quinta-feira, 27 de julho de 2017

Como Não Conseguir Uma Transferência No Trabalho - Parte III

Olá pessoal - tudo bem ? Eu achava que iria fazer apenas a postagem de fechamento de patrimonio no final do mês, mas nos ultimos dois dias aconteceram algumas coisas que eu acho importante dividir com todos os colegas que acompanham o blog.

Se voces estão lembrados. eu comentei em outa postagem (clique aqui), sobre como foi o processo de seleção para uma vaga em outro pais (transferencia pela mesma empresa) e também comentei como o meu nome perdeu essa disputa e meu ex-chefe conseguiu emplacar a própria transferencia para outro país. Como agora eu vou relatar algumas surpresas que tive nos ultimos dias, eu sugiro que voces leiam antes as primeiras postagens para entender a história por completo.

Mas indo diretamente ao motivo dessa postagem, eu estava voltando para casa na terça feira quando meu atual chefe me ligou e perguntou se eu podia falar alguns minutos. Eu estacionei o carro e começamos a conversar. Meu chefe comentou que apareceu uma oportunidade de transferencia interna e que ele gostaria de indicar meu nome para a posição, mas queria antes conversar comigo. Eu comentei que já tinha passado por experiencias não muito boas dentro desses processos de seleção internos, mas que estava totalmente aberto para escutar e entender qual era a oportunidade.

Como esse meu atual chefe sabe o que ocorreu no meu processo de seleção anterior, ele comentou que achava que eu iria me surpreender bastante com a oportunidade e com quem havia já recomendado meu nome. 

Deixando de enrolação e indo direto ao ponto - meu antigo chefe (que está nos Estados Unidos) foi promovido por lá. Essa promoção envolve uma transferência para outra divisão da empresa e, por esse motivo, ele precisa achar um substituto para o lugar dele. Enquanto isso, a sede da empresa também está mudando de cidade, sendo que hoje a sede está localizada no Oeste dos USA e a mudança será para uma cidade no Leste dos USA. Esse tipo de mudança de localidade nao foi bem recebida pelos funcionários, pois muitos deles estão na cidade há mais de 30 anos e nao querem se mudar - ainda mais uma mudança envolvendo outro Estado.

Após tentar emplacar um substituto local (que nao aceitou mudar de cidade), meu ex-chefe foi falar com um colega de mais alto escalão que responde pela area corporativa da empresa. Eu tenho um relacionamento muito bom com esse camarada do corporativo e ele, sabendo que eu já havia trabalhado com esse ex-chefe, sugeriu o meu nome para essa transferencia.

O meu ex-chefe achou uma boa ideia, afinal ele já conhece o meu trabalho. Além disso, eu nao trabalharia diretamente com ele e pensou que seria uma oportunidade para "apagar" eventuais mágoas que ficaram no primeiro processo de seleção, onde ele emplacou o nome dele para uma vaga que eu também estava participando.

Então, meu ex-chefe ligou para o chefe atual e perguntou se ele poderia me "liberar" para essa transferencia, caso ele conseguisse emplacar meu nome. O meu chefe atual falou que me liberaria se fosse uma boa oportunidade e informou o meu ex-chefe sobre os planos e projetos que eu estava desenvolvendo no Brasil, reafirmando que me "liberaria" se a proposta fosse boa e fizer sentido para minha carreira.

Por esse motivo, meu chefe atual estava me ligando e contando tudo isso. A intenção era saber se eu toparia uma transferencia para a nova sede da empresa nos Estados Unidos. A questão principal é que como meu chefe sabe que minha esposa está gravida e o Estagiário Pobre está a caminho, ele queria saber se do lado pessoal eu achava que seria o momento adequado para uma transferencia desse tipo.

Como esse tipo de oportunidade voce nunca pode negar de cara - eu disse que a principio estava tudo certo, que eu topava a transferencia desde que, como ele mesmo tinha já informado ao meu ex-chefe, a proposta seja interessante para minha carreira.

O meu chefe comentou de experiencias do periodo que ele morou nos Estados Unidos, contou algumas curiosidades e fechamos a conversa com a promessa dele de ligar para o meu ex-chefe e autorizar o contato dele diretamente comigo para falarmos da oportunidade.

Funcionário do alto escalão corporativo apoiando a transferencia do Executivo Pobre

Assim que cheguei em casa eu comentei sobre a conversa com minha esposa e começamos a avaliar o que seria interessante nessa oportunidade e quais seriam as consequencias com as coisas que temos aqui no Brasil. Quando estavamos no meio dessa conversa, meu telefone tocou e era meu ex-chefe. Eu, prontamente, coloquei o telefone no modo viva-voz para minha esposa escutar a conversa e fiz sinal para ele se manter em silencio.

