sábado, 26 de julho de 2014

Carteira do Executivo Pobre - JUL/14

Olá pessoal !!! Vamos as compras de Julho e ao detalhamento da minha carteira de investimentos.



1 - Compras do Mês:

Realizei as compras todas no inicio  do mês, assim que recebi o pagamento para garantir o aporte de Julho e depois também fiz mais algumas compras com os dividendos recebidos da CEMIG. As compras foram feitas nas seguintes empresas:

ABEV3 - 100 ações ao preço de R$15,55
BEMA3 - 100 ações ao preço de R$8,59
BBPO11 - 10 cotas ao preço de R$106,17
BBPO11 - 5 cotas ao preço de R$106,00
AGCX11 - 3 cotas ao preço de R$994,99
RNGO11 - 5 cotas ao preço de R$83,00

As compras em ABEV3 se deram para aproveitar a queda nas cotações e abaixar o preço médio. Acho que essa queda se deve ao mercado precificando o aumento de impostos previstos para depois da Copa, mas também acho que a empresa conseguirá lidar com esse aumento sem maiores dificuldades; repassando em parte para o consumidor final e absorvendo parte do aumento através de ganho de produtividade. Acredito muito nessa empresa !!!

As compras em BEMA3 ocorreram para fins de diversificação da carteira, conforme já planejado desde o mês anterior. A empresa anunciou a aquisição da UNUM Tecnologia por R$30M para ter um melhor posicionamento em softwares de gestão para o varejo, e com isso agrega 10M / ano em Receitas. Vamos ver como ficarão os lucros da empresa com essa aquisição, mas por enquanto sigo aportando em BEMA3 no setor de informática, apesar de também gostar bastante e estar monitorando a TOTS3.

BBPO11: fundo com 64 imóveis espalhados pelo Brasil, porém com predominância em imoveis localizados no Rio de Janeiro e São Paulo. Os imóveis são locados ao Banco do Brasil com contratos de locação de 10 anos; sendo o prazo de vencimento em 2022. Todos os alugueis são reajustados anualmente pelo IPCA.
Trata-se de um fundo que apesar de ser monocliente, possui uma grande variedade de imóveis e trata-se de um cliente corporativo de grande porte (no caso, Banco do Brasil) e por este motivos, é um fundo bem defensivo.

AGCX11: fundo com 26 imoveis já adquiridos e locados para a Caixa Econômica Federal. Os imóveis estão localizados em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. Além desses 26 imóveis iniciais, o fundo tem mais 7 projetos já aprovados pela Caixa e 01 deles (Agencia Hebraica) foi entregue recentemente. Os outros 06 ainda estão em fase de obtenção de documentação para construção ou em obras. A maior parte deles está previsto para entrega até o final de 2014. Também, trata-se de fundo monocliente mas com boa variedade de imóveis e cliente corporativo de grande porte (Caixa Econômica Federal), além de diversificação geográfica favorável.

Então para adquirir estes dois fundos defensivos, eu aceitei receber um yeld um pouco inferior (0.71% ao mês). Porém, acredito ser interessante ter estes fundos compondo a carteira devido a estabilidade de rendimentos e seu posicionamento defensivo - não tenho, no momento, pretensões de adquirir outros fundos de agencia. Com esta base, seguirei diversificando e montando a minha carteira ideal de investimentos.

Já as compras de RNGO11 foram feitas apenas para fortalecer a posição neste ativo, que considero muito bom. Aliás, foi com ele que fiz minha estreia no mundo dos FII´s. O fundo anunciou a locação de uma pequena parte de um dos edifícios que ainda estava vaga - aumentando os rendimentos para R$0.74 por cota; além de diminuir uma vacância que, historicamente, já era baixa. Com o novo valor de rendimentos anunciados, tenho um yeld de 0.89% ao mês com este ativo.


