, já morei 1 ano em Londres, e somente morando fora, num país civilizado, é que percebemos o quão lixo e bananeiro é o Brasil. Vá sem medo de ser feliz. Sua esposa e seu filho lhe agradecerão muito no futuro, pode ter certeza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - eu venho pensando muito se rejeitar a proposta, o tamanho do impacto na vida do meu filho que nem nasceu ainda. Talvez estaria tirando uma oportunidade para ele se desenvolver em um lugar com melhores condições.

      Mas, novamente, ainda tenho de ver se a proposta realmente se concretiza - até o momento ainda estamos aguardando RH corporativo.

      Um grande abraço,

      Excluir
  27. Sim cara, nao pense duas vezes haha. Um passo para trás para dois para frente.

    Seu currículo, experiencia de vida, bagagem, dinheiro não compra.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola BNA - tudo bem ? Com certeza trata-se de uma oportunidade de melhorar bastante o curriculo. Uma experiencia internacional duradoura coloca uma especie de carimbo dourado no curriculo, atestando que o profissional é competente o bastante para ter sucesso em mercados concorridos.

      Maior ainda é a questão da experiencia de vida ... conviver 100% do tempo em outra cultura, absorver os costumes, as tradições, o idioma, a gastronomia e a historia do lugar. Além de oportunidades de viajar pelos USA com um custo menor - uma vez que ja está morando no lugar. Uma oportunidade de conhecer além dos destinos turisticos mais visitados e entrar no interior do pais e conhecer o lugar mais profundamente.

      Um grande abraço,

      Excluir
  28. Olá EP,

    Na minha humilde opinião, você deveria aceitar sim esta oportunidade. Isto te dará um diferencial na sua carreira e possibilitará um salto na qualidade de vida da sua família.

    Eu tenho uma dúvida: no seu orçamento não consta despesas com seguro saúde, pois casal de conhecidos que morar nos EUA relataram que as despesas com saúde tem um peso relevante no orçamento.

    Parabéns pela proposta, muito sucesso e continue relatando a sua trajetória no blog.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Aportador - tudo bem ? Nao tem despesas previstas com saude porque o seguro saude oferecido pela empresa nao tem coparticipação, ou seja, eu nao pago nada pela utilização. Esse é o maior beneficio que a empresa oferece por lá.

      Existe um medicamente de uso continuo da Sra EP que hoje recebemos do governo brasileiro - com a saida do pais, eu ja verifiquei e ela continua recebendo (um parente retira os medicamentos com uma procuração) e envia para os USA ou leva pessoalmente quando alguem estiver viajando para lá.

      Felizmente, nesse tema de saude a empresa oferece uma cobertura muito boa (inclusive com convenio dental e oftalmologico - que nao sao comuns por lá).

      Um grande abraço,

      Excluir
  29. Já morei três anos no exterior, na condição de expatriado da filial brasileira na matriz.
    Maior fator CONTRA: VIDA SOCIAL/FAMILIAR. Você volta uma vez por ano ou a cada dois anos pra ver a família por uns 10 dias no máximo e bate aquela sensação de distância e de que você está perdendo muita coisa nesse meio tempo. Muitos amigos e primos se casaram quando eu estava fora, filhos nasceram e parentes morreram também.
    FATORES PRÓ: TODOS OS OUTROS.
    Abraços e boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Samurai - muito legal essa sua experiencia. NO caso da minha familia eu acho que iria sentir falta (claro) mas eles conseguiriam me visitar com uma certa frequencia. As vezes sao escolhas dificeis que temos de tomar para pensar em um futuro melhor.

      Claro que é tudo uma aposta, mas se vier uma proposta financeiramente aceitavel - estou mais inclinado em aceitar.

      Um grande abraço,

      Excluir