A conversa com esse meu ex-chefe foi bem tranquila e objetiva. Ele comentou da promoção dele e que está indo para outra divisão, mas somente poderá assumir quando tiver o substituto colocado no lugar dele. Por isso ele tem urgencia em encontrar um substituto e fazer o processo de forma rápida. Comentou também que havia tentado promover algumas pessoas locais, mas eles se recusaram a mudar de cidade e isso havia aberto as portas para ele tentar trazer alguem de fora do país. Ele havia pensado no meu nome e queria saber se havia interesse da minha parte.

Conversamos um pouco para entender a função (que eu ja sabia pelo processo de seleção anterior), peguei as impressões dele sobre essa experiencia já que ele está lá há algum tempo e perguntei quais as principais dificuldades que ele estava enfrentando. Mantive minha posição de que eu toparia essa transferencia e ele começou a detalhar alguns beneficios que ele teve na transferencia dele e que iria tentar formalizar com o RH para manter na minha transferencia.

O ponto principal é que haveria uma mudança no regime de contrato. Isso quer dizer que eu nao iria como um expatriado (contrato base no Brasil com transferencia para o exterior), mas iria com um contrato local, ou seja, funcionário diretamente da empresa nos USA. Entretanto, ainda havia uma possibilidade de eu ir como funcionário corporativo, porque o contato dele no time corporativo (que eu tenho boas relações) estava considerando promover a posição para ser responsavel pela região Américas - e com essa mudança no nivel de responsabilidade, justificaria ter contrato com o Coporativo (sediado na Europa), mas com local de trabalho nos Estados Unidos, pois é onde se encontra o maior numero de projetos e clientes.

No dia seguinte pela manhã, esse colega do corporativo me ligou e comentou novamente sobre a oportunidade e colocou os detalhes dos projetos e clientes, escopo da função, responsabilidades, etc...
Conversamos bastante e ao final ele disse que iria junto com meu ex-chefe falar com o RH dos Estados Unidos para eles formalizarem uma proposta (salários e beneficios) o mais rapido possivel.

Portanto, eles devem conversar com o RH hoje e em pouco tempo eu devo descobrir qual é a proposta e também se realmente a vaga vai para frente (vai que algum americano considerado alto potencial decide aceitar a mudança).

Então, estamos na expectativa de talvez o Estagiário Pobre nascer em solo americano - e podermos aproveitar os beneficios da Terra do Tio Sam - claro que também vou ter de aprender a lidar com o lado nao tao bom do lugar, mas na avaliação geral o saldo é muito positivo.

Agora resta receber a proposta do RH e ver se financeiramente faz sentido e torcer para ser o escolhido para essa transferencia. E claro, controlar a ansiedade (essa é a parte mais dificil) !!!

Um grande abraço a todos,

28 comentários:

  1. EP, parabéns cara! Tenho certeza que vai dar certo!

    Certamente virá uma boa proposta, principalmente considerando que será em dólares =D

    Chato para sua mulher né, que conseguiu um novo contrato há pouco tempo, mas faz parte, será melhor para toda a família, principalmente pro filhão que será oficialmente americano!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola SM - tudo bem ? Ja verificamos a questão do contrato da minha esposa - a unica penalidade é que ela tem de devolver as duas parcelas recebidas ate o momento. Isso vai gerar um custo inicial, mas a chance de passar um periodo morando fora, a criança nascer por lá e todos os demais beneficios podem compensar.

      Claro que tenho de aguardar a proposta do RH para ver como virá a proposta salarial e os beneficios inclusos. O ponto ruim é que nao é uma epoca de vacas gordas para negociar salario / beneficios; mas como voce comentou - só o fato de ser em Dolar já ajuda muito.

      Um grande abraço,

      Excluir
  2. Parabens!!! Tomara que dê certo e voce vá para o Tio Sam. A bananalandia aqui está cada dia pior.. Não sei o que vai virar isso daqui 2, 3 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Victor - tudo bem ? Infelizmente eu também nao enxergo melhoras no curto prazo para o Brasil. Na verdade, estou perdendo a confiança no pais mesmo no medio prazo.

      A vantagem do visto de transferencia L1 é que voce pode aplicar para a residencia permanente (Green Card) assim que chega por lá.