2 - Composição da Carteira:

Com as compras feitas até o momento, minha carteira ficou com a seguinte composição:


Agora eu tenho 11,67% de participação de FII´s na carteira. Não é muito e eu ainda estou longe do pretendido de 30%; porém se levar em consideração que no mês de Junho minha participação em FII´s era algo em torno de 3%, podemos ver que teve uma grande evolução. No próximo mês, ainda irei priorizar os aportes em FII´s para fins de equilíbrio na carteira.


3 - Preço Médio:

Atualmente, a carteira possui os seguintes preços médio:

Preço Médio ABEV3 = R$ 16,25
Preço Médio CIEL3 = R$ 39,17
Preço Médio CMIG3 = R$ 16,29
Preço Médio BEMA3 = 8,45

Preço Médio RNGO11 = R$ 82,20
Preço Médio BBPO11 = R$ 107,73
Preço Médio AGCX11 = R$ 999,28


4 - Estratégia:

Ainda estou dando sequencia no processo de diversificação de ativos. Na semana passada, eu divulguei a minha carteira ideal de ações que contém 10 ativos. Nas próximas compras, vou continuar com foco nestes 10 ativos selecionados, procurando abrir posição em novos ativos como prioridade. Posso também aproveitar oportunidades de compras de ativos já em carteira, caso o preço esteja atrativo e possa reduzir o preço médio - mas a preferencia será para abrir posição em um novo ativo da minha lista da carteira ideal.


De qualquer forma, a compra de ações não será prioridade, uma vez que pretendo focar mais nos FII´s para equilibrar a carteira. Em relação a FII´s, hoje eu tenho 1 fundo de escritório e 2 fundos de agencia. Minhas próximas compras serão em mais 1 fundo de escritório e 2 fundos de logística.

Estou terminando de montar minha carteira ideal de FII´s, irei publicar logo após a atualização patrimonial de JUL/14. Mas adianto que essa carteira tem, neste momento, também 10 ativos - e estou estudando mais 5 que poderão vir a compor a carteira.



Estou observando os títulos do governo e, com a indicação do Banco Central de que os juros devem continuar no patamar de 11% ao ano - estou pensando em comprar LFT com prazo de vencimento em 2017 ou NTNB com prazo de vencimento em 2019. No momento, estou pensando em compor com uma aplicação de 20% da minha carteira. Desta forma, a minha estratégia para aposentadoria ficaria assim:

Ações = 60%
FII = 20%
TD = 20%

Na verdade, essa já é a alocação de ativos que eu pretendo seguir dos 40 aos 45 anos de idade, conforme o Plano de Aposentadoria.

Estou pensando se vale a pena antecipar um pouco a exposição ao Tesouro Direto para aproveitar as altas taxas de juros que temos disponíveis no mercado atualmente.

E então, qual a opinião de vocês ? Qual a estratégia de alocação que estão usando ?

19 comentários:

  1. Como você tá fazendo as análises dos FII? Onde que tá pegando os dados? O Teztner não divulga mais o ranking.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Pobreta - tudo bem ?

      Então, eu pego dados nas fichas de cada FII no blog do Tetzner, pego informações nos relatórios mensais de cada fundo (infelizmente, não são todos que passam informações detalhadas) ...

      Quanto a minha estrategia de investimento, eu levo em consideração vários fatores como liquidez do fundo, diversidade de clientes, diversidade de imóveis (eu não gosto muito de FII mono empreendimento), vacância do empreendimento e vacância da região, e também avalio o yeld pago pelo fundo.

      Não sou um especialista em FII´s, ainda estou estudando para aprimorar minha estrategia; mas me atrai a ideia de investir em imoveis (por isso prefiro fundos de tijolo) sem precisar dispor de centenas de milhares de reais para adquirir uma sala comercial ou um galpão.

      Vou tentar fazer uma postagem detalhando um pouco mais sobre minha estratégia e carteira ideal de FII´s.