      Um grande abraço,

      Excluir
  3. Caraca, que legal!

    Se fosse eu, estaria até com caganeira de tanta ansiedade! hahahahah

    Mas e sua esposa? Ela conseguiria arrumar alguma ocupação lá nos EUA também?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola IW - tudo bem ?

      Estou morrendo de ansiedade - vamos ver se mandam logo a proposta. Minha esposa nao consegue trabalhar com o visto L2 - vai ficar em casa cuidando do Estagiário Pobre.

      Um grande abraço,

      Excluir
  4. Parabéns Executivo Pobre,

    Torço para que você consiga esta vaga, te desejo muito sucesso com esta oportunidade. Espero que você continue postando no blog as suas experiências em uma nova etapa da sua carreira.

    Grande Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola aportador - tudo bem ? Muito obrigado pela torcida, toda a ajuda nesse momento é bem vinda.

      Com certeza irei continuar postando...ficando aqui no Brasil ou indo para os USa. Ate acho que ficará bem mais interessante se eu for para lá porque terei mais experiencias para contar como é viver e trabalhar por lá, além das diferenças culturais.

      Um grande abraço,

      Excluir
  5. EP, qual seria uma boa proposta ao seu vir? Digo isso,pois tenho um amigo que trabalha na Siemens que acabou de ser contratado para trabalhar na matriz( Alemanha) e irá ganhar 3000 euros mais os benefícios como o de qualquer empresa por aqui. Para falar a vdd, eu achei o salário baixo, sem contar que o imposto de renda lá é bem maior do que o daqui. Para ficar mais fácil de elucidar, ele deveria ganhar,em terras tupiniquins, uns 9k limpos. O que vc acha? Grande abraço e boa sorte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - tudo bem ? A media salarial muda muito de uma empresa para outra - mas tenho um colega que trabalha na Opel e outro na Mercedes ... o salario de EUR 3K é um salário muito bom, claro, dependendo da função.

      Pelo salario dele no Brasil, entendo que a oferta de EUR 3K + Beneficios é um bom salario para algumas regioes da Alemanha. Se ele morar na região da antiga Alemanha Oriental - terá um excelente salário ... se morar no Sul da Alemanha ainda será um bom salário, mas nao terá muito dinheiro sobrando.

      Mas na media geral, um salario de EUR 3K + beneficios é um salario muito bom para Europa. Se fosse em Portugal, seu amigo estaria rico.

      Um grande abraço,

      Excluir
  6. Parabéns EP. Isso com certeza lhe trará muitas oportunidades e novas portas abrirão. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Finansfera - tudo bem ? Acho que as maiores oportunidades serao para o Estagiario Pobre. Acho que nascer em um pais de primeiro mundo e ter oportunidade de estudar por lá é uma coisa que nao tem preço.

      Mas ainda estou tentando controlar a ansiedade para nao ficar frustrado caso algo de errado. Mas estou sim com muita esperança.

      Um grande abraço,

      Excluir
  7. Parabéns amigo. Torço pelo seu sucesso. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola MArlan - tudo bem ? Muito obrigado pela torcida.

      Um grande abraço,

      Excluir
  8. Parabéns EP, a blogosfera está torcendo por você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola MC - tudo bem ? Muito obrigado pela torcida de todos. Eu decidi compartilhar essa possibilidade de transferencia mesmo ainda nao estando fechada, porque sei que os colegas iriam me ajudar na torcida.

      Um grande abraço,

      Excluir
  9. Parabéns pela "volta por cima"...li os dois posts anteriores através dos links, para entender a história, e me parece que a politicagem em sua empresa é bem pesada hein? Trabalho em multinacional também, em nível gerencial, todos os dias lido com politicagem, alianças e gente tentando influenciar nos bastidores. Mas nesse nível de FDP?? Achei surreal a postura de seu ex-chefe com você. Em seu lugar, mesmo que pareça que ele está tentando se redimir de alguma maneira, ou apagar antigas mágoas, eu ficaria com "os dois pés atrás" com esse cara. Ele não é confiável de maneira alguma.
    De quelauer forma, se a proposta for oficializada e você aceite, te desejo muito boa sorte!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Samurai - tudo bem ?

      O fator politico é sempre muito forte a partir de determinado nivel - infelizmente. Muito do tempo de trabalho é utilizado nas questões politicas, formação de alianças, etc...

      A oportunidade só é interessante porque esse meu ex-chefe está se transferindo para outra divisão. Se fosse para trabalhar com ele diretamente, seria bem perigoso. Nao é uma pessoa muito confiável.