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Agora que ele tem uma base boa de usuários que compram seus PDFs, ele pode se dar ao luxo de não publicar mais a versão gratuita. Eu não compro! Prefiro ir na Bastter e pegar os dados de lá do que ter que pagar por algo assim.

      Excluir
    3. Anon 14:29 - além do que, a maior parte das informações pode ser verificada nos relatórios mensais das administradoras dos FII´s e onde não estiver muito claro, um contato com o RI costuma resolver o problema.

      No mais, outras informações você consegue em outros sites (como o Bastter que você mencionou) e informações sobre localização e valores de aluguel na região, você consegue no site do Zap Imóveis, Google Street View e acompanhando os comentários dos colegas ...

      Acho que também não pagaria por um relatório sobre FII´s, mas quem sabe no futuro quando o mercado de FII estiver bem desenvolvido no Brasil, a assinatura de um relatório pode ser interessante.

      Acho que para o investidor médio como nós da blogosfera; vale muito a máxima de estudar o ativo com as informações disponíveis e garantir que o investimento seja feito em ativos rentáveis ... isso não é tão simples assim mas está longe de ser uma missão impossível.

      Um grande abraço,

      Excluir
  2. otimos PMs nas acoes, congratz

    minha carteira ideal eh 100% em acoes, igualmente diversificada em 36 ativos, dai a cada mes eu troco 3, ficando com cada acao por no minimo 1 ano, dai reavalio se vale a pena continuar com ela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Sonny ... mas sua carteira ideal é somente ações ? Voce tem apetite por risco hein ...

      Voce não pensa em ir reduzindo gradativamente a exposição em ações conforme for acumulando mais patrimonio e tiver com mais idade ?

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. naaada

      as outras modalidades sao mto sem graca

      Excluir
    3. Boa .... rsrsrs - é uma estratégia bem agressiva, mas também é valida.

      Acho que eu não teria coragem para tanto, mas admiro os que conseguem superar o receio. No meu caso, ainda acho que a diversificação me traz um pouquinho mais de tranquilidade na hora de dormir.

      Um grande abraço,

      Excluir
  3. Ótimas compras EP!

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, valeu IL !!! Vamos juntos nos aportes.

      Um grande abraço,

      Excluir
    2. Sobre a TOTS3, acho uma bela empresa, a nossa IBM tupiniquim.

      Abraços.

      Excluir
    3. Pois é ... estudando um pouco mais essa empresa, ela se mostra bem atraente. Estou pensando em dividir os aportes da minha carteira ideal, deixando 5% para Bematech e 5% para TOTVS - totalizando 10% de alocação no setor.

      Um grande abraço,

      Excluir
    4. EP,

      Você decide, rs. Mas a BEMA3 é uma empresa interessante sim. O finado Zé Mobral investia nela também.

      Abraços.

      Excluir
  4. Respostas
    1. Não existe "investimento" em opções.

      Excluir
    2. Olá SeP - olha, para falar a verdade, eu nunca estudei opções e não faço a menor ideia de como funciona.

      Estou ainda tentando aprender o básico sobre ações (no mercado a vista) e FII´s; e pretendo iniciar no TD também.

      Como não conheço absolutamente nada de opções, ainda não me sinto confortável para fazer este tipo de operação.

      Quem sabe no futuro, quando eu já tiver algum conhecimento em Ações, FII e TD eu posso começar a aprender algo sobre opções.

      Um grande abraço,

      Excluir
    3. Um dia eu visitei seu Blog "Investidor Troll". Pelo seu resultado em opções, realmente eu lhe entendo qdo dizes que opção nao é investimento.

      Excluir
    4. É um "mercado" "pouco" conhecido mesmo.
      Abracos e sucesso EP.

      Excluir
  5. Venho convidar você e seus leitores para aumentar suas chances de sucesso no mercado financeiro e saber mais sobre Investimentos!
    http://www.semanadoinvestidor.com/

    ResponderExcluir