      Agora tenho de aguardar a proposta e avaliar se ela é interessante para poder começar a programar as negociações e tentar fechar isso rapidamente.

      Um grande abraço,

      Excluir
  10. Torcendo por sua família. Quero ver vocês nos USA ou em Portugal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola CF - muito obrigado pela torcida. Os dois paises sao excelentes para mim - eu adoraria trabalhar e morar em qualquer um deles. Estou bastante ansioso para ter uma definição, mas agora preciso controlar a ansiedade para poder avaliar bem a proposta. O unico receio é que o americano cogitado para o cargo acabe mudando de ideia e aceite mudar de cidade - ai eu ficaria em desvantagem no processo.

      Mas vamos seguir na torcida.

      Um grande abraço,

      Excluir
  11. Parabens EP. Estou torcendo para dar certo a sua oportunidade nos EUA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - muito obrigado pela torcida. Estou também torcendo bastante pois pode representar um bom avanço em oportunidade de carreira.

      Um grande abraço,

      Excluir
  12. Vá em frente mesmo que a proposta não seja tão boa.
    Involuntariamente o que estão lhe oferecendo é a oportunidade de seu filho ter dupla cidadania, tendo mais opções disponíveis desde o nascimento.
    Este será um grande presente para ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola anon - voce esta mais do que correto. Na pratica, mesmo que a proposta nao for boa, eu nao tenho muita margem para recusar. Se voce recusa uma proposta de transferencia para os USA, ficará muito dificil ser considerado para outras oportunidades no futuro. Na pratica, voce enterra sua carreira na empresa.

      Um grande abraço,

      Excluir
  13. Parabéns EP! Vai dar tudo certo.

    Parece que mesmo com as derrotas (como no primeiro caso) o destino tende a trazer a vitória para as pessoas boas (você).

    Agora você já tem duas opções.

    Agora o que me impressiona também é: Eu chorando promoção no trabalho, cargo BEM MENOR e nada acontece. Seu chefe em menos de 1 ano já foi promovido duas vezes, fora ir para os EUA ...

    Por isto que vou focar em coisas minhas, que se dane empresa mesmo!

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola VDC - tudo bem ? Como eu venho comentando, o desafio é segurar a ansiedade. Sei que meu ex-chefe ja falou com o RH la nos USA e eles estao criando uma proposta ... acho que vai mais umas duas semanas nesse processo. O que posso fazer é ja ir pesquisando bairros, casas, custo de vida, etc... para facilitar quando uma proposta chegar em minhas maos.

      O meu ex-chefe é uma pessoa complicada mas é muito bem relacionado. Isso traz as promoções e transferencias - ele sabe navegar muito bem no mundo corporativo. Sabe ser fdp quando necessario, sabe criar alianças ... nesse ponto - o cara é fera !!!

      Quem nao consegue fazer esse tipo de coisa (eu mesmo nao tenho essa habilidade) - nao consegue evoluir dessa forma meteorica na carreira. Mas acho que nao perdemos muito - tem que focar em fazer as alianças possiveis e trabalhar mais na parte gerencial do que na operacional - assim o trabalho de gestor aparece mais e promoções ficam mais provaveis.

      E sempre considerar as oportunidades de mercado - as vezes, uma troca de empresa é importante pois podemos cair na faixa do "santo de casa nao faz milagre".

      Um grande abraço,

      Excluir
  14. As voltas que o mundo dá... processo de transferência que deu errado, fusão da empresa e o risco de ser demitido, pensamento em outras áreas (como por exemplo entrar no mundo acadêmico), possibilidade de imigrar para portugal e agora transferência pra os USA. A vida é cheia de surpresas né? que bom para você, sou mais um na torcida !!

    ResponderExcluir
  15. Boa Noite Executivo Pobre.
    Não sou um blogger, mas sempre acompanho a blogosfera de finanças e principalmente as suas postagens do mundo corporativo que são sempre muito interessantes.
    Sobre o seu ultimo post da transferência pros EUA, eu passei por experiência semelhante a algum tempo atrás, e hoje sou expatriado trabalhando nos EUA.
    Gostaria de trocar algumas experiências com você a respeito, apesar de estar com esse passo a frente, eu sou muito menos experiente no mundo corporativo e talvez tenhamos informações pra trocar.
    Você não teria algum e-mail que possa disponibilizar para eu entrar em contato?
    Boa sorte.

    ResponderExcluir